sábado, 31 de janeiro de 2009

Taí uma verdade

No boteco de rico, escutando a banda do Rafael tocar Alceu Valença, três mulheres sentadas numa mesa, bebendo Brahma e com uma caixa de malboro menta a nossa disposição. Que tipo de assunto sai? só bobagens :

Priscila: Ah mas não é possível ter mulher que vai nos bombeiros só pra dar pros caras.
Thaís: Ahhh, claro que tem.
Priscila: Pouts, mas se eu fosse gostar de alguém pela profissão que ela exerce, seria por um cirugião ou por um engenheiro. Jamais por um bombeiro.
Thaís: Mas tem mulher que é assim, gosta de farda...
Priscila: Mas ir no emprego pra procurar homem?
Mariana: Pois é, galinha que é galinha, aprende até a nadar pra comer o pato.

Temos que concordar, essa é uma verdade.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Flashback mais que insano

Passando na frente do Mercado Municipal, me deparo com uma banquinha de discos e encontro a maior pérola da minha infancia: Luan e Vanessa. Lembrei da boa época da minha infancia que eu ficava acordada até tarde para assistir "Sabadão Sertanejo". Na real, eu só ficava em pé esperando meu pai voltar do boteco (sim gente, meu pai tem seu passado negro) cheio de doces pra mim. Que fofo, graças a ele eu estou esse bujão. Enfim...

Joguei no You Tube pra matar saudades e achei esse vídeo aqui da gloriosa época dos meus quatro anos.



Detalhe para:
- No 22" A garota da uma abaixadinha e a camera fica só nele.
- No 24" Ela reaparece com a cabeça no colo dele
- No 26" Ele olha pro teto e diz "Sobre a luz das estrelas" com uma carinha tão feliz.
~
Gente, foi uma simulação de bola gato TELEVISIONADO, e ainda em plenos anos 90.

Destaque para as dancinhas do casal.

_ Em 1'42" eles começam a rodopiar, e rodopiar, e rodopiar... e em 1'50" eles trocam um selinho todo acalorado. Depois de uma bela simulação, vai esperar o que né?

_ No 2'30" ele toma atitude de macho, vai la e pega ela pelas pernas. Ai que romântico.

_ Em 2'42, ele pega ela no colo. Que cavalheiro. Não se fazem homens como os de antigamente.

Tô vendo que vou ficar com essa música na cabeça. Não duvido nada que no meu mp3 toque um bilhão de vezes...

Primeiro resultado

UNESP: Não foi novamente dessa vez. Pela terceira vez eles me rejeitaram. Pela primeira vez com enfermagem. Por que eu não prestei Psicologia? Droga.

Será que eles não gostam do meu nome? Será que este nome é muito feio pra eles?

Pois bem, eu vou por minha cara a tapa. Zerei em física e matemática. Pronto... quem quiser me julgar, faça-o ja! Não é que eu odeie exatas (o que é uma semi-verdade) é que eu não estudei poxa.

Tomei no rabo sim, eu assumo. Eu não sabia que ia ficar tristonha do jeito que eu estou caso desse errado, fazer o que. Mas só o gosto de ver minha boa nota em Língua Portuguesa ja me dá felicidade. Não passei, mas quem disse que eu queria mesmo. Há!

Agora eu posso dizer com gosto que o que eu quero... tá lá na cidade grande. hehe

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Alguém faz favor de calar a boca desse cara

Lembra do professor da auto-escola do post passado? Então que depois do simulado da auto-escola fui dar um toque no professor (Ironia desligada). Juro que cheguei toda educada pra dar o toque nele e falei. Epus no que ele errou e ele teimou comigo. Falou que leu em um livro de anatomia e bateu o pé. Por sorte tinha um bombeiro do lado que fez enfermagem e falou "Cara, ela ta certa".

Priscila 1X0 Enfadado

Então que eu falei que ele também errou no lance do Aristóteles e do Hipócrates. O Ogro-Mór teimou de novo comigo. Falou que leu numa revista (SEI), que era isso mesmo (SEEI). Eu estava prestes a jogar o "vai então, Joga no Google" quando o outro cara confirma que eu estava certo.

Priscila 2XO Enfadado

Ai que eu puxei assunto novamente sobre como faria para entrar nos bombeiros voluntários. Ta certo que eu sabia a resposta, mas sabe quando você quer cutucar a onça com vara curta para expor o que pensa? Foi exatamente isso que eu fiz. Perguntei se eu podia fazer o curso apenas para aprendizado e ele veio com o mesmo papo de não aceitariam mais.

As razões apresentadas pelo Ameba era que as mulheres não tinham capacidade física dos homens, que eram frescas e que tinha umas que iam pro posto pra dar em cima de homem. Mas o que esperar desse discurso de um cara que só usa 7% do SNC: uma resposta de merda.

Eu falei o que eu achei de maneira firme, com toda calma e educação. É verdade que nós mulheres não temos as mesmas capacidades físicas de um homem. Seria burrice da minha parte negar o fator biológico, que homens e mulheres tem a mesma resistência física. Mas é uma coisa besta acreditar que apenas homens podem ser bombeiros ou socorristas.

Se encontra um grupo de pessoas que querem trabalhar com uma coisa mas tem habilidades diferentes, para se ter um aproveitamento bom de todos esse elementos, basta encaixá-los em áreas em que seus potenciais poderiam ser bem utilizados. Se temos uma bombeira do sexo feminino que pode não ser tão boa em apagar um foco de fogo, talvez ela poderia ser boa na parte do resgate. Isso não quer dizer que ela é inútil.

Não estou levantando o velho discurso feminista, que ficou bem ridicularizado após o nascimento da Mulher-Melancia. Mas é questão de bom senso poxa, vai se perder boas profissionais por questão de sexo, que é contra a lei?

Outra coisa que o cara falou e que me irritou profundamente, foi a respeito de mulheres solteiras entrarem na coorporação voluntária para dar em cima dos bombeiros. Eu não duvido que realmente há mulher assim, mas eu não dou a mínima. Mas isso é caso de assédio sexual e também tem lei abordando. E porque que é a mulher que esta "dando em cima", como se o homem fosse apenas um coitadinho que foi "tentado a fazer e apenas seguiu seus instintos". Discurso mais batido.

Outra coisa que ele citou a minha ex-vizinha, que por acaso eu vi ela uma vez atendendo na rua. Na hora que ele começou a dizer o nome dela eu ja fiz sinal que não queria ouvir. Questionou a habilidade dela como profissional da saúde e como bombeira. Achei cretino envolver o nome de uma terceira pessoa que não estava ali pra se defender. Eu sei que ela é uma boa enfermeira mas não conheço o trabalho como bombeira. É uma sacanagem alguém querer argumentar assim.

Se querem saber, o cara ganhou a discução mas isso se deve a falta de cabeça dele de argumentar e entender que ele realmente estava errado. Quer saber o que mais? quem tem a perder com isso é a própria coorporação (além do povo) que deixa de ganhar pessoas que estão interessadas em fazer um bom serviço e poderia oferecer novidades para se trabalhar.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Das coisas MAIS QUE ABSURDAS que o povo fala

Essa veio diretamente do meu professor de auto-escola. De inicio eu achava ele ogro, e continuo achando. Mas lá no fundo (virando a esquerda, seguindo reto e virando a direita) ele é um cara gente boa. Então que ele solta na sala de aula que a capacidade do Sistema Nervoso Central é de até 7%. Para complementar soltou que dizem que Einstein tinha capacidade de 8%. Primeiro que ele trocou TODAS as bolas pois se referia a uma teoria muito velha do raciocínio humano. Coitado de nós se usassemos so essa parte do SNC, viveriamos como amebas. Se pá ele só usa isso então ele é uma ameba.

Mas ele dá um aviso que Einstein não era o pai da medicina e sim um cara chamado Aristóteles. Pausa para respirar. O que foi isso que eu ouvi? Não... ficasse queto, meu bom amigo. Era Hipócrates.

Viu o que dá bancar de intelectual? Não fode. Perdeu a oportunidade de ficar calado.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Quer matar QUANTOS?

Eu nunca consegui xingar meu irmão de Filho da Puta devido termos saido do mesmo ventre. Esse palavrão é o que melhor expressa toda a sensação quando estamos profundamente irritados.

Nesse instante minha mãe me irritou. Nossa tirou do sério bonito. Da gente pensar: Céus, tomara que alguma ricaça chegue aqui e diga que eu sou filha dela. Não é possível. Ainda bem que sou formada também da sensatez do meu pai.

Acontece que eu pedi pra ela me comprar um mp3. O meu estava todo detonado, com visor trincado, ele ainda funciona a pilha e "só" cabe um giga. Queria um novinho que só precisasse carregar e que fosse mais bonito né.

Fui na loja, e como eu também não fico atras, fiz a escolha besta de escolher um mp4 de marca vagabundinha. Tentei trocar SEGUNDOS depois de ter aberto o plástico (me arrependi no último quando vi que fiz um negocio porcaria) e a vendedora não deixou por eu ter aberto o plastico da caixa. Desculpinha lazarenta essa mas aceitei.

Ai que fui pra casa com uma sensação esquisita "Poxa... devia ter comprado o da Phillips ou da Samsung". Chegando no lar o aparelho estava cheio das nove horas. Não conectava com o Windows Vista e muito menos com o XP. Fui ler o manual e só erros de português. Eu que não sou tatu, fui procurar a primeira brecha que me desse oportunidade de trocar. Não é que achei! Prometia um CD de instalação no manual caso o aparelho não ligasse automaticamente e ele não estava na caixa .

Antes de mais nada, nunca deem a chance de eu estar certa. Se eu estiver errada pedirei desculpas. Mas quando eu tô certa, lascou-se. A compradora compulsiva doce vira logo uma carniça. Cheguei toda educada mas com cara fechada. Sei que o cara da assistência tecnica estava decididamente a fim de me enrolar. Alguma pressão psicológica pra eu ir embora. Fui firme e ele concordou com o erro. O cabo USB estava estragado. Vamos lá, o aparelho VEIO estragado da fábrica, e se na caixa ele apresentou problemas, antes da primeira vez de uso, você quer um aparelho desse? Imagina a bomba em menos de um mês. Fiz a moça trocar de marca. Ai chutei o balde e escolhi o modelo bonitão (ja que não dava pra pegar um mais barato).

Agora vem a grande cagada. Eu não levei a minha mãe. Eu sabia que ela faria o drama dela só no fato de eu dizer que precisava trocar na loja ou até lá na loja quando estivesse sobre pressão psicológica. Só que eu precisei dela pra aparecer nas Bahia pra passar o cartão assinar e TCHAU. Ela apareceu dez minutos antes da loja fechar, onde eu tinha cinco minutos pra atravessar uma mega avenida daqui pra ir no cursinho da auto escola. Só deixei a sacola do mp4 antigo com ela e ela que levasse o novo pra casa. Simples, básico e fácil. Não tem segredo.

Cheguei toda serelepe em casa pensando: Oba! vou arrumar minhas musiquinhas. Cadê meu Mp4 novinho?

_Ai Pri... você não levou com você? Achei que você tinha pego.

Sim, ela esqueceu na loja meu mp4 novinho. A única coisa que eu pedi pra ela fazer depois que eu sai era "Pega pra mim que não dá tempo". Ela fez? Não. Isso porque ela achou que tinha perdido a nota, e ainda bem que encontramos revirando a bolsa dela. Menos mal. Mas diz... não dá vontade de matar? Conta preu.

Ô dia dos infernos!

P.S.: Isso porque fui convocada no concurso da prefeitura e tomei um chá de cadeira. Como tinha que trabalhar, tive que sair da fila e terei que voltar amanhã de novo para a perigrinação. Mereço... Mereço.

Comer, Comer e continuar comendo

Hoje é o dia do basta, basta de só comer. Minha bunda foi confundida com uma bola de basquete de tão gigante que ela esta. Antes isso do que ser confundida com a mulher melancia. A não ser pelo fato do bela alfinetada no traseiro que levei né. Doeu. Teve gente que achou que ia estourar devido ao tamanho e saiu de perto.

Acontece que eu engordei. Grande novidade. Mas dessa vez passei dos limites. Outra grande novidade. Estou 10 quilos acima do meu peso correto. Isso é, estou 15 quilos do meu peso ideal e 20 do peso dos sonhos. Sabe... como eu posso dizer isso... FODEU galera. Agora vou ter que entrar na dieta.

Eu detesto dietas. Ok, só existe dois tipos de pessoas que gosta: Anorexicas e a Madonna. E não pelo simples fato de ter que parar de comer. Detesto pelo fato de que todo tipo de comida gostosa me aparece quando estou prestes a fazer regime. Eu sou filha da dona Margarida, se é que vocês me entendem.

Os motivos da minha engorda foram o seguinte: O FDP feiento que me deixou lascada de raiva, o vestibular, o Cumão, ter que terminar os cursos do Cumão (céus como é que eu ainda aguento cálculo?), o FDP (eu juro que arrebento ele se cruzar na rua), a espera do vestibular (dai-me paciencia), e o FDP (bundão eô), além das crises estéricas da minha mãe a respeito do meu quarto.

Até a música nova da Marisa Monte me dá nos nervos. Bala juquinha, algodão doce e manjar. Eu não sei que tipo de festa ela frequenta, by the way, mas num rola nem uma bebidinha? Tá mals de companhia ein bem. Rodada de suco pra galera.

Voltando ao tema que me deprime. Há uns tempos atras eu até estava fazendo exercícios. Caminhava na marginal, mas era absolutamente deprimente. Um dia encontrei uma ex-amiga. A garota estava com um corpo esbelto. A felha da pouta faz Educação Física... vou querer o que? O que eu posso fazer além de mandar vibrações "Tomara que caia, tomara que caia... porra num é que caiu mesmo?". Então que minha vizinha tem uma daquelas cadeiras faz tudo, com abdominal, bicicleta e o caceta a quatro. Como é de grátis, lá fui eu pra academia particular me divertir com aquele treco, na esperança de ficar esbelta. Até que tava fácil, quando minha vizinha descobriu que eu não pus um elástico na cadeira. Bosta, num consegui fazer nem 5 minutos de exercício naquele treco.

Eu aluguei um vídeo de Ioga da Mtv. O primeiro dia eu só assisti. Minha preocupação era não conseguir me equilibrar. Ai como eu sou tolinha. No dia seguinte eu consegui chegar aos 13 minutos. A minha preocupação passou a ser como chegar aos 14 minutos conseguindo respirar pelo nariz. Na terceira vez, desisti aos 12 minutos. Isso porque meu sonho era ser ginasta olimpica (pelo menos parecia ser muito bonito na TV).

O melhor de fazer a dieta é esquecer realmente o problema amoroso que me levou a comer feito um leão. Se gordinha já aparece uns piteizins por ae, imagina esbelta. Mas pense comigo: se antes eu ia dormir pensando em como fazer o FDP pagar pelos pecados dele agora eu vou pensar em comida.

Só pra não perder o costume, vou alugar vários filmes do meu amor verdadeiro: Matt Damon. Seria melhor se ele tivesse feito algum que ele COZINHASSE. Se bem que vou alugar aquele que ele é faxineiro. Pensar nele arrumando meu quarto (que também ta um desastre) seria uma boa. Pensar nele arrumando meu prato, de samba canção seria uma ótima. Pensar nele, arrumando meu quarto e eu com uma cervejinha e doritos na mão seria praticamente um orgasmo.

Meo dels, porque anorexia não se pega por picada de mosquito? Seria tão mais justo o mundo viu.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

No curso de direção

Pra quem não sabe, eu ando de mercedes quase todos os dias. Tenho motorista e as vezes até dou uma variada, quando pego um modelo diferente vem com outro. As vezes ando de uno, celta, palio. Tudo depende do dia. O mais legal é que a minha mercedes é bem espaçosa, tem vários lugares e é movida a óleo diesel.

Eu ando é de ônibus e costumava ser feliz assim. Até que veio uma lei diferente e o preço para tirar carteira de motorista aumentou. Para evitar isso, ganhei de presente a CNH de Natal. Preferia que o papai Noel tivesse deixado uma bicicleta nova embaixo da árvore, mas esse ano ele quis dar algo que viesse pelo correio mesmo.

Ok, não vou reclamar. Belo presente, posso guiar um carro. Só duvido muito que terei dinheiro pra gasolina e duvido mais ainda que meu pai vai emprestar o carro. Creio que é só pra eu ter de enfeite, volume na carteira. Pelo menos vou poder ajudar a mover a economia ? Mais uma condutora pra poluir o planeta, pra parar o trânsito, pra deixar mais rico os shakes no Oriente Médio e os donos de montadoras. Simples e feliz.

Mas vamos lá. Tenho que ir por uma semana no cursinho da auto escola. Ai ja começou o problema, tenho pavor de sala de aula. Falo sério, adoro estudar, mas detesto assistir aula em si. E é comprovado cientificamente que colocar 40 pessoas em uma sala minúscula, sem ventilação em pleno verão e ainda por cima de noite não dá certo MESMO.

Engraçado que em todas as salas que eu entro tem uma bocuda falante. Vesh. Na minha é uma balofa ruiva de farmácia que confundiu o consultório de psicologia com a sala de auto escola. Vai saber... mas a mulé resolveu passar a limpo a história de vida dela. No final do curso, saberei mais da vida dela do que de mecânica.Mas o mais louco de tudo é meu professor. Parece que o homem tem uma fobia de mulher. Sem brincadeiras. Barbeiragem no trânsito e ele cita que era mulher.

Eu estava com meu amigo na sala de espera e esse professor entrou. Eu puxei assunto pois ele é bombeiro e eu realmente gosto de saber dessas coisas. Perguntei se precisava fazer enfermagem pra entrar na corporação. Eis que ele me da uma resposta absurdamente cretina:
_Olha, eu sou um dos coordenadores dos bombeiros militares daqui e aqui não aceita mulher não.

Parte do meu cérebro associou que a cota de mulheres na corporação havia batido e que agora eles não iam chamar mais ninguém. A explicação plausível que esse ser me dá é que "Mulherada vai pra 'dar' pros bombeiros e que vira poutaria". Disse que não dá certo e começou com um falatório bocó. Sabe, eu vou ser sincera, meu cérebro simplesmente entrou no OFF. Eu olhava pra aquele cara, falando um tanto de bobagens e só blá blá blá. Eu ali dando risada incrédula do que estava ouvindo; provavelmente ele achou que eu estava concordando com o que ele estava dizendo. Eu nem chamaria de discurso machista. Foi desculpa de mal-comido mesmo, daqueles caras que parecem ter ódio de mulher porque nenhuma topa em ficar com ele. Piadas de "mulher no volante, perigo constante" o tempo todo.

Ai que outra coisa me irrita nesse lance de auto-escola. Esse mesmo ser coloca fotos de vários acidentes de trânsito. Até ai todo mundo sabe que é de costume por pra dar um medinho nos futuros condutores. Mas esse lance todo me irrita. começa a virar circo com todo aquele pessoal tirando sarro das tripas de um lado, da cara da pessoa da foto como ficou.

Acho que a sensibilidade humana vai pro lixo numa hora dessas. Eu realmente virei a cara e não estava mais a fim de ver aquelas fotos. Não porque eu sou sensível, não aguento ver sangue. Eu aguento, não é atoa que escolhi a enfermagem. Mas não escolhi como minha profissão tirar sarro de gente morta. Digamos que aquilo que estavam nas fotos para a demonstração é GENTE MORTA. Alguém que não nasceu do nada, que teve uma morte trágica e realmente sofrida, não acho que isso é razão pra fazer piadas DESSE TIPO, rindo de como foi parar as tripas e coisas do tipo. E isso porque eu risada da noticia do padre do balão e adoro Dexter. Mas tem uma hora que chega não?

Eu até entendo porque a turma começa a fazer piada. É comum do ser humano fazer a pessoa rir para não se imaginar em uma sensação semelhante. Lembro de um dia que a professora de psicologia do meu curso pediu para vários grupos encenarem dar notícias tristes e ninguém conseguia ficar sério (óbvio, ninguém ali era ator), é fogo ter que se imaginar em situações de fato traumatizantes. É por isso que eu acho que passou de um ponto perdeu a função de alertar os futuros motoristas. Chega a ser bobagem apresentar várias fotos desse tipo, absolutamente dispensável. Não esta ensinando as pessoas a dirigirem melhor, nem a prevenção de acidentes. Esta só ajudando a formar um bando de motoristas mal-educados e desmiolados, com a mínima falta de civilidade no trânsito.

Eu não desmaiei quando vi as fotos, não abaixou minha pressão. Só resolvi virar a cara. Para quê ficar olhando para foto de gente morta, que esta sendo debochada. Ninguém dali era obrigado a ver e não se sentir constrangido, assim como eu não sou obrigada a ter estômago forte para tudo só porque escolhi a área da saúde.

Quer saber, só tem mais três dias e logo estou livre disso dai. Se cada anta consegue CNH nessa cidade, porque raios eu não vou conseguir?

Conversas fiada

No curso de inglês:

Priscila _Honey (nEi)... monkey (monkEi)...
Professora _ Pri, você fala assim? experimenta falar "Chave"
Priscila _ChavE
Professora _Não, Pri. Em INGLÊS.
Priscila _ Ah... entendi... Key.
Professora _Então agora fala certo Honey/Monkey...
Priscila _ Nossa... nunca reparei nisso. Um novo horizonte se abriu pra mim... (rs)


As vezes eu tenho problema com a geografia, confundo coisas do RJ e de SP.

Priscila: _ Ah nem é tão longe duas horas vai
Fulano: _ É sim viu
Priscila: _Tem gente que passa isso no túnel da rebouças.
... Pera ai... a av. rebouças tem túnel né?
Fulano: A do Rio tem.

Nem preciso dizer que precisei cavar um buraco e me esconder.Vou ali consultar um mapa e ja volto.

Comecei o cursinho da auto-escola. Meu amigo Goya e eu estamos cercados por gente interessante. O professor é um cebolinha aos avessos: traca o L pelo R. Óbvio que eu e meu bom amigo reparamos e caçoamos desse fato. Mas parece que teve gente que não entendeu.

Professor: Copiem ai pessoal. As peças principais do motor são:bRoco, cabeçote, árvore de manivela.
Aluna: Repete professor... como é que escreve bRoco?
Climão ein, bem. Chique é quem fala gaLfo em vez de garfo né?


Depois disso tudo, só posso dizer que: "Nossa senhora da bicicletinha, dai-me equilíbrio".

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A moda e a Michelle

No jornal hoje: _ Até agora não se sabe quem criou o modelo que a primeira-dama, Michelle Obama esta usando. Foram escolhidos diversos vestidos para as cerimonias, mas não foram divulgados os nomes dos estilistas.

Meu pai, fica com um humor afrodescentende depois da hora do almoço, e me solta essa pérola:
_ Pra que trocar tanto assim de roupa? Só pra gastar água mesmo. Só passa um pano na cara e troca as calcinhas que esta de bom tamanho.

Eu concordo, pai... eu concordo.


Coitado dos futuros vestibulandos

Nesses dias eu estava discutindo com minha amiga Japonesa (a original) sobre a diferença do Socialismo, Capitalismo e Anarquismo. Ela é uma menina de exatas e, portanto, só conseguiu entender depois de vários desenhos, gráficos e equações polinominais.

Hoje é um dia diferente na História (com H maiúsculo mesmo porque é um registro histórico ). O novo presidente americano tomou posse. Mais um líder imperialista no poder e este vindo com o discurso da mudança. Eu escutei isso do Lula e posso dizer que "Háaaaahaha... ok... mudança... ta valendo vai... ZZZzzz". Uma vez eu li que presidentes servem pra disfarçar e esconder quem realmente manda no esquema, então não acredito em muita coisa. Enfim, antes ele do que o My Lil'Bush.

Mas eu fico curiosa. Se minha boa amiga Japa, menina inteligente e perspicaz, se confunde com os conceitos, imagina o pessoal que vem ai pela frente. As pessoas que são alienadas, não tem boa base de estudo e que vivem no mundinho malhação. Nessa semana comentei duas vezes que vestibular é um método ultrapassado e que não é capaz de avaliar quem realmente esta habilitado pra entrar numa faculdade pública. Tem aqueles playboys que fazem cursinhos, aprendem todos os macetes para a prova mas não sabem analisar a realidade, os assuntos que são pedidos; e tem aqueles que vieram de escola pública, que não tiveram base de ensino (não sabem "gravar" todas as informações) mas que são, basicamente, auto-didatas (ou autodidatas como a regra nova).

Agora imagina daqui alguns anos, com essa cambada de gente precisando analisar a situação do mundo que está hoje. Primeiro, o nome do presidente eleito é Barack Hussein OBama. Olha só a confusão instaurada.

O antigo presidente era George W. Bush, "coincidentemente" filho do George Bush, também ex-presidente e responsável pela Guerra do Golfo (que aconteceu no Iraque). Ambos queriam a derrubada de Saddam Hussein. Mas foi no governo do Bush Filho que o terrorista Osama bin Laden atacou os EUA. Olha só a salada.

até prevendo na Fuvest 2000-e-la-vai-cacetada a pergunta de segunda fase: Após observar o texto acima*, comente sobre os fatos que marcaram as duas últimas décadas do século XX e a primeira década do século XXI na história dos Estados Unidos.

Vai por mim, choverão respostas do tipo: O Pai e o filho Bush perseguiam o Hussein e o Osama. Então, que esses dois últimos resolveram casar os seus filhos, o Bar e a RaCk, em uma cerimonia típica dos muçulmanos. Ai nasceu Barack*, e ele foi pros US and A e acabou traindo o movimento. Lá ele conheceu a Michelle, acabou tomando muito sol e se tornou o presidente dos Estados Unidos. Essa é a história de Barack Hussein Osama.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Bonitas, Limpas e Bondosas

Não tem o que reclamar: A noite realmente foi legal. Brincar de improvável (a brincadeira do alfabeto e a respostas com pergunta) com gente muito mais bêbada que você não tem preço. O que parecia não ser tão animador foi uma das melhores baladas da vida. Ok, soou piegas, mas foi legal mesmo. Gente, eu amo dançar mas nunca rebolei até o chão. E foi ao som de "Créu". Era o aniversário do meu irmão também, então teve muitas bebidinhas.

Mas tem uma coisa que eu me sinto estranha nas baladas, daqui principalmente. Aquele lance de tirar foto pra site. Eu não detesto tirar foto e tals,até gosto de fazer umas poses, mas pra esses sites são lascados. Ok, discordem de mim, mas eu acho meio brega o resultado.

Aquele bando de gente querendo bancar de bonito e simpático, como se fossem mega descolados. Sei não, não gosto do resultado, é muito artificial. Preferia eu mesma andar com uma camera digital e tirar fotos REALMENTE boas desses momentos de farra entre eu e os meus amigos. Sem o risco de ver fotos de pessoas que se acham ou de piriguetes de balada. Tudo muito malhação pra minha cabeça.

O mais engraçado é que várias garotas que eu vi fazendo pose o estavam às sete da manhã chamando o "Ugo" na padaria São João depois da balada. E o pior, com maquiagem BORRADA. Que feio ein, Tyra Banks te despreza benzinho. Você não vai ser a próxima American's Next Top Model.

Ai que eu encontrei uma foto realmente diferente no meio de tanta gente sofisticada. Uma foto que me fez pensar "Puxa, quem são essas três garotas? O que elas estavam fazendo?". Elas não tentavam parecer bonitas e sofisticadas. Elas pareciam interpretar o que realmente acontece na balada: Gente bêbada e desmiolada. Vejam só:

Duas loucas fazendo biquinho uma pra outra. Não era nem beijo, era campeonato pra ver quem fazia bico e não dava risada. Reparem no copo de leite que bezerro não bebe entre as duas. Reparem também em uma mão. Gente quem é aquele ser abominável ali? Como é que a mãe dessa menina deixa ela sair de casa? Não sei.

_Pessoas Phena... outra história, né verdade minha gente.

Bem.. sou mais aos feios, sujos e malvados.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Da série: Ta vendo? Tudo pouta



Oferecido gentilmente pelo amigo Fábio, que provou do produto e quis mostrar que não é muito bom quanto diz a propaganda.

_ Eu sou uma poficionau do sequissu

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Tu conheces a Vanessão?

A mais nova cara de Vinthi...



Essa moça, que prefere ser chamada de moça, foi encontrada debaixo de um pé de jaca. Literalmente enfiou o cara enfiou o pé na Jaca.



Ronaldo Phenomena fazendo escola. Olha a baixaria minha gente. Situação complicada.

Sou caipira pira pora

Sou uma garota do interior. Tá certo que moro na cidade, mas praticamente sou vinda da roça. Quer dizer, eu nunca morei no sítio mas minha família vem de duas cidades ainda menores que Itapetininga (São Miguel Arcanjo e Ribeirão Grande).

Todo mundo de fora que escuta minha voz pela primeira vez percebe meu R um tanto carregado. Além do mais, devido Itapetininga ficar perto do Paraná, eu tenho um sotaque de "LeitE quEntE da dor no dEntE da gEntE".

Se pra alguns isso é motivo de graça, pra mim é motivo de orgulho. Não que eu seja uma ultra defensora dos costumes da minha região. Eu honro com orgulho o bolinho de frango, mas porque se come. Eu só gosto do meu jeito de falar oras, é uma marca registrada do meu lugar de origem. E pra ser sincero é bonito. Acho lindo sotaques, não é atoa que eu gosto de imitá-los, então porque não assumir o meu?

Há alguns anos, eu recebi um e-mail com o Dicionário Itapetininguês. Então decidi repassá-lo mas eu alterei algumas coisas e coloquei meu nome embaixo. Então, não sei como, um dia minha mãe apareceu com o jornal da cidade e me perguntou se foi eu que escrevi. Era o tal dicionário que publicaram. Tenho até agora o impresso. hehe. Mas não foi exatamente eu que escrevi e eles tiraram uma das gírias mais legais daqui "Maru" (vulgo Pouta) "Aquelas moças simpáticas que estão todo final de semana no king Palace ou perto da rodoviária e que combram uma taxa por carinhos individuais". Ai gente, o melhor não colocaram. Enfim, vou mostrar pra vocês alguns dos termos:

Dicionário Itapetininguês
- Nem pensar, de jeito nenhum. Xé
Óia- Olhar algo prestando a atenção. Óia só que coisa!
Póde Erguê- Não vou fazer de jeito nenhum. Preciso que você vá até a cidade. Póde erguê que eu vô!
Campião- Pessoa ou coisa especial. Esse carro tá campião de bão!
Vai rendê- Vai dar certo, vai funcionar. Hoje o baile vai rendê!
Espeloteado- Birrento. Esse menino é muito espeloteado!
Quaiá o bico- Dar muita risada. O pião tomou um capote e eu quaiei o bico!
Posá- Dormir em algum lugar. Posso posá hoje aqui?
Capote- Levar um tombo. O Cara fez a curva e tomou o maior capote!
Chapá o côco- Tomar todas, beber até cair. Só saio do bar quando chapá o côco!
Melá o pé- O mesmo que chapá o côco
Erguida- Levar uma bronca Quebrei o prato e levei a maior erguida da mãe.
Orná- Que combina. Essas rodas vão orná no carro.
Chovendinho- Chuva fraca, quase uma garoa. Hoje ta chovendinho.
Pior que é- E isso mesmo, concordo. Eu acho que o João é frutinha. Pior que é!
Forfé- Bagunça. Fui no baile e tava o maior forfé!
Rebosteio- Termo utilizado quando tudo dá errado. Eu tava na marginal, a água do rio começou a subir, eu tentei sair e não deu. Virô um rebosteio!
Vô chegando- Ao contrário do que parece, é utilizado quando a pessoa vai embora. Bom pessoal a festa tá boa, mas vô chegando! e depois disso vai embora.
Morgá- Não fazer nada, ficar paradão como um lagarto no sol. Hoje não tô afins de fazer nada, vou morgá o dia todo.
Páia- Sem graça, sem tipo. que história paia você contou.
Estorvo- tudo que atrapalha é um estorvo.
Vazar- Sair fora, correr.
Azesquerda ou Asdereita- Informações sobre o caminho a ser tomado. Você vira azesquerda e depois asdereita e segue em frente.
Catando coquinho- quando você tropeça, balança mas não cai. O carinha tomou um tranco do Tonhão e saiu catando coquinho.
Deusolivre- Afirmação negativa categórica. Deusolivre que eu vou no cemitério a noite!
Diapé- Forma de locomoção. Você vai de carro ou diapé?
Carçá- Matar a fome. Vô carçá o estômago, antes de ir prá balada!
Senhor do bangue-tangue: Expressão utilizada em situações extremas. Senhor do bangue-tangue que frio tá fazendo!
Avisando desde já que não é porque eu gosto de sotaques e adoro o jeito de falar da minha terra que eu gosto de falar errado, muito menos escrever. Acho que é questão de lugar mesmo, o famoso "Em Roma com os romanos". O ideal é aprender certinho a forma culta mas respeitar a maneira que o povo do lugar fala, sem muitas críticas. Sem exageros, pois continuo achando que "Nóis semos" de doer o ouvido. Ta ai prô'ceis. Mas então, conta uma gíria diferente do lugar onde você vem.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

E olha a noiva ai

Ja que o assunto era noivas e eu falei duas vezes da amiga Kazinha tô fazendo um post só pra ela. Hehe. Segunda vez no dia que tem destaque pelas suas roupas né dona Taubatexas girl! hehehehe

Como ja falei no outro post, o vestido dela foi inspirado no modelo usado pela Audrey Hepburn em "Cinderela em Paris", naquela cena do desfile. Ele é na altura dos joelhos mais ou menos e tem um véu bem delicado. Esse modelinho de gola canoa era bem típico dos anos 60 e eu considero um charme.

O mais charmoso que a Ka fez, pra mim, foi combinar esse vestidinho todo delicado e anos 60 e com um toque de pin up colocando as unhas vermelhas quase tomate e o sapato campana baixo da Melissa vermelho. Sério mesmo, achei show de bola. Ô vontade de fazer igual. Além do mais que eu acho essas luvas curtas um charme.

Ai miga pronto... hehehe ja babei meu ovo em cima do seu vestido. Achei ele charmoso. Não estranhe se daqui décadas surgir uma noiva "parecida" hehehe. Você ficou um charme de noiva, bem diferente daquele tradicional.

P.S: Vou logo adiantando que eu não sou uma viciada em casamentos ein. Não é minha meta principal na vida, como eu ja vi muitas meninas terem. Mas não custa nada ter um sonho inocente né.

Tan tan tan tan...

Olha nunca fui muito apegada nesse lance de casamento. Desde nova eu achava bonito mas sempre sonhei mais com estudo, me formar do que me casar. Sonho mais com a família em si do que com a festa do casamento. Mas isso não quer dizer que eu não andei olhando por ai né.

Ok vou confessar. Sempre que vou a casamentos fico pensando "Poxa... como será que vai ser o meu". Faz tempo que cheguei a conclusão que, se houvesse, seria simples, de acordo com a minhas condições financeiras. Há pouco tempo eu cogitei me casar em Vegas, não ficaria nem em 100 dolares, com Elvis e tudo. Mas acho que meus pais iam ficar um pouco chateados. Então, se possível, no meu casório vai rolar Elvis, mas so na música mesmo.

Então que eu bati o olho há dez anos atrás e escolhi esse vestido aqui. Ele é bem clássico dos anos 60 e adoro ele. Quando eu vi o vestido que a Audrey usou em Cinderela em Paris (e que a Kazinha fez um parecido) eu babei mas nem me lembrei bem desse daqui. A revista estava no fundo do baú da minha mãe e fui achar só ontem.



Ai não sei o que vocês vão achar, mas ainda babo por esse vestido. Só que eu fico em duvida se ia querer usar um vestido tão comprido. Confesso que depois do vestido da Ká, me apaixonei por um modelo mais curto. Parece ser mais prático, até lembrei daquele filme "Vestida pra casar" que a noiva precisava de ajuda pra ir usar o banheiro.

Se for pra casar conforme a tradição, eu quero um em estilo parecido. O véu eu preferia curto, apesar de não imaginar o que fica bom em cabelo cacheado (duvida cruel para penteado). Agora só falta achar o noivo agora né. Provavelmente o Sr. Damon não está tão disponível assim. Ok, momento bobeira minha, depois eu ja volto ao normal. Vou ali alugar a primeira temporada de 3rd Rock e ver se eu sussego com essas idéias.

Sempre me apaixonei em um filme, não lembrou qual é, que mostrou uma festa de casamento na "casa dos barcos " lá no central park. Ok ok, muita coisa pro meu bico (se pá eu to viajando na maionese). No fishing park aqui da minha cidade tem algo parecido, versão tupiniquim, preciso dizer que eu ... ai se eu tiver dinheiro né. Nada como começar a vida de casados cheio de dívidas por causa da festa.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Homens também sofrem da Síndrome de Malcolm

_Sindrome de quê?
_Síndrome de Malcolm, meu bem, dass Malcolmidas.

Antes eu achava que essa patologia atacava só as mulheres. Mero engano. Alias, é meio idiota isso de dizer que a mulher que é comida numa relação sexual né. Acho que é a vagina que come o pênis. É meio machista dizer o contrário.

Enfim, voltando pro assunto principal. Num dos meus passeios pela marginal encontrei um outro FDP. Não, ele não me deu um chute na bunda ou aprontou algo comigo. Quer dizer, ele me tratou mal públicamente, mas o filme ficou queimado com ele e não comigo.

No penúltimo dia do vestibular da fuvest, o babaca mór que vamos chamar de "Gordo-feiento-que-não-pega-ninguém-mas-se-acha-foda-por-prestar-medicina" estava conversando na mesma roda que eu. Sabia que ele prestava medicina e tals, mas pra mim dava na mesma.

Eu só perguntei onde ele fazia cursinho e ele me virou e disse que terminava aquele ano. Eu fiquei surpresa porque é dificil alguém passar pra segunda fase com medicina no terceiro ano. Sinceramente, ainda mais com a nota de corte tão alta. Já vi pessoas prestarem quatro anos seguidos e mesmo assim não ir pra segunda fase.

_ Nossa, parabéns cara. Ir de cara desse jeito pra segunda fase.

Adicione uma voz de surpresa mas de muita simpatia no que eu falei, acompanhada por aquele meu sorriso educado de sempre. Era um elogio. Eu fiquei admirada com o moleque. Mas sabe como o babaca agiu?

_ Parabéns por que? Eu estudei esse ano. Não preciso de parabéns.

Um coro do pessoal em dizer "Nossa que estupido cara".

_Ué é verdade. Eu sou grosso mesmo.

Na hora me subiu o sangue. Mas subiu o sangue, só deu tempo de eu ficar muito vermelha. Não consegui pensar em um fora melhor que:

_ Ah é? Então parabéns cara, dá pra ver que foi pura sorte. Tu* sabes chutar pra valer. Queria ter esse dom de chutar e dar certo. Parabéns, você devia jogar futebol.

*vira e mexe estou falando tu quando estou pouta com uma situação pública.

Eu assumo sim que minha frase saiu esquecida no meio do povo. Nessa altura ja tava todo mundo que estuda com ele fazendo aquela cara de "Meo, ele ja foi cuzão de novo". Eu só acho que o garoto realmente não deve ter vida mesmo, assim decidiu se concentrar so nos estudos. Sei que o menino foi motivo de piada para os outros dias. Chato chato que dói.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Na onda de Marley & eu

Eu nunca tive cachorro aqui em casa. Meus pais gostam de bichinho mas não queriam nada aqui por fazer sujeira e quase ninguém parar em casa. Pra não dizer que não tivemos nada, tinhamos peixes (O Rex e a Claire), ambos tiveram enterros dignos de peixes: serem levados pela privada.

Minha amigas de rua sempre diziam como minha casa era mais incompleta por não ter cachorro. Pode ser verdade, mas nem por isso eu sou insensível com bichinhos. Só não sou EXTREMAMENTE festeira com eles (sou mais assim com criança mesmo). Mas gosto de animais e assim que eu me mudar aqui acho que quero começar com uma plantinha, depois subindo uns degrais e ter bichinhos pra brincar e cuidar.

Hoje, quando eu fui com a minha mãe pra Sorocaba, ao terminar a sessão de rádio, nós fomos dar uma volta e demos de cara com um pet shop. Era bem chique, com as gaiolas expostas em vidro, mas também né ficava no Campolim. Tinha um cachorrinho que era a coisa MAIS LINDA DESSE UNIVERSO. Pegou eu e minha mãe de jeito. Ele era pequininho, dócil, alegre, simpático, fofinho.

Procurei na internet e é esse aqui é parecidíssimo com o que eu encontrei:


"Os cães da raça Shih Tzu são extremamente dóceis e adoram ficar por perto daqueles que fazem carinho neles. São indicados para áreas de convivência em apartamentos ou áreas similares. São bastante educados com relação à suas necessidades fisiológicas, considerando-se que devem ser treinados quanto ao local adequado para isso. Nunca dormem no mesmo local onde fazem suas necessidades, adoram beber água, adoram pisos frios (devido a sua pelagem e origem) e adoram ficar deitados perto do dono ou de alguém que gostam muito. Diferente de outras raças, o Shih Tzu pode ficar sozinho numa boa, pois não late em excesso nem destrói a casa."

Se um dia eu tivesse pensado no meu cão ideal, caceta seria aquela coisinha gostosa. Ok, eu sempre pensei num labrador (bem antes dessa historia do Marley). Puxa, que vontade de abrir aquele vidro e pegar ele no colo. Ele ficava tão festeiro comigo e com a mãe que era impossível nos duas não entrarmos na loja e não perguntarmos o preço. Gente, mil reais. Ui... doeu o bolso.

Acho que pra quem cria cachorro ou ja comprou um, esse não é um preço "tão" alto. Mas é que nós nunca tivemos e não estamos em uma situação para ter um por N razões. Então, nem pensar.
Mas sabe quando você quer um bichinho. Gente eu olhei pra aquela coisinha e ja pensei em nome: Johnny, se fosse menino, e Meghan, se fosse menina. La no sítio meu pai tinha um vira-lata. Alias, só la que a gente tinha realmente bichinho. Meu pai pôs um nome extremamente original no bicho de companhia dele: Cachorro. O engraçado era que o bicho entendia e atendia.
Algo meio de dar o nome de BB para um bebê ou como era no nordeste, a pessoa era chamada de Menino, como se fosse o nome.
Olha, agora eu não posso ter um animalzinho. Eu queria e muito, mas não dá. Mas juro, assim que puder vou ter um que nem esse. Um cão pra chamar de meu. Pra eu dar um nome bizarro, ensinar coisinhas e fazer muito carinho. Eu tenho que ter um espaço legal e um certo recurso financeiro. Hoje em dia cachorro esta que nem um filho. Enquanto isso, eu vou curtindo o dos outros, assim como eu faço com as crianças.

A tsé-tsé me picou, tentei escapar não consegui

Eu amo dormir. Nego do céu, até tenho comunidade "Deus disse: desce e dorme". E eu como sou muito obediente vivo a cumprir essa ordem. Eu tenho problema de insônia NOTURNA, ai eu fico caindo pelos cantos de dia. Tomava até pó de guaraná pra não pegar no sono de forma alguma. Acabei viciada e pans, nem o gosto ruim me incomoda mais.

Enfim que quando eu não tomo nada energético, viro uma múmia ambulante. Principalmente se eu não respeito as sagradas oito horas de sono por noite. Ja dormi em todos os lugares imagináveis: na sala de aula, na sala de aula do cursinho, na de aula do cursinho do professor Paulão que tem 150 decibéis. Na escola é fácil dormir. Mas ja cochilei em busão lotado e ainda eu estava de pé. Em balada e isso porque eu não tinha bebido. Nesses dias puxei o ronco num barzinho daqui com o dono sentado na própria mesa. Depois ele me perguntou se eu não achei o lugar entediante. Só não lembro o que eu respondi porque nessa ocasião eu tinha bebido demais.

Antes eu considerava o lugar mais bizarro que peguei no sono foi no cumão. Uma tarde eu tava caindo de sono. Aquele sono que se vc não fechar os olhos por um segundo algo muito ruim vai acontecer. Algo meio sessão tortura. Ou dorme ou dorme. Lá eu vivo com sono, então que fui pro banheiro e lavei o rosto. Ai que eu olhei pra privada, ela olhou pra mim e eu me aconcheguei nela. Dobrei os braços e "naaaana nenemmmm que a cuuuca vem pegarrrrrrr". Dormi por meia hora. Até hoje minha co-worker pensa que eu tive um dia de dor de barriga por la. Até sonhos eu tive. Sabe que depois que eu acordei eu estava renovada.

Mas definitivamente a de hoje foi o lugar mais bizarro que eu peguei no sono. Mamãe é obrigada a ir pra Sorocaba fazer radioterapia com a ambulância daqui e hoje não tinha mais pacientes pra ir junto, só iria ela. É de praxe ir um acompanhante e meu pai perguntou se eu podia ir "já que você quer ser enfermeira, tem que cuidar da sua mãe" e todo aquele discurso desnecessário pois eu queria ir com ela.

Só que eu fiquei assistindo tv até tarde ontem e só peguei no sono lá pelas três da manhã. Hoje eles me acordaram e eu fui me arrastando pra se arrumar. A ambulância chegou e eu olhei pro banco e olhei pra maca. A luz dos meus olhos brilharam né. "Mãe... pode ir deitada?". Ela falou que sim. Então lá fui eu né, escutando musiquinha e "boi boi boi... boi da cara preeeeta". Canção de Ninar. Capotei no sono.

Acordei de uma maneira surreal. Imagina você abrir os olhos e um teto branco esquisito. Você olha bem e é uma ambulância. E minha mãe, bem em cima de mim, dizendo "Acorda, Pri, nós ja chegamos". Cena doida. Eu realmente tinha me esquecido como fui parar ali. Era tanto sono. Na volta, dormi de novo (mas dessa vez minha mãe estava no banco da frente), caceta. Não creio que deu até pra sonhar. Dessa vez pareceu que eu estava num carro funerário (eu estava sozinha né). Muito Muito Muito bizarro.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Xará assim... num quero não

Adoro encontrar gente com o nome Priscila. Quer ganhar minha simpatia na lata? Tenha esse nome, ou fale que um bebê vai ganhar esse nome. Cutie.

Eu tinha até uma amiga que dizia que não gostava de mim por que eu tinha o nome da menina que ela mais odiava no mundo. De acordo com ela, deixou de detestar o nome por causa de mim. A Priscila em questão não cheguei a conhecer, mas la no fundo acho que ela não é tão vaca assim.

Torcia a beça pra aquela menina do Brazil's Next Top Model pois a diaxá era metida pakas mas era boa modelo. Mentira, ela se chamava Priscila né meu bem.

Ai que agora fui ver a nova listinha do BBB e tem uma xará por la. Meo Dels, dessa vez eu renego o nome. Num dá pra torcer pela aquela ser lá não. Vai por mim, sai na primeira semana. E isso porque eu nem ASSISTO direito o programa (eu acompanho pelo Big Bosta que é muito mais divertido). A mina fazia filme pornô...

Não que seja exatamente por isso que renego ela né. Não sou tão preconceituosa assim. Até a Paris Hilton fez filme pornô e se pá ela lança umas sandálias bonitinhas (mas é vaca porque são caras). Mas é a encheção de saco que vai ser. Outra sendo assunto na Lu Gimenez. E quando eu for na banca de jornal ter que me deparar com um cartaz enorme da Playboy e a foto da cidadã la. Ai num gostei.

Minha bronca vem também do fato de se declarar jornalista e modelo. Ai meu estômago ja se revirou. Amor, escrever pra coluna social do jornal da cidade não é exatamente ser jornalista ok. Se me falar que é jornalista e ator, opa ai senti firmeza. Mas Jornalista e modelo? hmmm ta mais pra Modelo que tá na onda de ser jornalista das pernas (mostrando-as). Trabalhar no programa do Huck.

Bem... Priscila, AONDE ESTÁ VOCÊEEEEEE?...



Pra vocês verem que eu não sou a única revoltada com isso. Praticamente uma heresia com o nosso nome. Mas I will suvivor! hey hey

UPDATE: Gente, Xereta do jeito que eu sou, acabei mudando tudo sem querer. Não estranhem que NEM EU SEI COMO EU FIZ ISSO (não eu não estou alcoolizada). Vou tentar achar os links de volta. Se alguem quiser dar um toque pra eu adicionar outros blogs legais PLEASE me informem que eu ponho ok?

Seja forte, garota!

Toda mulher tem aquele momento recaida não é? De falar "Ai que se dane, vou fazer isso do mesmo jeito" e BINGO, fez merda.

_ Ai por que não me escutei antes? Por que não ouvi o que meus amigos diziam? Por que? Por que? Blá Blá Blá Whiskas sachê.

Quer saber... agora estou chorando. Por homem? NÃO, me recuso a isso. Se fosse outra época, talvez. MAs agora tô chorando porque chegou a conta do meu cartão de crédito e estourei o limite imposto pela minha mãe. Isso significa que "Adios dinheiro pra viagem até Long Island, Good Bye"

Mas voltando ao assunto principal. Cheguei num estágio que não tô afim mais de me corroer por ninguem. O que passou ja passou e por mais que a raiva ainda permanesça.

Então que a trilha sonora é da Indie Arie. Essa música é uma gracinha totals, se chama Video. Ja é meio velhinha mas eu gosto dela desde pivetona. Sempre foi meio a minha cara, de só fazer as coisas levada pelo meu bem estar e não exatamente por tendências de moda (e isso pq eu gosto de roupas). Ta certo que muitas vezes eu trai o movimento, mas ta aqui a música pra vocês.


Sometimes I shave my legs and sometimes I don't
Sometimes I comb my hair and sometimes I won't
Depend on how the wind blows I might even paint my toes
It really just depends on whatever feels good in my soul

I'm not the average girl from your video
and I ain't built like a supermodel
But, I Learned to love myself unconditionally
Because I am a queen
I'm not the average girl from your video
My worth is not determined by the price of my clothes
No matter what I'm wearing I will always be India Arie

When I look in the mirror the only one there is me
Every freckle on my face is where it's supposed to be
And I know our creator didn't make no mistakes on me
My feet, my thighs, my lips, my eyes I'm lovin' what I see

I'm not the average girl from your video
and I ain't built like a supermodel
But, I Learned to love myself unconditionally
Because I am a queen
I'm not the average girl from your video
My worth is not determined by the price of my clothes
No matter what I'm wearing I will always be India Arie

Am I less of a lady If I don't wear pantyhose?
My mama said a lady ain't what she wears but, what she knows
But, I've drawn a conclusion, it's all an illusion confusion's the name of the game
A misconception, a vast deception
Something's gotta change
Don't be offended this is all my opinion
ain't nothing that I'm sayin law
This is a true confession of a life learned lesson I was sent here to share with y'all
So get in where you fit in go on and shine
Free your mind, now's the time
Put your salt on the shelf
Go on and love yourself
'Cause everything's gonna be all right

I'm not the average girl from your video
and I ain't built like a supermodel
But, I Learned to love myself unconditionally
Because I am a queen
I'm not the average girl from your video
My worth is not determined by the price of my clothes
No matter what I'm wearing I will always be India Arie

Keep your fancy drinks and your expensive minks
I don't need that to have a good time
Keep your expensive car and your Caviar
All I need is my guitar
Keep your krystyle and your pistol
I'd rather have a pretty piece of Crystal
Don't need your sillicone, I prefer my own
What God gave me is just fine

I'm not the average girl from your video
and I ain't built like a supermodel
But, I Learned to love myself unconditionally
Because I am a queen
I'm not the average girl from your video
My worth is not determined by the price of my clothes
No matter what I'm wearing I will always be India Arie


http://www.youtube.com/watch?v=mHXEE7Pi6iQ

Minha pizza perfeita estava perto e eu não sabia!

Ai meu dels, estou eu aqui pasma, abobalhada, espantada, e mais alguns adjetivos que não estou me lembrando no momento. Estava eu assistino O Ultimato Bourne. Eu sei, eu sei, o filme saiu faz tempo de cartaz no cinema mas só agora que deu pra assistir. Falta um tiquinho pra eu ja ter visto tudo que o Matt Damon produziu. Ja falei que sou fã dos personagens que ele interpreta né?

Então que eu estava assistindo, toda pimposa o filme e em uma cena aparece revelando o passaporte do Bourne. La estava "Gilberto de Piento", BRASILEIRO e nascido em OSASCO. Motherfucker. A terra de OZs é pertinho daqui de Itapê. Em torno de duas horinhas e meia.



Engraçado que o Jason num quis fugir de ninguém por essas bandas. Acho que é algo do passado dele que não conseguiu descobrir. Ele é tão foda que conseguiu por medo no Chuck Norris, mas tem medo do Capitão Nascimento. Foi o próprio Nascimento, mesmo que Jason não passou por aqui, que informou a CIA que tinha algo errado nesse passaporte.

_Brasileiro que é brasileiro tem nome Pinto. Não é caveira, é muleke.

Americanos são tão conservadores que de forma alguma colocariam um sobrenome tão promiscuo como Pinto né. Eles dão uma aliviada, em vez de "Dick" virou um "Diqui". Os pais dele se chamam Paolo e Matilda? Céus. Alguém um dia avisa que aqui a gente fala Português e não Espanhol?

O absurdo totals é o cara consegue entrar em New York com um passaporte de Brasileiro. Conseguiu entrar numa boa. Nem uma barrada básica. O cinema não é tão realista como era antes.

Enfim: _ Gil,Jason, David...tanto faz meu bem, próxima vez que vc for andar por essas bandas, não esquece de passar aqui em casa viu.

Vamos terminar esse post com o som do Moby. Céus, passei três filmes escutando essa música mas nunca me dei ao luxo de procurar. Mas ta aqui ó:



bon apetite

P.S: Foto roubada descaradamente (e sem permissão) do blog cinema na mesa.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Tô toda romantiquinha

Então que eu aluguei no meu primeiro dia de férias quatro filmes. O primeiro era O Balconista 2, que nem vi o primeiro (é quase impossivel de achar), mas vi todos os outros filmes do Kevin Smith e adouro de coração. Eu gostei do filme, só não gostei da minha mãe ter passado pela sala durante uma parte que tinha... zoofilia. É, tem coisas que os pais da gente tem que dormir primeiro pra a gente assistir em paz.

Assisti também o super gracinaha Vestida para casar (27 dresses). Ai uma graça de filme. Ela não é uma comédia romantica convencional, mas também não foge tanto assim das regras. Assisti hoje de manhã o "Mamãe quer que eu case", esse é um pouquinho mais fraquinho. Não sei porque mas tudo que tem a cara da Mandy Moore parece que ela não está atuando, é ela sabe. E isso e da maneira ruim mesmo. Mas três coisas me fizeram gostar desse filme: A Diane Keaton, a Lorelai Gilmore (me recuso a chamá-la de outro jeito) e o músico do filme. Pouta cara GATO!

Ai que pra comemorar essa minha fase "De volta a ser a romantica de filmes de sempre" encanei com essa musiquinha aqui, que volta e meia esta nos filminhos de amor (Alguem assistiu o ABC do amor?)

Love - Matt White
Oh love, such a silly game we play
Like a summer's day in may
What is love, what is love
I just wanted to be loved
Ohhh, oh

And i, i, i can feel it in your kiss
It just gives me tender bliss
What is love, what is love
I just wanted to be loved
Ohhh, oh

When i feel you around
I was mad as hell when i hit the ground
When i see you laugh away
It hurts but i just wont say

Oh oh oh love
Who can tell me i am wrong
I think that i am strong
What is love, what is love
I just wanted to be loved
Ohhh, oh

When i feel you around
We were so upset we fell on the ground
When i see you mad at me
It was such a silly thing





não é o clipe original ok. Mas é so pra vocês curtirem.

Mór-reu!

Então que o assunto do momento é a morte do boi bandido. Eu recebi essa noticia ontem de manhã, quando me preparava para ir pra prova e minha mãe esperava a ambulância. A Globo que nos contou da morte terrivel do boi. Ficamos chocadas.

Eu jurava que eles iam fazer churrasco do bicho. Do fundo do coração. Imagina um lagarto na panela e farofa. Ui. Eu gosto de cupim também (a carne e não o inseto) mas o infeliz era tão valioso que nem CUPIM tinha. Coisas que não vou entender. Ai ele foi enterrado. Vestiu o paletó de madeira. Com gente de preto,chorando e padre rezando. Faltou as viúvas por lá, mas creio que se elas aparecessem daria muita merda. Ou no caso, estrume.

Vão fazer uma estatua em homenagem ao boi, ops perdão, O Touro. É ele fez um grande bem pra humanidade jogando a seis metros de altura aquele peão babaca que estava montando. Crianças na África ficaram mais felizes ao saber que ninguem passou mais de oito segundos em cima do Bandido. Eu acho que daria uma boa manchete no jornal "Burro consegue ficar 8 segundos em cima de Touro". Acho que o Touro virou pra ele e disse:
_Ei, nada disso, eu que não vou ser o passivo dessa relação.

Onde eu parei? Ah na estátua. O povo lá do norte do Estado gosta de gastar dinheiro atoa. Pra que mandar construir uma estátua nova? Será que não tão sabendo que a Crise ta phoda? Acredito que se eles derem uma graninha, o povo de Wall Street vende esse aqui ó:


Uma estátua de Touro importado dos EUA. Faz mover horrores a economia. Acredito que eles fazem em 10X sem juros no cartão.

Gente, mais o mais engraçado é que o bicho morreu de câncer de pele. Ele trabalhava na mesma emissora que o Bial e não seguiu as dicas de "Use sempre o filtro solar". É minha gente, raios ultravioletas não tão perdoando nem Touro de novela. Corra para a farmácia mais próxima de você.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Enfim acabou a tortura

Acabei de roer o osso. Acabou as provas de vestibular. UFA! Agora posso curtir minhas férias de dois dias porque, volto a trabalhar na sexta.

O dia de hoje foi tenso. Fui começar a estudar na van, indo pra Sorocaba e comecei a me sentir mal. Lembrei da Pizza ruim que comi (aquela lá do outro post) e comecei a matutar, é possível eu estar passando mal de uma pizza que comi há dias?
Cheguei no banheiro do shopping e dei graças por aquele mal não estar me pegando. UFA. Marinheira de primeira viagem né minha gente.

Então que percebi que estou andando muito tensa esses dias. Essa minha ânsia de entrar na Facul ta me tirando do sério. Ver todo o povo começar a falar de Biologia na minha frente começou a me dar outro tipo de ânsia. Ver uma perua com uma bolsa ORIGINAL da Louis Vuitton me deprimiu pacas. Isso porque ela não tem uma bolsa modelo FpP original. Isso é bolsa Feito por Priscila. Há! Dia desses eu mostro a bolsa que eu fiz.

Fomos pra prova, achei que tinha sumido tudo de biologia da minha cabeça. E sumiu mesmo. Mas ai que fui resolvendo as questões. Enrolei em algumas, sosseguei em outras. Fiz tudo na santa calma, fui fazer pipi. Detalhe: tinha mais outras duas meninas no banheiro e sem NENHUMA FISCAL. Lembrei da outra vez que fiz fuvest que aconteceu uma situação igual. Nós trocamos FIGURINHAS. Vamos abafar o caso.

As coisas estão muito estranhas quando consigo terminar a prova INTEIRA ecom segurança antes de dar duas horas de prova. Terminei a prova e fui trocar ideia com o pessoal da van né.

Gente, que cansativo. Como tem cabeludo em vestibular. Mas como tem cabeludo feio. Baixou um "Edward Mãos de tesoura" em mim e eu me via com vontade de cortar o cabelo ensebado daqueles meninos. Típico né? Cabelo até a cintura e camiseta preta de alguma banda de rock. Boring.

Ai que meu friend Bi soltou um "Ovulei". Olhei pra ver quem era o bofe e "Gente, se eu não estivesse menstruada, estaria ovulando também". Meo... o cara era LINDO. Lembra que eu falei de uma "Pizza ruim" que experimentei há uns tempos atrás? Pois é. Encontrei "A" Pizza e só pude admirar a distância, com água na boca. Nem pra pegar um pedacinho. Creio que era muito pro meu bedelho.

Mas era O CARA. Algo tão delicioso como uma pizza com muito queijo, pedaços de champignon, rodelas de salame, uns alhos douradinhos por cima e um fio de azeite extra virgem. Pra ser mais específica ele tinha um rostinho parecido com o do Matt Damon em "Gênio Indomável"!, o corpo do Matt Damon em "Ultimato Bourne". Mas ele era moreno e de olhos castanhos. Lindinho. Acho que o cara sumiu dali de tanto que ele foi secado, perdeu um bilhão de quilos.

Quando o meu olhar com o dele cruzou, eu fiquei sem graça. Quando o meu olhar com ele de novo cruzou, fiquei mais sem graça. Quando meu olhar com ele cruzou DE NOVO, ai eu ja queria enfiar minha cara num boeiro e sair daqui. Eu ja falei pra vocês: EU NÃO SEI PROVOCAR!

Voltei pra casa até mais feliz. Minha felicidade esta la no topo. Quer saber? Tô com esperanças de ter passado na facul, fui bem hoje. Espero que tenha compensado a minha prova de Química. Foi bom lembrar também que existe os sabores bons de Pizza. Ou como diz a Karina "Sorvete Napolitano". Uiii os italianos são os melhores sorvetes, foi la que a Pizza nasceu né. Que tal de janta e sobremesa?

domingo, 4 de janeiro de 2009

Sem noção atrai sem noção

Lá vai eu pra tortura que é prestar vestibular. A tensão ja começa ao entrar na van, ao ver o pessoal que foi também pra segunda fase, os concorrentes. Ai céus.

Depois vem la no shopping. Estou com uma overdose de Esplanada shopping. Dia desses eu vou propor a implosão daquele lugar. Ja sei de cor a localização de todas as lojas e ainda me da desespero de não ter dinheiro pra comprar nem um alfinete. E a comida? Tomo liberdade pra dizer que não tem nada melhor que comida da mãe. Não exatamente pelo sabor, mas que comida de casa a gente não paga né (não diretamente). Entro em depressão cada vez que vejo o prato na balança e o preço do quilo esta la em cima. Tanto estômago quanto a carteira ficam vazios.

A mulher da van hoje avisou que nao iria ser ela que nos levaria pra prova. Até ai tudo bem, colocou um cidadão no lugar, a van dele era uma bem bacana e pans. Sei que ele não conseguiu entrar no shopping pela entrada principal, tinha que dar a volta, e como nós estavamos com fome e pressa, descemos ali e iamos esperá-lo 12:10 no estacionamento. Ai que o senhorzinho da van resolveu dar uma sumida básica. Em teoria, acho que o homem foi atender ao chamado da natureza e esqueceu o resto da civilização.

Procura o veinho no estacionamento de cima, no de baixo, no do carrefour. Vai nas outras vans perguntar se alguma boa alma tem o celular do homem. Liga pra Itapetininga pra ver se algum pai pode ligar pra mulher da van (que nessa altura estava na PRAIA).

Naquele momento, nunca tinha odiado tanto alguem como esse homem da van. Ok, tem o cara das historias ali debaixo (o Zé). Mas canalha a gente sempre detesta, velhinhos a gente suporta. E eu tava pra matar aquele velho se ele não aparecesse. Ja era 12:30 e NADA do homem aparecer. A prova era às 13:00. Desespero.

Sei que meu amigo soltou a dele "Se esse homem nao aparecer, eu juro que eu mato ele e a família dele como uma forma de seleção das espécies". Tenso ainda. Cara, será que eu seria TÃO azarada ao ponto de ser eliminada do vestibular que eu tanto queria porque o homem da VAN simplesmente esqueceu do motivo pelo qual ganha dinheiro?

Eu sei que eu pensei em processar o homem. Pra pagar meu cursinho? Não. Pra pagar meu psicólogo. Seria um trauma imenso. Fiquei desestabilizada emocionalmente pra valer. Quase até fumei um cigarro... sóbria! Ainda bem que me contive. Mas imagina a humilhação: Oloco, Priscila, não passou de novo na faculdade. É né meu filho, dessa vez foi por culpa do cara da van que não levou a gente fazeprova. Ouvi pessoas dizendo que iam ANDANDO até a UNISO. Sei... coragem e pernas pra que te quero.

Ai que o homem apareceu, todo mundo que queria matá-lo acabou ficando com dó porque ele era ao menos bonzinho e a van dele era bonita. Há. Na verdade, o homem NÃO SABIA que tinha que pagar estacionamento no Shopping e não foi estacionamento e ficou do lado de fora esperando a gente aparecer. Próxima vez avisa a gente antes que ninguém tem bola de cristal né.

Fomos pra prova com o C..oração na mão. Poxa, será que vai dar tempo? Ainda bem que deu. Chegamos 15 minutos antes de fecharem os portões. Depois de meia hora começou a prova. Ai que foi tenso. Muito Muito Muito Tenso. Eu queria entender a minha capacidade de viajar na maionese. É incrível. Quero saber como é que eu vou ter que aprender Química em 24 horas. Espero eu consiga me fazer de Chico Xavier e baixe a Marie Curie pra eu acertar algumas questões né.

Agora pra vocês a trilha sonora de todo vestibulando:

sábado, 3 de janeiro de 2009

2009 com cara de 2008

É vespera de vestibular e eu estou sentada na frente do computador e jogando olhares de paqueras pra televisão. Amanhã é a segunda fase da temida FUVEST e eu não estou estudando. Na segunda feira vem a prova de química e eu não sei a fórmula do álcool e da cetona, só sei que um é de beber e o outro é pra tirar esmalte da unha. Vontade de perguntar pras moças simpáticas que atendem a prova se eu posso deixar em branco a prova. A cara delas sempre me anima a inventar uma receita de bolo pra não entregar em sem nada escrito.

Relacionamento? Ah sim. Eu não estou apaixonada, mas seria de extremo bom gosto eu bater a cabeça e perder a memória. Eu continuo encanada. Mas não é o coração, o que fode é o cérebro mesmo.

Alias, eu tinha uma teoria engraçada. Eu amo pizza. De verdade, é o meu prato preferido. O que o pato tem a ver com o ganso? Minha frase preferida pra dizer o quanto eu amo esse admirável prato , teoricamente simples mas que pode ter mil e um sabores diferentes, é "Pizza é que nem Sexo. Até quando é ruim, é bom". Digamos que eu achei uma pizza ruim. Pra ser mais direta, parece que eu comi uma pizza de feijão doce (aquele tipicamente japonês que eu odeio demais). Isso, eu comi pizza de feijão doce com tempero de terra e pedaços de fígado de bacalhau. Quero tanto lembrar como era a época da pizza de quatro queijos, com salame por cima.

Tem coisas do sexo masculino que nunca vou entender. Eu acho que para namorar um cara depende mais do quanto tempo que consegue enrolá-lo do exatamente dar o que ele quer. O sexo masculino é um tanto mais hipócrita do que eles falam que as mulheres são. De acordo com muitos, eles adoram as mulheres que racham a conta do restaurante, mas detestam que as mesmas que se mostraram independentes não suportem a submissão que eles querem impor. Pior que o feminismo por conveniência é o cara que se diz cabeça aberta, mas que no fundo procura uma mulher igual a mãe dele.

Sabe quando eu sei que estou muito frustrada com meu corpo? Quando começo a pensar mais em comida do que no sexo masculino. Pensar em homem dá fome né? Quer esquecer alguem? Faz dieta. Quem se ENCANAR em alguem? Coma feito um hipopótamo. Quer pensar em maneiras de MATAR alguém? Saia dar uma corrida. Quer gostar mais de si mesma? Vai no psicólogo e depois gaste horrores para cuidar da aparência. Quer só voltar ao seu normal e poder se concentrar na pilha de livros de vestibular? Escreva em algum lugar o que esta te frustrando.

Pra dar algum sentido a tudo isso... The Cardigans.



viu Clarissa... acho que aprendi.