sexta-feira, 24 de julho de 2009

Na praia - Ian McEwan

Eu gosto de ler. Faz tempo que não lia algo legal. O último livro que eu li foi da Fernanda Young, "Aritmética". Apesar de muita gente falar mal dela, eu sou simpática a criatura. Não consegui assistir nem meia hora do programa dela em São Carlos não porque fosse ruim, mas é porque tinha muita gente na sala. Ja viu como é morar em república né.

Mas então só pra ver se consigo dar um pontapé nessa minha vontade de fazer resenhas de livros. Esta aqui vai ser curtinha, ok, assim como o livro.

Esse livro - "Na praia"- é desse autor que conheço pouco mas que já super respeito por ter escrito o "Reparação", um dos melhores livros que li na vida e que saiu no cinema, aquele lá do James McAvoy (minha paixonite platônica), com o nome de "Desejo e reparação".

Na praia te da raiva, muita raiva por sinal. Mas não porque o livro é ruim ou porque o autor "avacalhou" no final. Pelo contrário, o autor fez aquilo que deveria ter feito pra história se tornar realmente boa. A raiva não é das personagens, mas pela burrice delas em um instante na vida.

E que droga, todos nós temos isso. Aquele instante que deveriamos ter feito uma coisa e não fizemos. Ou nos segurado. Aqueles erros crassos. Pode crer, tenho vários desses, quase a todo momento (devido a impulsividade). Na mente, da vontade de chegar nesses personagens e dizer "Não faz isso, meu bem. Isso acontece com todos e não é só com você". A gente sente na pele o que a pessoa é.

Assim como reparação, é um daqueles livros que sufoca. Que tinha tudo pra ser o conto de fadas mas não foi. Aqueles agua com açucar, mas simplesmente não é. Por isso que ele é bom.

2 comentários:

L. Archilla disse...

puxa, deu vontade de ler, mas... não estou em condições no momento...

Priscila disse...

Não li o livro, mas achei desejo e reparação um dos filmes mais lindos do mundo... São as voltas que a vida dá, né Priscila? Mudamos nosso destino com tanta facilidade, mas só percebemos isso nos filmes e novelas.