domingo, 29 de março de 2009

Cada mãe com sua (louca) mania

Cheguei em casa, mamãe me mima. Não mais que meu irmão, mas mima. Do nada chegou com camiseta nova, batinha. Eu não pedi, mas agradeço pelos presentes, foram de coração e eu não precisava, mas gostei.

Fui jantar só com ela na padaria chicosa da cidade. Fomos comer uma pizza e conversar. Então que ela começa com o festival. Me apresenta pra todo mundo, ainda fala "Pri, lembra de fulano?" com a pessoa na minha frente. E eu não lembro, não tenho memória ok!

Vou falar o que na cara da pessoa? Oi, não tenho a mínima idéia de quem você seja, mas foi bom te ver. Não dá né. Tem que fazer cara de que "lembro sim" e rezar pra dar uma bola dentro. Isso foram três vezes em uma noite só. Por que fazer isso comigo?

Hoje de manhã ela fez a compra no supermercado. Como é que eu vou levar tudo isso embora? Vou pegar carona com meu vizinho e provavelmente ele vai dizer "Ou é tudo isso ou sou eu, o motorista".

Minha mãe é uma fofa, mas tem cada uma.

Nenhum comentário: