sábado, 3 de janeiro de 2009

2009 com cara de 2008

É vespera de vestibular e eu estou sentada na frente do computador e jogando olhares de paqueras pra televisão. Amanhã é a segunda fase da temida FUVEST e eu não estou estudando. Na segunda feira vem a prova de química e eu não sei a fórmula do álcool e da cetona, só sei que um é de beber e o outro é pra tirar esmalte da unha. Vontade de perguntar pras moças simpáticas que atendem a prova se eu posso deixar em branco a prova. A cara delas sempre me anima a inventar uma receita de bolo pra não entregar em sem nada escrito.

Relacionamento? Ah sim. Eu não estou apaixonada, mas seria de extremo bom gosto eu bater a cabeça e perder a memória. Eu continuo encanada. Mas não é o coração, o que fode é o cérebro mesmo.

Alias, eu tinha uma teoria engraçada. Eu amo pizza. De verdade, é o meu prato preferido. O que o pato tem a ver com o ganso? Minha frase preferida pra dizer o quanto eu amo esse admirável prato , teoricamente simples mas que pode ter mil e um sabores diferentes, é "Pizza é que nem Sexo. Até quando é ruim, é bom". Digamos que eu achei uma pizza ruim. Pra ser mais direta, parece que eu comi uma pizza de feijão doce (aquele tipicamente japonês que eu odeio demais). Isso, eu comi pizza de feijão doce com tempero de terra e pedaços de fígado de bacalhau. Quero tanto lembrar como era a época da pizza de quatro queijos, com salame por cima.

Tem coisas do sexo masculino que nunca vou entender. Eu acho que para namorar um cara depende mais do quanto tempo que consegue enrolá-lo do exatamente dar o que ele quer. O sexo masculino é um tanto mais hipócrita do que eles falam que as mulheres são. De acordo com muitos, eles adoram as mulheres que racham a conta do restaurante, mas detestam que as mesmas que se mostraram independentes não suportem a submissão que eles querem impor. Pior que o feminismo por conveniência é o cara que se diz cabeça aberta, mas que no fundo procura uma mulher igual a mãe dele.

Sabe quando eu sei que estou muito frustrada com meu corpo? Quando começo a pensar mais em comida do que no sexo masculino. Pensar em homem dá fome né? Quer esquecer alguem? Faz dieta. Quem se ENCANAR em alguem? Coma feito um hipopótamo. Quer pensar em maneiras de MATAR alguém? Saia dar uma corrida. Quer gostar mais de si mesma? Vai no psicólogo e depois gaste horrores para cuidar da aparência. Quer só voltar ao seu normal e poder se concentrar na pilha de livros de vestibular? Escreva em algum lugar o que esta te frustrando.

Pra dar algum sentido a tudo isso... The Cardigans.



viu Clarissa... acho que aprendi.

3 comentários:

KAZINHA LACERDA disse...

eu tinha uma frase q eu sempre repetia, q o único amor sincero era o amor a comida.
Aí apareceu um carinha que gostava de mim mesmo com calça big, com vestido de florzinha, de cabelo curto, comprido, de sobrancelha raspada (não vou comentar isso) e me mostrou que as vezes, só as vezes... tem homens melhores que sorvetes napolitanos.

vc ainda vai achar sua iguaria.
boa sorte no vestiba

evao do caminhao disse...

feliz ano novo

e tomara que vc possa comer a melhor pizza da sua vida em 2009

Priscila M.R. disse...

Ai meninas... ta na hora de eu comer uma pizza gostosinha né? Mas sem pressa
Muito obrigada girls!