quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O melhor do Carnaval é quando ele termina

Quarta-feira de cinzas minha gente. O que tem de importante esse dia? Primeiro é que a gente tem que sair que nem louca ao meio-dia acertar tudo com o banco, delegacia e afins. Mas o bom é quando chega as 16 horas da tarde. Começa a apuração das escolas de samba.

Sim, é esse momento que eu traio o movimento dos "Odeio Carnaval". Mas eu daria um beijo na boca (se ele estiver vivo) quem inventou esse tipo de apuração. Gente, é mais divertido que a festa do Oscar, Grammy e o Troféu Imprensa. JUNTOS. É imensamente divertido. Eles tem um sistema totalmente sacana de contar até os décimos para pontuação. É uma caixinha de surpresa (quase) sempre. Ainda acho que deve ter marmelada nessas coisas, mas como eu não estou nem ai mesmo, só quero ver o povo chorando pra receber um dez.

Só a apuração a gente sabe o valor de cada escola. Não precisa nem assistir o desfile em si. Alias, assistir desfile só atrapalha, assim a gente acaba se tornando muito emotivo, achando que tal escola vai ganhar. Pura bobagem.

Eu adoro mais ainda que a apuração é justa. Lógico que é, eles nem contam o quisito "Rainha de bateria". Da pra entender porque as escolas não estão nem ai pra colocar uma global pra sambar semi-nua por la. O importante que a bateria toque animada. Se é assim, joga uma peladona pra animar os caras, poxa. Passarei a admirar ainda mais a bateria o dia que criarem o "Rei da Bateria". Assim, aprenderei a tocar prato e até pularei o carnaval.

Uma coisa eu gosto de desfile, o mestresala e portabandeira. Acho digno pra valer. Quando eu era criança me enrolava com os lençóis, pegava uma vassoura e saia RODANDO E RODANDO E RODANDO. Era ridiculo, mas tão inocente.

Gente, de quem é aquela voz: "Mocidade, noooooota: Nove e meio". O coração da gente estremece. É tão divertido ver o pessoal que só leva nota dez e do nada vem um nove ponto nove. Eles ficam pra morrer, gritam juiz FDP, xingando até a décima quarta geração do coitado. A dispulta fica tão acirrada com décimos, chega a ser inacreditável.

Nunca, eu digo, NUNCA quem o público gosta ganha de fato o carnaval. Se eu gostasse dessa festa falaria que é injusto. Mas como eu gosto mesmo é da apuração, sou uma ditadora: O povo não sabe de nada, portanto quetinhos pro locutor dar a nota.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Sem paciencia pra Confetes e Serpentinas

Ah Carnaval, fico triste quando chega o Carnaval.
Pra mim não dá. Alguns amigos relutam, dizendo que é uma festa como outra qualquer. Mas já o clima de carnaval me deixa nos nervos. Não gosto de ter que ligar a TV em plena tarde de sábado e ver mulher nua rebolando. Alias, nem entendo porque pode sair gente pelada no carnaval. Se a farra é o ano todo, libera ae suas poutas. Quer dizer que no carnaval não é pecado ficar peladona? Ah... tem a quaresma que purifica né.

Tudo de podre acontece no carnaval. Os políticos se tornam mais FDP's aprovando orçamentos favoraveis somente ao bolso deles. Hospitais ficam lotados tanto de gente a fim de receber glicose quanto gente acidentada, a saúde pública fica mais precária. Tudo de burocrático no país pára. Que história é essa de eu ter que esperar duas semanas pelo meu resultado da prova da CIRETRAN. Assim não pode, assim não dá.

O mais engraçado disso tudo que é o resultado que surge depois da farra toda. Nove meses pra muita gente. Os verdadeiros "filhos do carnaval". Por isso que escorpiano é um bichin safado, todos foram feitos nessa época, só fazer as contas.

Há alguns anos, em pleno periodo de folia, o prédio Palace dois, que era areia, virou pó. Agora o seu construtor, morreu na areia e pra virar pó. Piadinhas de carnaval.

A minha bronca de carnaval não se resume a politicagens e tals. É mais trauma de criança mesmo. Minha mãe, quando eu era criança, me levou ao CRI numa matine. Eu poderia dizer que esse foi o trauma, mas nem era. O pior era ter se perdido lá dentro. Se fosse no Venâncio, eu nem ia reclamar. Mas se perder no CRI é foda viu.

Ja tive que pagar o mico de desfilar pela AVESTRUZ. Ô merda! O que eu não faço por uma sacolinha com abadás. Relaxem que não tinha bebida na jogada. Na época eu tinha uns treze anos e nem pensava em fazer utilização do alcool. O trauma ficou no fato de eu ter sido confundida com aqueles travestis de carnaval. Acharam que eu era um menino que estava brincando. Até puxaram meu cabelo (ok... ele era bem feinho). Mesmo assim, de desforra.

Por isso detesto carnaval. Queria PULÁ-lo literalmente, dormindo na sexta e só acordando na quarta, e pra ver a apuração, a única coisa que presta dessa droga. ô Merda de festa. Em vez da Globo passar a cerimônia do OSCAR, ter que ser obrigada a ver a bosta do desfile do Rio. Eu quero que as mulatas se danem. Eu quero é ver dispulta, premiação. Benjamin Burton nota DEEEEEEEEEEEEZ!

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Vambora Vambora Vambora!

Olá povo querido meu!
Dizem as más linguas que carnaval ja começou e eu vou literalmente pulá-lo. Peguei virose na creche que eu TRABALHAVA, portanto descanso geral. Pretendo dormir muito, ler muito, visitar meus amigos, curtir meus pais, minha casa, organizar minha vida.

Resumidamente vou dizer que exonerei meu cargo na prefeitura. Eu ja ia fazer por conta da faculdade. Mas tive uma diretora cobra, mas tão cobra, ao ponto de me fazer antecipar uma coisa que ja estava certa. Mulher sem noção ao máximo. Faz minha antiga chefe parecer uma santa. E eu achava que a síndrome Michael Scott estava controlada. Sentirei saudades das crianças e das amigas que fiz. Mulheres extremamente inteligentes e esforçadas mas que estão com uma péssima direção.

Sentirei saudades também das crianças da creche. Foi tão bom aprender a dar banho, trocar fraldas e principalmente a Ninar a criançada. Teve um menino que se apegou tanto amim que dormiu em cima da minha barriga. Eu tentei cantar tantas músicas tradicionais, mas ele tinha medo que a cuca viesse pegá-lo, que passei pra Beatles. Gente, todas as músicas dos beatles que vinha na cabeça eu fui cantando e ele ficou quetinho pra escutar e pegou no sono. Teve uma garotinha que só parou de chorar quando comecei a cantar "Berimbau metalizado" e eu nem sabia a letra. Só sei que a bixinha balançou o corpo todo. Sentirei saudades.

São Carlos é uma cidade divina, adorei o lugar. Estou indo pra la dia 6 de março para acertar algumas coisas. Vou ficar no alojamento estudantil, uma ótima ja que a grana esta curta e lá é tudo de bom. Vamos ver se consigo bolsa permanência.

O curso de enfermagem da Federal é ótimo. Prédio novo em folha, com uma estrutura espetacular. Conversei com alguns professores por cima e tudo perfeito.

Pois é. A vida esta se engrenando. Coisas boas e ruins acontecem com todos e ao mesmo tempo.
A gente quer ter voz ativa, pro nosso distino mandar, mas eis que chega a roda viva ...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Agora eu sou da FEDERAL!



Hino da Gloriosa UFSCAR!


"Se você, esta afim, de estudar se divertir ...

Eu conheço o lugar, você não vai resistir!

O Luau, era animal!

E no TUSCA sempre a Mil!

Vem curtir, na Federal, a melhor do Brasil!

A Federal, não é fraca não,Só tem gostosa e gostosão

E na bosta do CAASO, só tem PUTA E CUZÃO!

CAASO, CAASO, Vai toma no c.., FDP..

Ô ÔÔÔÔÔ ... Federal!Ô ÔÔÔÔÔ ... Federal! "




Bateria... A MELHOR DO BRASIL!
hehehe

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Meus ouvidos viraram penico...

Sorte de hoje: Procure viver pela paz, não por conflitos

Tentarei seguir essa dica do orkut daqui por diante. Mas não sei não viu.

O vírus da insônia me fez de vítima de novo. Simplesmente não consigo dormir. Gente, a segunda feira foi infernal e de pirar a cabeça. Primeiro porque eu tinha que falar com a minha nova chefe sobre eu ter que abonar na terça (no caso hoje) para ir pra São Carlos fazer minha matricula.

Pausa

Vocês lembram que eu reclamava da minha antiga chefe né? Pois é. Bem que minha mãe dizia: "Ela é chata mas muitas coisas que ela faz um dia farão sentido pra você". Dito e feito. Acho que prefiro um chefe que me cobre (e demonstre) pela organização e por um trabalho bem feito a uma chefe que só tem o nome de chefe, gosta de mandar mas não segue nenhuma lógica no seu trabalho.

Gente, eu quase perdi a classe. Eu quase chutei o balde pra valer. Se em dois anos de trampo no Cumão eu troquei ferpa umas três vezes com a japonesa, em um dia só eu troquei umas quatro so com a diretora da escola. A FDP fez uma cagada MASTER e ainda gosta de sobrecarregar nós as auxiliares da escola. Então que eu reclamei, e ela disse com um ar de graciosa: Ai você nem precisa se preocupar, ja esta saindo mesmo. Eu não tive hora de almoço, fiquei trabalhando direto. Levei cinco horas pra conseguir ir no banheiro fazer xixi. Eu comi resto de comida de criança manhosa... escondido. Tudo pra não desmaiar de fome.

Pouts, quer me deixar foula é agir que as coisas que eu LEVO A SÉRIO sejam levadas na brincadeira. Primeiro que eu estou la para ganhar meu din din, poder zarpar de casa com paz na cabeça. Digamos que eu não sou rica, vou ter que correr atras de todas as bolsas desponíveis pela facul e farei com muito gosto. Agora ser tratada mal por eu querer estudar... ah vai te catar.

Então que minha cabeça também esta explodindo. Eu gosto de crianças. Do fundo do meu coração, mas eu nunca vi na vida TANTA CRIANÇA PRA CHORAR JUNTO. Parecia que eles ensaiaram um final de semana todo pra chorar em conjunto. Admito, quanta criança bonita reunida. Todos ranhentos, mas umas gracinhas. Da até vontade de enfiar uma meia na boca deles e trazê-los pra casa. Mas ai eu desisto porque não émuito fácil comprar sedativos.

Sabe quando diziam que os sobreviventes de guerra ficavam traumatizados pelos barulhos? Pois é. Eu sou uma. Não paro de escutar vozes berrando: MAAAAAAEEEEE... TEEEA eu Quelo minha MAAAAAAEEEEEE... Eu quelo ir embolaaaaaaa..... MAAAAAAAAAAAAE! buaaaa buaa buaa. Não é essa noite que vou conseguir dormir. Eu não tô brincando. A criançada tem pulmão bom ein.

Dels, ainda bem que só tenho que aguentar durante esse mês. Estou com uma voz de Margarida, do pato Donald. Ou uma voz de Margarida, da minha mãe mesmo.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Dá uma tv pra esse povo

Priscila: Meninas (da cozinha) do céu, meu aluno tem nada mais nada menos que SETE irmãos. E ele é o penultimo dessa família.
Merendeira: Jesus, apaga a luz.
Priscila: Apaga não, que é perigoso surgir mais uma criança.

Percebe-se como a televisão é um ótimo meio para a queda da fertilidade da população.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Ela não entendeu que eu estava brincando!

Antes de começar esse post, vou informá-los que passei na UFSCar (Federal de São Carlos). E de novo. Eita faculdade que me quer de verdade. Essa sim, firmeza pakas. Fiquei sabendo ontem, na sexta-feira 13. Nesta meu irmão foi transferido e vai voltar a morar aqui em casa. Isso significa que a filha sai e o filho volta para as asas dos papais curujas.

Então que como uma boa bixete fui vasculhar sobre a vida universitária. Lá tem uma semana só de integração com os veteranos, a calourada. Digamos que é uma festa "não tanto familiar". Alguns dizem que levaram a avó pra la e a véia perdeu a virgindade. Eu não duvido, portanto me tornarei abstêmia por um curto período. Vocês sabem o que o Amaury Jr acha disso não é, gente que não bebe não tem bondade no coração.

Ai que eu fui comentar na comunidade e joguei um dos meus bordões favoritos "Ai meo dels". Escrever certo algumas girias não tem graça, mas não é que tem gente que não entende?

Pois bem, analisem o seguinte sucessão de diálogos:


Sim, a imagem tá um lesho, mas esta escrito "Ai meo dels". Pra quem não conhece é um simples Ai meu Deus, com uma versão mais... menos... vocês entenderam. Mas tem gente que NÃO ENTENDEU. Que tem espirito de porco. Vamos lá:

Sério que a campeã escreveu isso? Sério?
fasfavô viu...
Ai tem gente que me cansa com esse papinho de não mate a língua portuguesa. Meu bem, eu fiz 20 na redação, acha realmente que não sei escrever pombas. Sou a primeira a dizer para as pessoas que "A partir de agora: não trema na linguiça".

Deixe-me ter meu momento Guimarães Rosa, pô. (isso foi outra brincadeira ok?). Sou chegada num neologismo assim como numa giria idosa.

Decobri que a acefalada faz Sociais. Amiga Flávia, é sua bixete meo.Põe ela nos trilhos. Sério que eu vou ter que desenhar pra alguem entender que era apenas um trocadilho infame. O povo das Sociais ja foi mais gente phena, tinham um humor tão bacana. Em homenagem as boas épocas da Sociais (curso que admiro pacas:



Diz-ai, esse vídeo é velho mas é ÓTEMO. Gol do Sócrates.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Ô coisinhas bonitinhas da Tia viu

Esta que vos fala: Hey, e como é que você não lembra do meu nome?
Aluno: Hmmmmm... sei não tia...
Esta que vos fala: Faz força ai ... uma dica, começa com P
Aluno: (Cara de dúvida)Pêee...
Professora: o nome dela é Priscila, guarda bem viu.
Aluno: Ahhh Priscila, nome de uma das namoradas do meu pai...

Priscila e seu diálogo imaginário: _ Mas e ai... qual é o nome do seu pai mesmo?

Em outra conversa

Menina fofa: Ô tia (virando pra minha colega), porque você pinta o seu cabelo?
Tatiane: Pra eu ficar mais bonita, diferente.
Menina fofa: Ah ta... então eu também quero.
Priscila: Não precisa não viu, você ja é bonita assim desse jeito. A tia Tati que precisa de ajuda pra ver se melhora. hehehe
Nem preciso dizer que ganhei um beliscão por debaixo da mesa.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Argh!

Gente... to quebrada. E ainda nem começou minha vida de professorinha. Faz três dias que não durmo direito. Enfim, vou dar uma relaxada com aqui (agora sou proletária ne minha gente).


Então que só quero comentar algumas coisas:


Ok, saiu o ensaio da Madonna com o G-zuis. Primeiro que achei o moço bonito. Segundo que pensei "Tia M. ein... ta atacando até o jardim de infância". Terceiro que o nome dele é extremametne controverso (acho que por isso que a Madonna gamou): Jesus Pinto Luz. Jesus Dick of Light. A mãe que merece o segundo lugar de orinalidade, logo atrás de Um Dois Três de Oliveira Quatro ( o nome mais engraçado EVER).
Agora que essa foto é besta até demais. A cara de tédio da Madonna, em posição de "Tô usando o método Aspirina de anticoncepcional".
E o pior, o que é aquela tatuagem de presidiário nas costas? Estou rezando pra que seja Henna, porque se for de verdade, céus. Se eu ja acho tosco pessoas se chamando em terceira pessoa, ou fazendo tatuagem com o nome de outra pessoa, imagina fazer a tatuagem com o próprio nome. É uma coisa IMBECIL, sinceramente. SE quer que todas as pessoas saibam o seu nome, faz um crachá. Dói menos. Coisa de gente que se acha, e eu odeio isso.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Sr. Dalton, num é vermelho... é marrom.

Meu pai comprou um carro novo.
Meu pai é daltônico.
Ele não assume que é, mais é.
Passou uma semana dizendo que comprou um carro verde.
Eu até imaginei a cor que viria.
Até que cheguei acreditar que o carro seria verde mesmo.
Passava na rua e via vários carros verdes.
Comprei roupa pensando em dirigir o tal carro verde.
Senti medo ao ver um carro verde feio.

Chego em casa e me deparo com o carro que meu pai descreveu. O carro era cinza.

Vamos falar sobre Moda

Peço licença a todas as entendidas de moda que aparecem nesse blog para falar de um assunto muito frágil neste mundo de tendencias.

Homem de sunga branca na praia. Vocês ainda acham brega depois disso aqui?

Mandaremos prender por atentado ao pudor e aos bons costumes. Será prisão domiciliar, na minha casa é óbvio.

Grazi Massafera, eu te desprezo.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Não aprendi dizer adeus...

Eu li uma vez em um blog que a pessoa dizia algo parecido a ter medo do Para Sempre. Na hora a ficha não caiu direito, principalmente que eu não estou na época do ETERNO. Mas parando pra pensar, na data de hoje, eu sinto medo é do NUNCA MAIS.

A minha chefe foi gente fina a beça comigo. Me pediu desculpa das maluquices dela e eu também pedi sobre as minhas mal criações. Continuo achando que ela é meio doida de pedra, mas digamos que tem coração bom e merece meu respeito.

Eu olhei pro meu "escritório". Deu um aperto no coração. De repente não será mais eu que guardará aquela tonelada de materiais, que organizará tudo por ordem alfabética (do jeito que eu gosto). Não será mais eu que pegarei material para a criançada ou que organizarei os boletins. Eu não vou mais tirar xerox. Foi mais ou menos assim durante um ano e muitos meses.

Quando voltei pra casa, comecei a pensar na rua aqui de casa. Vi todas as minhas vizinhas mulheres reunidas em torno da minha sobrinha de coração, a Duda. Depois a criançada vindo da piscina cantando a música dos "filhos de Francisco". A minha avó adotiva sentada em frente de sua casa. Passa-se os anos, ela firme e forte, apesar das reclamações. Um final de tarde tranquilo.
É óbvio que eu estou esperançosa de ir embora. Eu sonhava com São Paulo, mas agora me vejo tão feliz por São Carlos ser a minha maior probabilidade. Eu só tenho medo das coisas não serem do jeito que eram antes. E elas não serão.

Sei que terei mais um tempo aqui em Itapê. Vai saber se acabo não ficando por aqui mesmo, se nenhuma facul não me quiser... vou fazer o que? Mas é essa sensação de crescer, de ser obrigada a deixar coisas pra trás. De ter que escolher entre o cômodo e o sonho. O que será que eu vou me tornar?

Eu sei que semana que vem serei Auxiliar de Educação. Alguém que cuida de berçários e de crianças. Será que no futuro serei a Enfermeira de UTI NeoNatal? A Professora(Doutora) de Enfermagem? Será que meus sonhos se realizarão mesmo ou eu vou ser infantil. Por que crescer é tão difícil assim? Talvez eu esteja sofrendo antecipadamente, é provável.

Eu digo tudo isso por que no domingo chorei que nem um bebê. Isso nem tinha saído os resultados dos vestibulares. Eu sonhei com uma boneca que tive até os 16 anos (a minha fase de rebelde). Acordei pensando em fazer um corpo novo pra ela, roupinhas e levá-la aonde eu fosse. A minha mãe ficou surpresa quando perguntei por ela e me contou que tinha a dado pra uma prima há 1 ano e meio. O que eu chorei dava pra encher um balde.

Eu sei que parece egoísmo. Os maus-bocados que passei ano passado não foram fáceis. Não chorei com a doença e o tratamento da minha mãe, não consegui chorar com os vestibulares, e muito menos por causa da BIG decepção amorosa que aconteceu comigo em Dezembro. Eu lembro que chorei demais, mas uma hora ATÉ QUE ENFIM consegui chorar por tudo que estava travado. E depois voltei a chorar mais um pouco.

Eu chorei muito pelo o que a boneca representava. A época que eu não era tão cética como sou agora, em que eu conseguia acreditar com fé em algo superior, de aceitar ser criança e não querer passar por adulta. De não ter problemas graves, só me preocupar em ir na escola e manter meu quarto arrumado. Comia o que eu queria e tirava sarro de conseguir comer uma pizza inteira. Hoje eu estou com um colesterol elevadíssimo.

Hoje eu vejo que perdi um pouco daquela menina com fé. Tem o seu lado bom e o ruim. Confesso que fui muito mimada, e ainda permaneço em alguns pontos. Pelo menos agora eu sei que a vida não é tão bacana com aqueles que se dão ao luxo de muitas coisas. Que vou ter que batalhar muito pra domar essa minhas vontade de jogar tudo pro alto na primeira dificuldade. Eu só estou ainda com medo do tal de Nunca Mais.

Nunca mais vou brincar com o povo da rua, principalmente porque alguns já tem filhos.
Nunca mais vou ter o gol quadrado me levando pra cima e pra baixo.
Nunca mais vou ter a fé que um dia eu tive...

Agora eu sei que nada é pra sempre. Acho que só por causa disso, o Para Sempre não me incomoda tanto quanto o nunca mais...

Parece que estou deixando de ser mocinha pra ser adulta. E ta doendo viu...

Estou em um beco...

... e ele não é tão ruim assim. Não tem bichos assustadores, na verdade é bem acolhedor. Só que mesmo assim, ele não mostra uma saída muito clara ao que eu quero fazer.

É um daqueles momentos: A insônia me atacou e não estou raciocinando muito bem. E descaradamente vou tentar me desabafar pra ver se consigo alguma ajuda, nem que seja de mim mesma ao terminar de ler tudo isso.

Todos amigos que ja passaram por aqui sabem que tenho magistério, ja tive muitos empreguinhos de pré-adolescentes. Não era nada muito sério e que me deram uma graninha pra evitar de pedir pros meus pais uns trocados, coisas que sempre me irritou, ja que desde os 15 me viro sozinha.

Eu tô esperando os resultados dos vestibulares. Peguei lista em todos e vai precisar rodar pra que eu entre em alguma coisa. É mais que evidente que, se eu passar, eu vou para faculdade.

Acontece que eu entrei em acordo com a minha chefe de que eu trabalharia lá no cumão até eu ir embora. Abrindo o jogo, la eu trabalho em troca de curso e recebia mais um tostão. Eram só duas (sofridas) vezes por semana e por duas manhãs. Eu estou terminando matemática (que detesto) e comecei o curso de inglês (que estou adorando). La eu sou meio que faz-tudo, desde ajudar alguns alunos até uns serviços de boy.

Então que eu prestei o concurso de Auxiliar de Educação da prefeitura daqui. Peguei colocação boa, mas não fui chamada de primeira. Consegui ser chamada agora em janeiro. A prefeitura também não é o emprego dos sonhos, mas tem um misto de enfermagem e educação, coisa que quero trabalhar, mas na área de pesquisa.

A escola que eles inauguraram é MODELO pra todo estado de SP. É um projeto lindo de se ver, de dar água nos olhos. Quando eu fui escolher aonde assumir e me deu uma alegria de ser a primeira a dizer que eu trabalharia lá. Um projeto bacanérrimo e que me daria vontade de atuar até como voluntária.

O dinheiro que eu ganharia não é muito, mas seria suficiente pra me ajudar a me manter por uns tempos longe aqui, para os produtos de higiene (diga-se as frescurites básicas) e meus materiais escolar; aliviando as contas para meus pais. Seria bom tambem pra eu juntar uma grana se não passasse em nenhuma faculdade, para não deixar de estudar do mesmo jeito. É ótimo estar com um dinheiro a mais no bolso. Tudo isso além do charme que ficaria o currículo.

Agora começa o problema. Como eu tenho esse mês de fevereiro ainda indeterminado, pensei em unir os dois serviços. Mas com conversas prévias com o pessoal da prefeitura daqui, eles não estão muito a fim de me liberar durante duas manhãs, mesmo eu admitindo as faltas.

E, sinceramente, não queria deixar minha chefe na mão. Tô dizendo a mesma chefe que as vezes me inferniza (e a todos ao redor), mas que aliviou minha barra por diversas vezes. Não é pena que eu sinto, e sim é gratidão mesmo. Eu não sou uma vaca egoista em virar as costas pra alguem que foi gente fina comigo e que precisa de mim no momento.

A prefeitura atende ao pedido de prorrogar o concurso. No caso eu entraria em 30 dias por lá. Mas no ritmo que corre as listas de vestibular, tenho esperanças que em Março eu me mude. Fico pensando também no tempo que morgaria por aqui se continuasse por lá. Seria deixar de ganhar um dinheiro que eu preciso pra ficar sem fazer nada muito de produtivo. Ao mesmo tempo, seria uma bela de uma mancada minha em decepcionar as pessoas que me querem bem.

Gente, eu quero que entendam que eu não to desistindo da faculdade. Repito que se eu passar, independente do lugar, eu vou. Digo que estou perdida durante esse tempo que eu continuarei aqui. Se devo aceitar um emprego na prefeitura daqui ou continuar no lugar que estou.

Só pra matar a curiosidade (e também pro povo daqui ficar por dentro) deem uma olhada sobre a crechê e diz se não dá um tesão de trabalhar num lugar desse:
http://www.itapetininga.sp.gov.br/noticias/construcao-da-creche-do-centro-entra-na-fase-final/

Eu sei que muita gente vai falar: vai pra Prefeitura. De certa forma escrevi esse texto querendo atender essa minha necessidade. Mas do fundo do coração, não queria decepcionar ninguém. Ja passei parte da vida decepcionando pessoas, principalmente a mim mesma. Eu só não queria continuar fazendo mais burradas e fazer aos outros o que eu não gostaria que fizessem pra mim.

Só passo na USP em 2100

E pra me formar em 2200. Hehehe...
Título plageado de alguem. Enfim, quem nunca conheceu alguém que estuda há anos pro vestibular e nunca entra nem sobre reza brava. Eu meio que me considero uma dessas pessoas. Ja passei na facul, mas nunca nos cursos que eu quero, e quando entrei, cometi a proeza de largar.

Então, ta ai pra vocês um vídeo cômico da Marcela Leal descrevendo uma estudante de cursinho que quer passar em Medicina na USP. Se vocês lembrarem de mim, podem ja retirar essa imagem da cabeça porque eu quero Enfermagem (e nem precisa ser precisamente na UsPê). há!



A imagem ta uma bosta, mas o vídeo é bom pra caceta.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Homem envenena a filha com água sanitária

Em Itapetininga, interior de São Paulo, um homem identificado como Lázaro foi acusado de tentar matar a própria filha, a jovem Priscila, de 21 anos, com água sanitária. A polícia investigou o caso e diz que o homem colocou água sanitária na bacia de uva de sua filha.

De acordo com ele, era apenas para desinfetar as uvas corretamente, pois vinagre não era suficiente para matar os micróbios. Ainda alega que a culpa é da jovem, que acostumada a chupar a fruta* sem lavá-las antes, as comeu direto. A garota se defende dizendo que as frutas da casa sempre foram lavadas com vinagre e não havia motivos para colocar um produto de limpeza em alimento.

A mãe da garota, sorridente, prefere não se manifestar sobre o caso. Diz apenas: "Vocês que são Rodrigues que se entendam". Até o final dessa edição, temos a noticia que a jovem esta se recuperando e passa bem, tomando doses cavalares de leite com nescau para ver se passa o efeito da intoxicação.

Este senhor também foi acusado pela família de estar se tornando gagá. Nesses dias ele perdeu as chaves de casa em sua própria cômoda e não admitiu estar errado. Alem de tudo, comprou um carro alegando que era verde e apareceu com um COR-DE-ROSA.

A polícia resolveu liberá-lo sob a condição de por um rádio no carro novo.

* A uva, gente besteirenta.

Até tu, Barbie... ta bonitona mesmo assim

Pra vocês verem que esse negócio de beleza eterna não existe. Se até a Barbie, uma boneca que infernizou a mulherada com seu padrão de beleza inatingível por 50 anos, envelheceu, isso quer dizer que nós mortais.


Cá entre nós, quer coisa mais feia mulher de diversas décadas querer parecer uma menina de 20 anos. Eu que tenho 21 aceito minha idade numa boa. Isso porque tem gente que fala comigo e pensa que eu tenho 14. Digo em alto e bom som que tenho 21.
Isso mesmo tia Barbie, assuma sua idade, nada de Vera Fishismos.

Gente, sorrir também forma rugas na região dos olhos. E ai, vai deixar de ser feliz por causa disso? Que venham as rugas de felicidade então. Que venha também as de tristeza, que nos faz crescer. Que venham as de preocupação, pra gente buscar saidas pra vida. Que venham as rugas.

Não sou contra da pessoa se cuidar, alias eu sei o quanto é importante tratar da sua pele, do corpo, da massa corporal (vulgo peso). Faz bem pra saúde. Mas não viver em base de uma ditadura da beleza implantada pela mídia. Pra que gastar tanto em cremes e cirurgia sendo que com uma boa alimentação e cuidados com o corpo te previne muito mais.

E como cantava o grande Chaves:




Se você é jovem ainda, jovem ainda, jovem ainda
Amanhã velho será, velho será, velho será
A menos que o coração, que o coração sustente
A juventude, que nunca morrerá!

Existem jovens de oitenta e tantos anos
E também velhos de apenas vinte e seis
Porque velhice não significa nada
E a juventude volta sempre outra vez!

E você é tão jovem quanto sente
Pode apostar: é jovem pra valer
E velho é quem perde a pureza
E também é quem deixa de aprender!

Não diga não à vida que te espera
Pra festejar a alegria de viver
Pra agradecer a luz do seu caminho
E você vai com isso entender



Isso ae, Barbie. Assuma sua idade e seja feliz, que tem muito mais chão pela frente.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Rindo da própria tragédia

Paris não entrou em Harvard. Assim como Priscila não entrou na USP. Parece que começou a temporada de choros pra mim, e olha que eu era aquela que não chorava. Estou meio pobre de filosofias altruísta e pra me manter animada a respeito da minha vida.

Eu culpei principalmente ao cara FDP, a minha falta de inteligência com estudos, ao curso técnico, ao emprego de pré-adolescente, aos problemas de família. Ja me culpei de várias coisas por não ter conseguido realizar esse sonho. Talvez seja só isso, mais um sonho no mundo. Enfim, como fui convocada a trabalhar na prefeitura daqui, vou ver o que vou fazer com a vida por um tempo. Algum plano alternativo, ou nenhum plano.

Enquanto isso, deixo com vocês uma das melhores cenas de todos os tempos de Gilmore Girls. A Paris não entra em Harvard e da um piti em público. Ela falou tudo o que eu queria ter falado (SEM BRINCADEIRAS). Espero que vocês deem risadas ou se emocionem com a Paris.




Infelizmente não tem legendas, então boa sorte com o Portuglês. Para quem não entender, é so trocar Harvard por USP. Alias, eles são tão gente phena que nem pra me mandar uma cartinha.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Serviço "sujo"

Boa idéia, minha boa senhora. Pena que veio meio tarde viu, agora ele ja se foi. Mas pode deixar que a Laura Bush anotou direitinho sua sugestão e está pronta para colocá-la em prática.

E ja que o tema é esse, dedico a vocês uma cena ilária de um dos meus filmes favoritos, e nem é porque o Matt esta nele. Acho que não gosto do Damon em si, sou apaixonada mesmo é pelo Will.




_ Então: Engole ou cospe?
_ E você: Beija ou não beija?

Jogo das piadas prontas

O pessoal da Playboy ta ficando engraçadinho. Antes de mais nada, não tenho nada contra a revista em si. Até gosto de ler (sim gente, lá tem coisa pra ler e até que é boa), o que estraga são as mulheres que saem nela. Todas elas. Seria uma ótima revista se não tivesse as mulheres peladas nela.

Então que eu vi a capa desse mês no Deu Zebra e fiquei boquiaberta com TANTA PIADA que tem nessa edição. Acho que por ser fevereiro, mês de carnaval, é uma época de tranformar a revista em um verdadeiro circo.O que tem de cômico nessa foto?
TEMPO (dancinha do fantasia mode on): Cinco... Quatro... Três... Dois... Um...


1. Oloco ein Ministro, se entregou legal ein. Nos poupe de ver engrossar, ok. Ninguém esta interessado o que o senhor faz na intimidade.
2. A Igreja em que Maradona é Deus. Juro que li Madonna, ja que ela tem o Jesus Dick of Light ao seu lado. Mas sobre esse argentino todo o mundo ja fez piada . Fico imaginando só como deve ser a comunhão por lá. Se na católica as pessoas comem óstia, os adeptos dessa religião salvadora fazem o que...Cheiram cocaína?
_ Diego Maradona jogava na Argentina, não sabe se é craque ou ainda é cocaína, eu sou o vampiro doidão
3. Jéssica QUEM? Não importa... Por que cargas d'água essa ser vivo ai esta soltando fogo pela bunda? Novidade Dragão que, em vez de soltar fogo pela boca, sai pelo rabo mesmo. Fique longe de mim quando eu estiver fumando um cigarro viu. Se bem que essa capa verde sugere fumar outra coisa.

Um belo jeito de me fazer rir

Eu to um lesho. Não peguei primeira lista na UFSCar, estou amargando na geladeira, a sofrida lista de espera. Estou em 40º lugar...

Dei umas boas voltas pelos comodos aqui de casa e entrei na cozinha. Olhei pro meu pai e estava pronta pra chorar. Ele veio e me abraçou. Eis que eu ia começar a chorar e ele diz:

_ Você ta forte mesmo ein...
_ Aiiiii Pare... (voz estridente e alta)
_Impare!

Ai que ele olha pra mim e caimos na risada. Ele me falou bem assim:

_ Conhece essa história do Pare e do Impare.
Eu fiz que não com a cabeça.

O português estava andando na rua e veio um bandido e falou pra ele "Pare". E ele virou e falou "Impare". Então que o bandido disse: _ Você prefere o dinheiro ou a vida.
Eis que o português diz: _ Ai assim não vale, se eu soubesse que estava valendo tanto eu nem brincava.

Ok... a piada ficou tosca. Mas serviu pra me animar. Adoro meu pai, do fundo do coração. Pra ser sincera, ele não quer que eu vá pra Sanca, considera muito longe, sem ônibus direto. Ele queria que eu ficasse aqui. Mas respeita minha decisão de sair pra estudar, apesar dos medos e desconfianças. Acho que no fundo ele está respirando em paz, porém triste por eu estar também.

Vou ali pro meu quarto me trancar e ficar no escuro durante um tempo. Nessas horas que eu queria um bonitão pra me animar viu... ou várias piadas de pontinhos. Mentira gente, só queria um pouco de paz e muito carinho. Vou assistir Erin BroNCOvitch um tiquin...

Vestibular no nordeste é assim

O pessoal por lá é bem mais criativo do que os daqui.


Enquanto em SP,os bixos são humilhados nos trotes, parando em sinal para pedirem dinheiro para bebida, por lá eles deixam os alunos montarem no jegue, sabendo que pelo resto da vida terá gente montando em cima deles.
Tradição é tradição, né verdade minha gente?

_ De quem é esse jegue que quer me morder

Eu me referia ao animal, não ao dono dele ok?

P.S.: Ta dificil de aguardar essa espera viu...

Enquanto eu aguardo o resultado da UFSCar

Tem aqueles dias que, ao conversar com as pessoas, percebemos que elas estão de mal-humor. Sabe-se que o cavalo fica muito irritado quando trocam seu "sapato", dando coices em qualquer um que esteja em sua frente, quer dizer... atrás né. Assim, Como não estamos a fim de perder a nossa alegria momentanea de viver, tem-se o costume de dizer para os seres emburrados: E ai, trocou a ferradura hoje?

Pois é, agora tem uma forma inusitada de identificar o mal-humor alheio, ou avisar sobre o nosso mal humor:

_ E ai, trocou de sapatinho hoje?

Aceitando encomendas desde já.

Foto descaradamente roubada do Shoe-me. Pedir permissão? Quer apanhar, né.