domingo, 22 de fevereiro de 2009

Sem paciencia pra Confetes e Serpentinas

Ah Carnaval, fico triste quando chega o Carnaval.
Pra mim não dá. Alguns amigos relutam, dizendo que é uma festa como outra qualquer. Mas já o clima de carnaval me deixa nos nervos. Não gosto de ter que ligar a TV em plena tarde de sábado e ver mulher nua rebolando. Alias, nem entendo porque pode sair gente pelada no carnaval. Se a farra é o ano todo, libera ae suas poutas. Quer dizer que no carnaval não é pecado ficar peladona? Ah... tem a quaresma que purifica né.

Tudo de podre acontece no carnaval. Os políticos se tornam mais FDP's aprovando orçamentos favoraveis somente ao bolso deles. Hospitais ficam lotados tanto de gente a fim de receber glicose quanto gente acidentada, a saúde pública fica mais precária. Tudo de burocrático no país pára. Que história é essa de eu ter que esperar duas semanas pelo meu resultado da prova da CIRETRAN. Assim não pode, assim não dá.

O mais engraçado disso tudo que é o resultado que surge depois da farra toda. Nove meses pra muita gente. Os verdadeiros "filhos do carnaval". Por isso que escorpiano é um bichin safado, todos foram feitos nessa época, só fazer as contas.

Há alguns anos, em pleno periodo de folia, o prédio Palace dois, que era areia, virou pó. Agora o seu construtor, morreu na areia e pra virar pó. Piadinhas de carnaval.

A minha bronca de carnaval não se resume a politicagens e tals. É mais trauma de criança mesmo. Minha mãe, quando eu era criança, me levou ao CRI numa matine. Eu poderia dizer que esse foi o trauma, mas nem era. O pior era ter se perdido lá dentro. Se fosse no Venâncio, eu nem ia reclamar. Mas se perder no CRI é foda viu.

Ja tive que pagar o mico de desfilar pela AVESTRUZ. Ô merda! O que eu não faço por uma sacolinha com abadás. Relaxem que não tinha bebida na jogada. Na época eu tinha uns treze anos e nem pensava em fazer utilização do alcool. O trauma ficou no fato de eu ter sido confundida com aqueles travestis de carnaval. Acharam que eu era um menino que estava brincando. Até puxaram meu cabelo (ok... ele era bem feinho). Mesmo assim, de desforra.

Por isso detesto carnaval. Queria PULÁ-lo literalmente, dormindo na sexta e só acordando na quarta, e pra ver a apuração, a única coisa que presta dessa droga. ô Merda de festa. Em vez da Globo passar a cerimônia do OSCAR, ter que ser obrigada a ver a bosta do desfile do Rio. Eu quero que as mulatas se danem. Eu quero é ver dispulta, premiação. Benjamin Burton nota DEEEEEEEEEEEEZ!

3 comentários:

Mari Mapelli disse...

Imagina Pri, ca´rnaval é tudo de bom....pão e circo!
E daqui uns anos quem vai ter que ficar cuidado de bêbados nos hospitais....quem???

Beijinhos

Priscila M.R. disse...

Seremos nós
heheheheheheh
com certeza. Será tão divertido ver os acidentados e coisitas mais!

Ana Luiza disse...

Haa priscila..desfilar no avestruz foi foda vai!
eu nunca mais me esqueci daquele memoravel dia, a roupinha de diabinha bem de puta que a gente teve q improvisar com a camisa laranja, q eu usei por um mes inteiro sem lavar!
hahahahaha