terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Esse é o lugar que eu vivo

Eu tô começando a achar que eu vivo em Melrose Place sabe. Eu nem imaginava que eu ia falar que moro em condominio, sei la, achava que ia ficar pulando de rep em rep ou ir pra alguma kit. Mas tô morando naqueles ainda que tem bastante estudante, algumas famílias são carlenses, casais e o porteiro é um senhor idoso, tipo um bisavô bem falante por sinal.

Ai que eu ja contei da briga que rolou por aqui. Mas tenho vizinhos tão bacanas que agora rolou mais uma. Pegação bem na minha porta. haha.

No meu andar são quatro portas dos apartamentos voltadas de frente pra outra. Ja contei que eu pego emprestada o sinal de wireless dos meus vizinhos da frente e pra isso eu preciso ficar no corredorzinho dentro do meu apê e do lado da porta. Ai que eu estava ali lendo no pc uns negocios pra facul em plena madruga e começo a escutar um barulho. Mas era um barulho peculiar sabe. Daquelas respirações ofegantes e de pegação. Só deixo tudo quetinho e começo a ouvir desacreditada do que tava rolando. Fui levantando bem devagarzinho, fui no olho mágico e era do apê do lado do meu. Haha...

A droga que ia dar pra eu ver a farra bonita do casal (que estava se pegando DAQUELE JEITO MESMO) se num fosse em cinco segundos ter feito o barulho do msn. Merda eu esqueci de tirar o som do pc (ja que estava só lendo e num tava falando com ninguém). A droga é que tava alto, eles escutaram e entraram pra dentro do apartamento.

Ok ok, dei margem pra me zoarem (que feio conferindo o casal). Mas que culpa tenho eu se vão fazer putaria bem na MINHA PORTA. Num é porque os vizinhos da frente num tem olho mágico que eu num tenho. Hehe... e eu num so tatu né. Bem, mas próxima vez vo sair la fora e vo tacar água gelada.

domingo, 29 de novembro de 2009

O que eu estou lendo...


Essa imagem aqui me perturba sabe


Tô levantando as hipóteses:
- Ela realmente vendo as fotos da Fernanda Young e não aprovando
- Ela fazendo que esta vendo as fotos mas na verdade está na sessão de coelhinhas
- Estava lendo as matérias da playboy (ou tentando entendê-las)
- Ou nenhuma das anteriores, porque na verdade ela tinha uma capricho bem ali no meio.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Galinha Preta no cruzamento

Eu tenho alguns amigos que estão com problemas pra esquecer seus respectivos EX's. E eu mesma tô com dois dedos apontados pra mim mesma no quesito "num to conseguindo dar bola pra frente".

Ai lembrei de mamãe. Sim, a minha mãe. Há long time ago, que de tão tão long que ja tomo a liberdade em dizer há "far" time ago, eu fiz a pergunta pra minha mãe:
_ Como faço pra esquecer de alguém.

Veja bem, naquela época eu estava com meu coração doendo, despedaçado de amor. Aquela coisa bem "Ninguém me ama ninguém me quer". Pra ser sincera eu nem lembro quando que rolou isso, só sei que mamãe, em sua sabedoria, me disse:

_ PEga uma caneta, escreve o nome dele na sola do tÊnis. De inicio vc vai lembrar vai olhar a sola, mas uma hora vc vai esquecer. Até que um dia vc vai olhar a sola e ver o nome apagando, e vai lembrar de relance do nome.

Eu nem lembro que nome que eu fiz. Posso dizer que deu certo né.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Eu vou te dar porrada

Pois é né minha gente. A pessoa aqui achou que ia ter um final de semana tranquilo, sendo a única a não sair, ficando em casa com as cumpanheras e o agregado (chamarei o namo da cumadi só assim daqui pra frente)e a chuva caindo la fora. Eis que no meio do revesamento "livro, net no corredor, cozinha, comidas" eu escuto uns barulhos. Cumpanhera numero um desliga a tv, todo mundo se entreolhando. É tá rolando o que ninguem imaginava que ia rolar: briga.

Lá fora, Cai a chuva (e molha meu amooor). Um carro estacionado fora da garagem. Dois marmanjos entre o corredor dos prédios, em plena garagem do condomínio. Fazendo a linha Street Fighter, algo meio Ryu versus Ken na fase da Tailandia (aquela fase da chuva). Todo mundo dos dois predios com a cabeça na janela e as luzes apagadas, pra ninguem ver a briga deles. Ai que o cara sem camisa (óooo) apertou pra frente e Y e deu um socaço no menino de preto. Foi lindo! Nem a Glória Perez faria uma cena tão boa como aquela. Ai veio o furdunço. Namorada de num sei quem chorando, gente pra apartar.

Mas aonde a gente entra na historia? Vcs acham que galera do 12A ficaria quetinha? Má né nunca. Em pleno sabadão. Ficamos la na janela com luz acesa mesmo. O lado bom de morar no primeiro andar e assistir de camarote né. Só esquecemos da cerveja (gelando) no congelador e a filmadora.

Agregado, que num é tatu, foi lá e tira as gurias da janela. Pensamos "Nossa q estraga prazer". Ai ele fez algo mto mto lindo, ele num grita... berra "Cade meu chineeeeelooo". Risos nossos.

Ai que eu entro. Num guentei e soltei um "Devolve o que é meu Peeedrooo, Devolve meu chiiiiiiiip". Diz se o prédio ficou queto? Só vi o povo escondido do prédio da frente rachar a taquara de tanto rir. Mas ficou tão engraçado. Mas sério mesmo, ver o menino estourado do soco falando "Esse cara é um descontrolaaaaaaaaado, chama a polícia pra ele" foi um dos momentos que marcarão minha graduação. PRa mim e o meu novo "Pedro, devolve meu chip".

sábado, 21 de novembro de 2009

Morando com sua mãe isso jamais aconteceria

Principalmente porque sua mãe analisaria toda sua roupa pra ver se você andou bebendo e fumando pela rua, para em seguida te dar uns "ergues" pela orelha e você não por a cara na rua durante um bom tempo. Mamãe também jamais deixaria sua roupa ali no montinho, lavaria com todo amor e carinho porque só ela sabe o quanto é dificil trabalhar pra comprar suas roupas, não é verdade.

Como você faz pra se virar? Joga no google bem. Os resultados são os mais bizarro mas vamos lá

Mancha de fungo em roupas

bolor causa uma das piores manchas e das mais resistentes, quase sempre não dá para contornar. Comece as tentativas de removê-las colocando a roupa em uma panela com água e detergente de cozinha, deixe ferver e depois lave com água morna. Use sabão de côco para lavar. Se não sair, tente deixar a roupa de molho um tempo no vinagre. Se ainda resistir, tente deixar a roupa no sol , molhada com sabão de côco, durante bastante tempo , vá lavando e repetindo a dose até sumir.

Antes de aplicar qualquer removedor deve lavar a parte manchada com água e sabão. Se a mancha persistir, utilize uma mistura de 30 partes de água oxigenada, 5 partes de Amoníaco e 125 partes de água. Ensope repetidas vezes as manchas com esta solução e depois lave bem. Em alguns casos este procedimento poderá falhar, pois depende do tipo da mancha e da estrutura do tecido.


...

no meu caso falhou.

sábado, 14 de novembro de 2009

A fisiologia renal...

está destruindo meus rins.

Quando a coisa aperta, aquela aula que a gente perdeu porque foi na festa no dia anterior, ou que só pra marcar presença foi mas capotou na sala... a gente procura a aula no youtube né.

Pode ter certeza, vai achar coisas absurdas como esta aqui:



E foi patrocinado pelo governo. E matou as duvidas? Nem perto. Mas foi engraçado

Eu voltei...

Oi... tem alguém aqui?

Fala pessoas. Amiga Flávia falou: "Pri, eu gostava da época que você escrevia". Pois é, eu também gostava. Entrei pra dar uma re-lida nas coisas que eu escrevia e senti uma sensação estranha.

Cacilda, COMO MINHA VIDA MUDOU.

Por essas razões eu não escrevia mais. Minha vida deu uma mudada tão radical que nem consigo separar um tempo pra anotar as coisas mais bizarras que acontecem no meu dia. Tem coisas que de tão anormais eu acabo deixando passar batido, outras de tão mais anormais acabaram se tornando normais.

Esses dias estava lembrando o que ter um chefe. A maioria das pessoas com quem eu estudo nem sabem o que é isso, e eu ja tive. Bizarro não? Ano passado minha preocupação era acordar cedo. Nossa, na data de hoje isso também ocorre, mas naquela época eu ainda era acordada pelos berros da minha mãe. Hoje, eu tenho que deixar a janela do quarto aberto porque se não eu nem levanto. Te vira né guria.

Festa? Alguém ja me viu falando de festa? Vesh, ja ontem eu tava chorando aqui pelos corredores pq não ia sair. Ok, eu ja fiz isso em Itapetininga. A diferença é que eu ja fui em outra festa essa semana, e vou em mais tres semana que vem. Só que eu perdi o Tom e Arnaldo, dupla sertaneja. Pode? Eu gostando de sertanejo. E eu gosto sim! haha. E gosto de samba-rock. E gosto de rock (voltei a escutar metal!). E continuo detestando funk, mas fui no show do bonde do tigrão. PODE?

Profissão? Antes eu achava que ia trabalhar em hospital, ser enfermeira. Hoje, minha visão ta tão aberta. Eu lembro que reclmava do estágio, e até vieram pessoas me dizer que talvez eu não servisse pra enfermagem. Cacilda! Te contar. Hoje eu sei que a carreira de enfermagem pra mim ou é trbalhar no CCIH (centro de controle de infecções hospitalares) ou é pra ser pesquisadora mesmo. Foda-se aqueles que falam que " A verdadeira enfermagem"... pra puta que pariu mesmo. Eu só quero ir pro hospital se for pra andar de arezzo e cheirar 212 da Carol Herrera, e sair de lá desse jeito. Ué, não é atoa que larguei o curso técnico né.

Bofes? Num quis, num tem problema não. Não queira saber a quantidade de homem pra mulher em São Carlos. E quer saber, que historia é essa de "sonhar com médico". O Caceta. Primeiro que num me interesso por nnguem por causa de profissão e se um dia for pra sonhar... por favor me manda um Engenheiro ok! E não precisa ser um da Aeronautica, serve qualquer um.

Quer sabe, a guria que começou a escrever esse blog já tinha uma ideia do que ia ser a vida dela, só que ela não ficou parada. Graças que eu to aqui, curtindo a facul pakas, com um monte de projeto de iniciação e cursos pela frente. Tô me lascando pra caceta na faculdade (notas e provas e óooo a preguiça) mas to me divertindo a beça.

Um dia eu tive um intervalo de uma hora de uma aula para outra. O que fiz? Fui la pra piscina. Cheguei na outra aula MOLHADA e assisti a aula numa boa. Ah, um puta de um sol la fora e eu vou ficar morgando? Nem pensar, num sô tatu!

Bem... VAMO SIMBORA PRUM BAR. bEBER cair e levantar, beber, estdar e levantar, beber, cair e estudar.


P.S: Está é mais uma edição de Priscila MR, falando diretamente de São Carlos, terra onde MUITA COISA pode acontecer.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Saldo das férias

Um mês de férias:

* 2 matérias de recuperação
* 1/2 hora de estudo durante o mês todo feito em apenas um dia
* 20 aulas de direção
* 1 carteira de motorista
* 2 vezes no bar do dida
* No mínimo 6 bombeirinhos
* 20 vezes na academia
* Nenhuma queda na esteira
* 4 séries baixadas (assistam band of brothers)
* Um novo amor por personagem
* Boliche com as meninas
* Três vezes dirigindo carros alheios
* Cultura do vinho com as meninas
* Passeios no shopping
* Uma viagem legal (sarapui)
* 6 livros lidos
* Um relógio novo
* Alguns quilos perdidos mas que voltaram
* Um hábito ruim
* Muitas músicas baixadas
* vários Blogs lidos e pouquissimos comentários

Parece simples, mas foi um dos melhores meses da minha vida. Ja sinto uma saudade terrível de Itape. Vai demorar mas eu vou voltar

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Campanha anti-fumo parodiando We are the world



Pessoal dos anos 80 eram tão criativos

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Oh lord, não me deixe ser mal compreendida

Somente em dias de pura vadiagem,com uma baita insônia,sabendo que eu tenho que fazer algo importante que eu consigo achar umas pérolas videoclipticas absurdas. Começa assim: eu lembro de um fato engraçado há long time ago, ai eu lembro de uma música, que se parece com outra música, então vem outro fato engraçado, acompanhado de outra história... que tinha uma novela naquela época, que tinha uma trilha sonora que lembrava a... ai da numa de ficar MEIA HORA NO YOUTUBE. Sim sim, porque quando eu lembro de uma música, eu naõ procuro no google ou no vagalume. Eu vou no youtube direto porque la sim tem de tudo de absurdo músical desse planeta. Então que ai eu encontro essas coisinhas assim:



Música que contagia, de afastar os móveis e começar a bailar.
E as bailarinas? Um lusho só.

No 2:46 começa a melhor parte: as caretas que ele faz. No 2:50 vem um momento fatal: a grande piscadinha. Irresistível, totalmente sequissi.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Money que é good nóis não have

Da série: ó céus, que mundo cruel!


Isso que dá ser pobre, fazer auto-escola com 21 anos nas costas e ainda aprender a dirigir com o tio Gustavo. Garanto que a Beyoncé não vai ter que fazer que nem eu pra tirar a CNH, chegar de saia jeans pra fazer exame.

Será que Lewis Hamilton ensina a fazer baliza também

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Na praia - Ian McEwan

Eu gosto de ler. Faz tempo que não lia algo legal. O último livro que eu li foi da Fernanda Young, "Aritmética". Apesar de muita gente falar mal dela, eu sou simpática a criatura. Não consegui assistir nem meia hora do programa dela em São Carlos não porque fosse ruim, mas é porque tinha muita gente na sala. Ja viu como é morar em república né.

Mas então só pra ver se consigo dar um pontapé nessa minha vontade de fazer resenhas de livros. Esta aqui vai ser curtinha, ok, assim como o livro.

Esse livro - "Na praia"- é desse autor que conheço pouco mas que já super respeito por ter escrito o "Reparação", um dos melhores livros que li na vida e que saiu no cinema, aquele lá do James McAvoy (minha paixonite platônica), com o nome de "Desejo e reparação".

Na praia te da raiva, muita raiva por sinal. Mas não porque o livro é ruim ou porque o autor "avacalhou" no final. Pelo contrário, o autor fez aquilo que deveria ter feito pra história se tornar realmente boa. A raiva não é das personagens, mas pela burrice delas em um instante na vida.

E que droga, todos nós temos isso. Aquele instante que deveriamos ter feito uma coisa e não fizemos. Ou nos segurado. Aqueles erros crassos. Pode crer, tenho vários desses, quase a todo momento (devido a impulsividade). Na mente, da vontade de chegar nesses personagens e dizer "Não faz isso, meu bem. Isso acontece com todos e não é só com você". A gente sente na pele o que a pessoa é.

Assim como reparação, é um daqueles livros que sufoca. Que tinha tudo pra ser o conto de fadas mas não foi. Aqueles agua com açucar, mas simplesmente não é. Por isso que ele é bom.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Eu não sei dirigir

Esse post aqui não é pra contar que quando fiz 18 anos, em plena minha festa de aniversário, bati um carro do ano no poste, numa velocidade de 20km por hora, na rua de mão única e com o carro cheio de gente. Muito menos pra contar que ja sofri um acidente de moto com a minha melhor amiga, em pleno dia do jogo do Palmeiras e São Bento, onde ficamos a madrugada no hospital e que naquele dia haviam mais quatro acidentes de moto, com uma vítima fatal. Nem pra contar que quando eu estagiei no HR atendi mais acidentados que os dedos da minha mão se tornaram ineficientes. Esse post é pra dizer que apesar de tudo, eu superei meus medos e fui expônameamente obrigada pela minha mãe a procurar uma auto escola e me matricular pra fazer aula. Isso, em dezembro do ano passado, quando os preços estavam prestes a subir. Ou era pegar o dinheiro e me matricular, ou era ver a chances de um dia ter um carro só meu por água a baixo. Veja bem, eu queria ganhar um carro, mas não necessáriamente tirar carta pra dirigir né. Ainda tenho esperanças de fazer como a mãe de uma amiga, de pagar pra alguem dirigir o carro popular dela ou esperar minha filha fazer 18 e dirigir pra mim.

Enfim, lá fui eu. Fiz a teórica junto com o amigo G. Frequentamos a aulinha, com muita preguiça e muita falta de paciencia com aquele instrutor F.D.P., machista e totalmente anta (Falou que o sistema nervoso central so conseguia trabalhar com sete porcento da capacidade e que o Einstein foi o único que conseguiu com oito). Passamos na teórica.

Só que a minha prática ficou bem prejudicada com o fato de eu não permanescer em Itapetininga na maior parte do meu mês. Então piquei algumas aulas e to fazendo a maior parte agora nas férias. Mas gente, ta sendo um nightmare, com direito a sonhar com a Hebe sendo minha instrutora.

Primeiro que meu instrutor é, tadinho, muito bocó. No mode on mesmo. ele sabe dirigir, mas ele tem uma dificuldade anormal pra pegar piada. Eu e meu amigo G estavamos brincando na auto-escola que a gente tiraria um racha na virgilio (eu com o Uno e ele com o gol quadrado) e pasmem: ele acreditou. Tô dizendo que a gente tinha que andar com plaquinha escrito Ironia mode on.

MAs como eu e meu bom amigo somos muito dedicados. Procuramos vídeos no youtube. Ja que as aulas não são suficientes, vamos la aprender com profissionais.




Como NÃO FAZER balizas http://boi.geness.ufsc.br/videos/voiture.swf


Eu até estava triste, pensando que era burra por não saber dirigir. Mas encontrei tipos piores.

Bem, ta ai um joguinho pra quem quiser

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Spice your life

Eu ia só responder aos comentários do outro post, mas acabou vindo tanta coisa na minha cabeça sobre a época que eu dublei SPICE que até agora mal consigo organizar meus pensamentos. Antes de mais nada, nunca fui fã de nenhuma outro grupo ou banda como fui das SPICE GIRLS, tanto que até hoje escrevo como letras maiúsculas só pra mostrar o quanto elas foram importante pra mim.



Acho que esse é meu vídeo favorito delas. A versão ao vivo de "Say you'll be there".

Eu disse a respeito do mico que eu pagava dublando, e pra ser sincera eu ainda acho mega mico sim. Gente, era uma maratona absurda, de laque, bobs, era meu cabelo sendo totalmente armado, arrebentando-o. E as roupas? Ai dels, cada fantasia mais medonha que a outra. Mas fazer o que, eu era a Scary Spice, mas parecia mais a Ugly Spice. Ok, a Mel B tinha muita roupa feia mas as que me arranjavam era as piores, fantasia da época do Chacrinha. A única vantagem que eu achava era que a Mel B tinha um vozeirão ótimo de ser dublado e as partes que ela cantava era as mais empolgantes da música, as minhas favoritas. Acho que ela ta ali com a Mel C.

Falei que eu mesmo assim preferia a Victoria. Dito e feito. Já falei do lance das roupas né. Naquela época eu era bem conservadora. Pra ser sincera, minha maneira de vestir era os gostos da minha mãe. Até hoje eu sou complexada em usar decote graças a ela. Mas eu adorava a Victoria Adams (hoje a Beckhan). Ela não cantava que nem as outras mas tinha todo um estilo elegante ou esnobe. Assumindo, as roupas que a Aline, a nossa Victória, usava eram bem mais confortáveis e bonitas.

Acho engraçado que não consigo desassossiar as integrantes das meninas do nosso grupinho. Pra ter uma noção, a gente se apresentava em qualquer festinha de escola, quermesse de igreja e ja até chegamos a competir e ganhar concurso! E a gente se achava por causa disso. Eu era aquelas nerdonas, estilo "Carrie, a estranha", mas achava que causava. Era uma OUTRA PERSONALIDADE no palco. Alias esse é uma coisa que ainda meio que me acompanha. Eu me solto demais quando saio pra dançar, tudo é só consequencia da dança. Mas naquela época era diferente, parecia que era deixar de ser a feienta, não que eu ficasse muito bonita com as roupuas, mas era uma valvula de escape. E um status, porque minhas amigas eram bonitas, então eu era uma delas.

Foi uma época boa, mas que... nem fudendo que eu pagava aquele mico de novo. Isso porque perguntaram se a gente voltaria dublar quando as SPICE voltaram, foi um sonoro HÁ na cara da tiazinha. Cada uma de nós teve u m caminho diferente. Alias, meu pai um dia perguntou pra minha mãe, porque ela deixava eu participar. Mamis, muito gente fina, ja previu que um dia seria engraçado tirar sarro da minha cara. Vendo essas crianças prodígios de hoje em dia, só penso: ou elas vão virar a Simony ou também seguirão meus passos. Morrerão de vergonha pelo mico que pagaram.

Pena que meu mico das dublagens não parou só nas Spice. Foi também backstreet boys, Destiny Child e pra terminar dancinha no CEFAM da Briney Spears. Fora o mico básico de dança do ventre numa balada. Hoje em dia eu tomei vergonha na cara, me aposentei de todas essas danças. Só faço apresentações ocasionais em troca de bebida. rs

Pra mim, as SPICE foram as maiores, ok. O grupo feminino que mais deu certo, todas cantavam e dançavam, com destaque igual. As divas dos anos 60 e 70 que me perdoem mas é verdade. Acho que as Spice me marcaram tanto que me revolto vendo as Pussycat dolls, dá uma bronca danada só uma cantar e as outras apadinhas ali. E olha que eu gosto das músicas delas.

Pra comemorar o dia dos amigos




Pra todas as amigas de antes e das de agora também.

A alegria é contagiante




É daqueles vídeos que você acha que nao vai acontecer nada interessante, mas continua assistindo...

sábado, 18 de julho de 2009

Show de dublagens

Ok, eu confesso. Quando era guria eu dublava as Spice Girls. Adorava a Posh Spice (haha quem diria no que ela ia dar ein) mas era a Mel B. Espetavam meu cabelo, deixavam la em cima. O nosso grupinho percorria nas festas de escola e de igreja aqui na cidade. A gente se dizia "Girl Power" só porque usavamos aquelas roupas. Eu lembro que eu ja gostava de política e muita gente tirava sarro. Alias, eu fazia o tipo de nerd na escola, então acho que era minha forma de libertação, "o outro lado". Se eu soubese, fazia mais o tipo "Carie, a estranha".

Enfim, rachei o bico ao ver esse clipe aqui.



Depois lembrei que já paguei mico assim também.

domingo, 12 de julho de 2009

Coisas de uma cidade não tão pequena

Eu descobri que São Carlos pode ser esquisita tanto quanto Itapê, isso porque tem duas vezes mais habitantes.
Quem é de São Paulo se delicia com algumas coisas bizarras que rolam, como o comércio que só abre aos sábados a tarde no primeiro final de semana do mês, e depois é só até ao meio dia.
Mas tem uma coisa que o povo racha o bico mesmo. É uma placa que tem no shopping da cidade com o que pode ou não pode. Um dia passei por la e conferi que realmente tinha essa placa. Não resisti e tirei foto:

Acho que não saiu direito a foto (resolução péssima), mas ali no terceiro item esta dizendo: Grupos com mais de cinco pessoas podem ser solicitados a se dispersarem em grupos menores.

Só eu que não achei tão estranho assim? Acho que não ein. No mínimo pra evitar gangs ou realmente evitar as grandes pragas dos shoppings: os Emos. É uma provável tentativa também pra não sobrelotar aquele shopping. Ja pensou, com mais de cinco pessoas se torna inrespirável lá dentro.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Final de semestre significa...

... O nabo esta tão barato que os professores estão distribuindo de graça pros alunos...

Só eu ganhei dois!

E pra fechar...





Ritmo de festa gente!

UPDATE: Foto realizada pela Flá, em uma bela tarde atarefada com muito varzeamento, né dona Flavea!

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Notas do dia de São Valentim

I- Eu achava que era meningite há dois dias atrás. Peguei a carona e calei a boca pra falar que tava com a cervical toda dolorida aliada a uma dor de cabeça tenebrosa e dor de garganta. Do ano pra ca, sempre que pego gripe acho que é meningite. O dia que eu tiver Meningite garanto que vou pensar que é ebola.

II- Fui assistir a um jogo da fisioterapia da Federal. Chamei a galera itapitiningana e muita gente não botou fé e eles estavam certos. Nunca vi um jogo tão parado. Isso porque era Federal X Mauá! e nós perdemos. É claro que a torcida era composta por mim e mais uns pingado.

III-As meninas da mauá fizeram mó balada: Pegaram um microsystem gradiente e jogaram bonde do tigrão. O resultado foi a criançada lá do Darcy Vieira pagando de influentes no mundo universitário. Tinha até um que era a cara do Zé Pequeno. Te juro!

IV- Fui no médico de manhã. Tinha um tiozinho que estava se contorcendo. Ele dizia que estava com dor de cabeça e apertava a barriga. Isso foi quando a enfermeira estava lá e assim que ela virou as costas ele ja parou. Senti um cheiro de "hmmm apareceu pra pegar atestado ein, malandrão!".

V- O ponto alto do dia foi fazer três aulas de auto escola. Na primeira aula eu QUASE matei um cachorro. Foi assim, eu estava toda faceira, feliz da vida por estar sabendo guiar um carro. Eis que quando eu ja dominava a arte da embreagem, segunda marcha, embreagem, freio, solta a embreagem devagar (mas não tudo!!!!), primeira marcha. O cachorro resolve cruzar a rua. E não era um poodle, simplesmente era aqueles cachorros que mais parece um cavalo (raça desconhecida por mim). A dona do cachorro riu horrores quando disse que era minha primeira hora na vida com um carro e eu ja quase mato um cachorro. Se bem que em três horas guiando um carro consegui suicidá-lo sete vezes.

VI- O Goya e eu estamos de prova como a maioria dos instrutores de carro são extremamente machistas. O instrutor quase, quase mesmo, solta que "Mulher não sabe dirigir mesmo". Haha. Ok eu estava induzindo ele a dizer isso, mas foi O momento mais engraçado ever. Ai dels, achei que detestaria, mas esse negocio de dirigir ta sendo ótimo mesmo.

VII- Terminei de ler Aritmética, da Fernanda Young. Sou mega fã do que ela fez com "Os normais", mesmo nunca ter visto um programa dela (culpa de mulheres berrando na minha orelha). Quer saber? Gosto dela. Não consegui ver o programa mas ainda gosto dela. Talvez seja por isso que eu ainda sou simpática a ela. O livro dela é legal, bem bolado.

VIII- Pro dia dos namorados aluguei dois filmes. Não ia atrapalhar o lance de ninguem né, principalmente porque não posso beber nada. Os escolhidos foram "Sete vidas" e "Pagando bem que mal tem?". Um bem triste e outro bem sacana. Nada pra data especial... eu devia ter alugado "A troca" e aquele filme do Hitler. Só sei que águas vivas são muito mais perigosas do que elas parecem, não entro mais no mar nem fudendo. Se a idéia era chorar, Will Smith conseguiu. O outro filme, bem... so eu acho que o Seth Rugen é bem gracinha? Ok... é a data de hoje. Em alguns momentos eu tive um risinho a la monalisa, em raros eu dei uma sonora gargalhada.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

QUÊ????? ôo não pode meo!

No EGO: Rita Cadillac, ex chacrete, está com Dengue hemorrágica.

Normalmente eu diria: e eu com isso? Cada noticia inutil que o povo anuncia. Mas dessa vez eu digo: NÃO! ela não pode estar com dengue. Isso pode destruir a nossa festa. Noo!

Nesta sexta vai ter a milhardésima edição do baile brega do (xupa) caaso, e eu muito que vou. Com roupa brega e tudo, e ela não vai estar lá! Não creio

Eu não quero ver outra Chacrete... eu quero a Rita.

Rita por favor melhore!!!! Salve nossa festa e XUPA CAASO SEMPRE!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Ai ai dona preguiça não venha me matar

Eu tenho uma amiga que é o cúmulo da preguiça. Eu tenho várias amigas preguiçosas, mas essa ganha de todas. Tanto que usualmente uso o nome dela como verbo significando "Preguiça".
Pois bem, o cúmulo da minha preguiça chegou. Foi bem assim, eu mudei de casa (êee) mas tive que comprar móveis. Normalmente falou em compras e a gente adora. Todo mundo me indicou comprar móveis usados, que não custava muito. A idéia inicial me agradou, bacana economizar uma grana. Aqui, por ser uma cidade com muito universitário, deveria ter uma quantidade boa de móveis usados pra vender. Isso é uma quase verdade.

Imagine andar por uma cidade que você não conhece direito, pra comprar móveis pro seu quarto que tem medidas muito estranhas (não pode ser nada muito grande e nem muito pequeno) e ainda por cima, tudo barato porque a grana é curta.

Lá vai eu pegar ônibus pra chegar no OUTRO LADO da cidade. Antes de mais nada, eu posso dizer pra valer: bixo é burro, sempre burro. Verdade universal. Eu sou a prova viva disso. Eu entrei no ônibus errado. Isso porque ja tinham me falado que era onibus X e Y que me levariam até aonde eu queria. Mas não, bati o olho no Z e achei que também dava, isso sem conhecer direito a região. Danou-se. Desci quadras de distância. Mas so tenho a acrescentar que o povo exagera também, cinco quadras de distância não dá meia hora de caminhada viu. Eu posso garantir que fiz em 15 minutos, em um sol quente e sombras geladas de Sanca.

Chegando lá, esqueci de anotar no papel as medidas do meu quarto. Ai eu também percebi que naõ tinha minima ideia de preços pra móveis. Então descobri que tem muito móveis que a gente não tem mínima ideia se realmente vale aquilo que aparenta ser. Então percebe-se que vivemos em um mundo capitalista, e que tem horas que isso vai alem de não comer no MC Donalds. ôoo lucro safado. Eu não tinha a mínima idéia se as coisas estavam baratas ou caras, e como esta escrito na minha testa "Universitária otária" olhei pra tudo, anotei e dei meia volta.

Mas me bateu uma preguiça sobrenatural. Gente, eu preciso de uma mesa pra estudar. EU preciso de um guarda-roupa pra chamar de meu. Eu quero meu colchãozinho semi-ortopédico logo. Eu quero uma cadeira rotatória correndo. Liguei o foda-se e fiz aquilo que todo psicologo diz pra não fazer em prol do nosso crescimento: liguei pra minha mãe. Não era exatamente para pedir opinião.

Eu to atolada em provas. E ja estou me preparando pras subs, recs e quem sabe dp's da vida. Eu preciso estudar. Eu to sem tempo, poxa. Pedi pra minha mae, com muita gentileza, procurar as casas bahia pra mim. Ela escolheu meus móveis, de acordo com as medidas que eu passei, a cor deles. Ela mobiliou meu quarto, tudo sem mim, e a bondosa bahias vai me mandar sábadão. Mamãe está a duzentos quilômetros de distâcncia e escolheu tudinho, nem eu sei o que ela escolheu, mas ta valendo. Tudo isso sem eu sair de casa.

Olha só que legal, provavelmente eu terei um guarda-roupa bege, uma escrivaninha branca com cadeira preta e uma cama mogno. Tudo bem estudante né. Eu sei que ficou um tiquinho mais caro, mas pensando bem, nada como cheiro de móvel novo né. Não compensa gastar 2,20 de ônibus, fora a caminhada, o preço da penchincha.

Eu gosto é de fazer compras, mas aquelas avulsas sabe, as que a gente faz por puro impulso. Penchinchar me angustia demais. Não sei negociar preço, além do mais, sou desconfiada a beça. Não sirvo pra isso. Por mim, vou usar minha mae por um bom tempo pra comprar as coisas importantes, e eu fico pra comprar as fúteis.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Olha que burra,dá zero pra ela

Eu sento na cadeira e estudo. Me mato de estudar todo santo dia. Quando não pego no sono, presto atenção em tudo o que o professor fala e ainda anoto até as baforadas deles. Quando chego em casa, faço um esforço sobrenatural pra pegar no livro e fazer trucentos rascunhos de tudo o que aprendi na aula. Meu caderno está la, cheio de anotações.



E mesmo assim, EU NÃO SEI NADA. Parte do meu cérebro resolveu me sacanear, dizer: não, não quero gravar nada. Não quero entender de nada. Só quero dormir. Alias nem isso, nesses dias eu sonhei ACORDADA que estava na sala e a professora de Anatomia me colocou um chapéu de burro e me mandou ficar atrás da porta. Todo mundo ria muito da minha cara.



Insisto que meu QI ficou inverso ao meu tamanho, pequeno que só. Algo que só se vê no microscópio eletrônico. Será que eu fiquei burra ao entrar aqui ou só agora que eu descobri que era burra? Não sei.



Se for assim, então é verdade quando digo que só passei no vestibular porque alguém achou meu nome bonito. "Olha só que nome bonito dessa garota. Vamos dar uma chance pra ela e colocá-la na lista". Foi isso o que deu. Passei na sorte, mas to permanecendo aqui na base do azar.



O meu esquema é dar uma de Andrea (aquela do Ronaldinho) e começar a cobrar dos meus professores, de tanto que eles me fodem ( no sentido figurado da palavra). As vezes o esquema é esse... eu ganhar uma grana cada vez que eles me fodem nas provas. Eu ficaria rica, garanto. Ou não, até na profissão mais manjada do mundo eu poderia ser pobre.



Pro meu desespero nem posso ter sonhos de ganhar na loteria, nem pra jogar eu sirvo. Não tenho lotérica perto onde moro... e não tenho carro pra ir jogar em uma delas.



Tem gente que me chama de Forrest Gump, de tantas historias que eu costumo contar. Creio eu que meu apelido ta ficando assim também da minha inteligência ser igual a dele.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Eu não sou inteligente

Mals aê!

Acho tão engraçado aqui na faculdade como tem gente que é inteligente. Até ai tudo bem, estamos num lugar de renome. Mas o que me deixa bege é a quantidade de pessoas que adoram pagar de intelectual. Em situações mais inusitadas se escuta um blablablês em vez de "Por favor, me passa o pão". E o povo que em vez de apertar a campainha recita Alberto Caeiro.

É uma quantidade de gente doida pra fazer umas poses blasês "Ai eu sou culto, eu escuto Chico Buarque". Há uns dias atrás vi um cara (que realmente é inteligente) usando o termo Madame Bovary. Eu perguntei se ele tinha lido e ele me respondeu que sim. Ai eu só fui falando do livro, se era assim e assado. Ele baixou a bola inicial e me perguntou se eu já tinha lido. Eu fui sincera em dizer que não, que só li o resumo. Mas ai eu percebi que ele TAMBÉM não leu o livro, mas falava que lia. Meio "xis".

Das coisas que eu não entendo é como tem um monte de coisa bacana, que seria ótimo de se aplicar na comunidade, o tal de "melhorar o mundo ao nosso redor com atitudes simples" e anda tem aquela coisa de ficar parado na teoria. Há uns dias atrás vi um amigo da filosofia falando sobre Sartre. Eu fui infeliz há uns dias por uma brincadeira que fiz sobre(que nem vem ao caso), mas compreendi por cima o que foi o estudo dele. Poxa, se o cara realmente tem teorias bacanas porque não se expande isso pras pessoas? Pra que transformar em conhecimento só pra alguns, somente um grupinho pode compreender porque só eles são OS bons, únicos em entender.

A minha bronca não é com gente inteligente. Eu queria ter muito mais conhecimento do que minha cachola comporta e respeito quem tem mais. Mas não entendo toda essa pose, sendo intelectual ou apenas um pseudo. Céus, parem de falar difícil e sejam mais claros, isso sim me irrita aos montes.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Nervos em crise alérgica

Talvez eu seja obrigada a sair da moradia estudantil. Sabe como é esse negócio no Brasil: ou você é muito rico pra usufruir das coisas boas sem preocupação, ou é muito pobre pra sobreviver às custas do gov.Como eu sou uma pendurada da classe média C, tô vendo a hora que me dirão que sou "rica" demais para o alojamento.

Morar debaixo da ponte também não vira, apesar de ser uma boa idéia (tipo grátis). Sabe como é, não tem onde pendurar minhas coisas. Então que vou procurar um apê ou rep. Adoro isso, ver que meus dias serão regados a sopa de água com pão so pra ter um teto embaixo da cabeça.

Mas lá vai eu procurar. Achei uma veterana, minha monitora. Gostei dela, de verdade, mas acho que ela nem lembra de mim. O mundo de hoje é tão globalizado que marcamos tudo por SMS. Bacana. Sorte dela eu ser quem eu sou, já pensou se é outra pessoa? não tão gentil e amável como eu.

Ela me perguntou se eu fumo. Até ai tudo bem, eu não sou fumante. Mas a justificativa dela, antes mesmo da mnha resposta, era da alergia. Eu acho que é meio papo furado. Ja ouviu falar de alguem que foi parar no hospital por ter reação alergica ao cigarro? Não, nem eu.

Se fumante eu fosse, só falaria: Fumo sim, mas fica sussegada. Por fazer enfermagem, a cada crise alérgica que você tiver eu aplico uma injeção de histamina. Fechou?

ok eu falo isso, mas também é muito saco morar em um lugar que fede a cigarro. Até quem é fumante admite isso. Mas seria bacana se quem não gosta dissesse que poderia fumar mas fora dali. Ta aí outra prova como fumante é excluido da sociedade. Por isso que eu não fumo (mas não discrimino quem fuma). há!

UPDATE: Adorei o apê. Ainda bem que eu não fumo! Desejando e muito que alguma coisa dê certo pra mim.

sábado, 11 de abril de 2009

Eu sou A LENDA!

Depois de muito tempo, vou postar aqui o vídeo que achei da calourada. Eu estou nele. É uma imagem ruim, mas pode crer que sou eu. Não que seja uma vantagem dizer que eu apareci em um vídeo, principalmente porque estou cantando, mas sou eu. Eu adimito meu erro. Erro de ter escolhido Sandy e Júnior, e azar em ter pegado esse bocó da Materiais pra cantar comigo.




O importante é que a gente foi aplaudido. A gente não ganhou, mas foi o mais aplaudido.

Ta ai o Hino da Federal com a gloriosa Bateria

domingo, 29 de março de 2009

Cada mãe com sua (louca) mania

Cheguei em casa, mamãe me mima. Não mais que meu irmão, mas mima. Do nada chegou com camiseta nova, batinha. Eu não pedi, mas agradeço pelos presentes, foram de coração e eu não precisava, mas gostei.

Fui jantar só com ela na padaria chicosa da cidade. Fomos comer uma pizza e conversar. Então que ela começa com o festival. Me apresenta pra todo mundo, ainda fala "Pri, lembra de fulano?" com a pessoa na minha frente. E eu não lembro, não tenho memória ok!

Vou falar o que na cara da pessoa? Oi, não tenho a mínima idéia de quem você seja, mas foi bom te ver. Não dá né. Tem que fazer cara de que "lembro sim" e rezar pra dar uma bola dentro. Isso foram três vezes em uma noite só. Por que fazer isso comigo?

Hoje de manhã ela fez a compra no supermercado. Como é que eu vou levar tudo isso embora? Vou pegar carona com meu vizinho e provavelmente ele vai dizer "Ou é tudo isso ou sou eu, o motorista".

Minha mãe é uma fofa, mas tem cada uma.

sábado, 28 de março de 2009

Estou de volta pro meu sussego...

Pisando novamente em terras Itapetininganas, ô saudades. Então que a volta foi um tanto complicada. Resolvi voltar de última hora pra passar o fim de semana e peguei carona. Tive que dar uma volta, indo pra Sorocaba primeiro pra depois chegar até aqui. Então que foram três horas dentro de um carro, todo chicoso e pans. Algumas horas eu boiei na conversa dos outros caroneiros mas tem sempre uma música pra me distrair.

O problema foi o caminho Sorocaba-Itapê. Primeiro que eu fiquei UMA HORA morgando naquela rodoviária, isso porque cheguei cinco minutos DEPOIS que o ônibus saiu. A raiva foi la em cima, e eu estava com fome, então minha raiva estava realmente lá em cima. pensava em voltar pra casa e dormir gostosinho.

Acontece que há pessoas nesse mundo que me acham com cara de terapeuta. Vem cá, te conheço? Eu faço enfermagem e não psicologia. Mesmo que eu fizesse psico, eu COBRARIA pela consulta, pombas. Ai que uma campeã lá tinha diversas poltronas pra escolher. Mas não, ela queria sentar DO MEU LADO, justo do meu lado, só pra me contar o que raios ela faz em São Paulo e Patati patatá. Eu só pensava que era melhor não dar corda na louca, vai que ela tem uma arma, vai que ela quer me sequestrar.

Ai ela queria saber o que eu fazia em Sorocaba. Conversas assim do nada, e eu com cara de bunda respondendo. E eu não estava perguntando nada sobre ela e a FDP me contava de tudo. Passei meia hora segurando um fone de ouvido e o outro na orelha, tentando pensar na música e viajar. Uma hora não aguentei, comecei a bocejar por completo e encostei a cabeça no vidro. A tática do sono SEMPRE DÁ CERTO. Educadamente pedi licença (pessoas sensatas so teriam mandado a ser tomar no rabo, mas eu pedi pra dormir) e ela me liberou. Acontece é que eu fiquei mó cara olhando as estrelas.

Quando me vi... avistei meus pais. É curioso voltar pra casa. O mais curioso é que eu posso ter ido embora mas meu irmão continua o filho favorito. Como assim ele tem prioridade no computador? Ele usa todo dia, e eu que tenho que conviver com a lan house da facul? Eu quero meus direitos de filha favorita. Sou eu que passei numa Federal, eu que sou o orgulho da casa. Eu quero ser a Predileta. Quero almoço seguindo minhas vontades e tudo mais.

. Mal cheguei e engordei uns dez quilos só com três lanches (aleatórios) muito dos safados.Mal cheguei e tive que lavar ROUPA, mas este é um bom motivo. Pus pra lavar minha camiseta do Kit Bixo da Enfer. Magina que eu ia vir pra minha cidade e não ia desfilar com a minha camiseta? Qual a graça em fazer UFSCar se nao for assim?

ô doce Itapê, que bom é estar em casa.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Rostos comuns em Sanca

Ouvi dizer que o povo gostou do festival das pessoas populares de São Carlos. Então eu fiz uma segunda edição muito bem detalhada das pessoas famosas que me rondeiam.

Este aqui é meu professor de Bioestatística. A cara do Camões.

O curioso é que ele é Colombiano, mora no Brasil há 20 anos, aprendeu o português e se recusa a falar DURANTE as aulas. Além de termos que nos virar nos números, temos que fazer um curso básico de espanhol.

Este aqui é meu vizinho. Versão Morena do HE-man.


O dia fica mais engraçado é que ele não desce escada, ele desfila. Já virou até amigo. Tara ran ran ran ran HE-MAN!

Este aqui é o Fofo da minha amiga.

O interessante é que ele joga RUGBY! Acha tênis pacifico demais.
Esse aqui é o Noberto. Mais conhecido como Nonô. Ele participou do...BBB. E bate o cartão la na SIn (Salas de Informáticas) da Federal.



Dia desses a galera ainda bate foto. Só não entendo o que ele quer fazer na Federal... uma chance na Imagem e Som? Sugiria procurar o Teatro de Bolso.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Meu trabalho: Por que escolhi a Enfermagem

Na falta do que postar, vou colocar meu primeiro trabalho de enfermagem, da matéria trabalho de enfermagem. Vamos la:

Trabalho de enfermagem - Por que escolhi a Enfermagem

Quando eu era criança, meu pai costumava me proibir de sair para a rua em que morava a partir das seis horas da tarde e justo naquele dia eu o desobedeci. Meu plano era pegar minha bicicleta e ir embora para nunca mais voltar. Veja bem, aos oito anos de idade costumamos pensar demais em fugir de casa.
Fui passear na praça da antiga Santa Casa, hoje Hospital Regional. Pela primeira vez estava à noite na rua e meu pai não poderia brigar mais comigo. Então fui atravessar a avenida e vinha um carro desgovernado em minha direção. Para desviar dele, cai pelo chão. Ainda bem que não fui atropelada, precisando de apenas alguns curativos simples.
Mas quando o carro parou na frente do Pronto Socorro, percebi o motivo do desespero do motorista. No banco de trás estava uma moça em trabalho de parto. Aquela cena me marcou muito. Um policial amigo do meu pai me reconheceu e me levou de volta pra casa. Além da briga com meu pai, fiquei marcada pela cena que vi. Achei muito legal a atuação dos profissionais da saúde. Queria ser como eles, sérios e rápidos.
Passei a gostar da área de saúde. Participei do grupo de bombeiros mirins da minha cidade. Na televisão, sempre fui fã de programas com temática médica. Na rua de casa ainda moram algumas enfermeiras e técnicas ; assim, com o passar do tempo, fui me identificando com a profissão devido a influência deles. Aos 15 anos entrei no magistério, estudando sobre crianças, mas com planos de me formar e fazer faculdade de enfermagem.
Com o passar do tempo passei a sentir um receio da profissão. Meu forte não é as matérias de exatas, e estudei biologia por conta própria. No ano em que fiz cursinho acabei optando por Psicologia. Prestei por dois anos seguidos e não conseguia por pouquíssimos pontos.
Ficava triste pois este curso não era exatamente o que eu queria, mas na minha cabeça seria o mais fácil. No meu penúltimo dia de vestibular, acabei refletindo que na verdade queria Enfermagem, mas tive medo de tentar. Acabei passando em enfermagem em uma faculdade particular mas não fiz por questões financeiras. Optei por fazer técnico em enfermagem na minha cidade e passei a me sentir mais confortável com a minha escolha. Retirei parte das dúvidas a respeito dessa profissão, percebendo que queria trabalhar como uma enfermeira graduada.
Ano passado criei coragem e fiz o tão temido vestibular. Acho que o universo conspirou ao meu favor e desta vez estou em São Carlos. Escolhi a UFSCar principalmente pela chance de poder trabalhar na área da Saúde Pública e também de dar continuidade a minha profissão de professora.




sexta-feira, 20 de março de 2009

Mestres uaaaula!

Este é meu professor de bioquímica



A boa notícia é que fatos confirmam é que ele é coxa. A ruim é que ele só veio substituir uma outra professora. A péssima é que ela é TENSA.


A ótima noticia é que este é meu professor de Anatomia:
A terrível é que trata-se da matéria pesadelo do curso.
Detalhe: perdi a hora e não pude ir pra aula. Lascou-se.

terça-feira, 17 de março de 2009

Tome muito cuidado com o que diz

Ensaio da Bateria UFSCar, escolhida uma das melhores do estado, uma das mais bem ensaiadas. Momento único, em torno de umas duzentas pessoas, todos prestando atenção nas batidas no tambor e tudo mais. O coração faz até tum tum tum no compasso da música.

Só que eu cometi um belo deslize. A cabeça estava pensando tanto no livro que milagrosamente eu consegui que simplesmente não dei bola pra bateria. Seria passado despercebido a não ser por essa cena que vou narrar agora:

tum tum tá tum tum tá
Priscila: manola, consegui o livro de bioquímica
Manu: Ai mas e o de Anatomia?
tum tum tá tum tum tum tá
Priscila: Esse ai não, mas ...
tum tum táa... (silêncio)
Priscila: Eu vou dar um jeito de conseguir...

Digamos que não era o melhor momento de falar alguma coisa. Digamos que todo mundo olhou PRA MINHA CARA (principalmente porque eu estava na frente). Todo mundo riu, até o mestre soltou "O que será que ela vai conseguir?".

Altamente constrangedor. Precisei sumir dali de tão roxa de vergonha. Micos me perseguem.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Apelidos

Ouvi dizer que tem uma menina da medicina que ganhou o apelido de RU(fala-se ru mesmo).
O que significa? Restaurante Universitário.

Mas a gente se pergunta o porquê do apelido. Será porque ela gosta de comer la? Não.

RU porque custa 1,80 e todo mundo come a vontade.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Nesta terra de meo dels...

Não entendo porque São Carlos recebeu esse nome. Se era pra receber o nome de um santo católico, deveria ser São Pedro. Definitivamente. Se eu dissesse que aqui não pára de chover seria o suficiente, mas é pior. Durante uma tarde se tem as quatro estações do ano. Talvez existe a pretensão de inventar uma quinta estação pra definir o clima São pedren.. digo, são carlense.

A revolta de São Pedro pela sua não homenagem é jogar vários insetos na cidade. É a terra dos insetos. Se Darwin viesse pra São Carlos, em vez das ilhas galápagos, talvez ele até voltasse a acreditar na Bíblia. Perceberia que a praga dos insetos do Egito veio em peso pra .

As mães da cidade em vez de cantar músicas de ninar, cantam: Nana nenem que a aranha vem pegar, se não for ela escorpiões vem te picar. Ok, exageros a parte, isso acontece geralmente na moradia e nas ruas próximas ao cemitério. Passar por aquele lugar é pedir pra conhecer sapos e toda essa cambada de insetos.

Fora esses probleminhas técnicos a cidade é bem legal. É legal sim, podem vir conhecer. Vai ter show de uma bandinha meia boca lá no centro, uns tals de Beatles. Ouvi dizer que eles fazem muito sucesso na Inglaterra.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Uma vez pagadora de mico, sempre pagadora de mico

Esta rolando a festa do calouro aqui na faculdade. Grandes Merdas. Eu acordo de manhã, levo meia hora na escada da beliche. Antes de mais nada, eu não durmo, eu faço rapel. Não duvido nada se ja não aconteceu mortes com a causa de "cai da cama", é mto alto a bagaça. Enfim, que desço daquilo na esperança de alguem um dia implantar um elevador.


Fui pro departamento de enfermagem, que este ano tambem acolhe as bixetes de gerontologia (curso X). Sobre o trote, tenho a dizer que foi pesado e ainda vou protestar com os reitores. Não foi o excesso de tinta, nao foi rolar no chão, não foi cantar o hino da GLORIOSA Federal. Foi o fato de terem misturado a gente com a medicina. Assim não pode né, Medicina não tem amigo!
Tanto não tem amigos que eles nos OBRIGARAM a ser amigos deles.



A segunda maldade feita pelos veteranos foi nos enfiar em um ônibus tocando NXZero. Pressão psicologica não da. O pedágio foi normal, até apareceu uma futura bixete de 2000 e la vai cacetada pra me ajudar a pegar dinheiro.

A cervejada foi com a civil. Pausa. Eu gosto de sair pra dançar ou sair pra barzinho (famoso esquema: sentar, comer, beber e conversar). Nesta festa não dava pra fazer nenhum dos dois. Era muito homem dando em cima das meninas, e essas fazendo graça. Sei que fiquei no canto com umas novas amigas e ficamos de boa. Descobri que eu sou uma ótima mentirosa, u menino MUITO DOIDÃO realmente achou que eu era portuguesa. Acho que passei da idade pra festas, mas me divirto da minha maneira. Se alguem achava que eu ia virar porra loka na facul, tira o cavalo da chuva pq eu virei ... eu to a mesma pateta de sempre.

Hoje rolou a gincana. Antes de mais nada, eu estou mega rouca. Minha voz ta um lixo mas mega engraçada. Algo daquele episódio que a Phoebe esta rouca mas acha a voz mais sexy e canta do mesmo jeito. Então que fui pra gincana e cantei. Pra um um estádio inteiro. Cantei SandyJunior. Acompanhada por um FDP que me fez pagar um mico felomenal. Sim, eu ainda pago king kong. Não saio mais da moradia depois dessa.

Enfim ja vou indo (adoro esses gerundismos) e vou fazer um mega esforço pra continuar escrevendo.

sexta-feira, 6 de março de 2009

ô que terra boa é essa ein!

Então que cheguei em Sanca com meus pais. Fui pra moradia da faculdade, deixei as coisas lá e bora pro centro procurar coisas pra comprar e pra fazer. O santo graal era na verdade uma luminária pra mesa.

Rodamos a cidade e NADA de luminária. Parece que todas as lojas da cidade entraram num acordo de não ter mais uma luminária. Algo do tipo: A partir de hoje, os estudantes terão que sobreviver a luz de velas. Bacana isso ein. Ai que eu e minha colega de quarto entramos numa loja que vende lampadas ou coisas assim.

Na procura de luminárias acabamos sendo iluminadas. Alem de um modelo tinha dois. Alem de um vendedor bonito, tinha três. Na compra do produto os vendedores vem de brinde? Opa gostei da ideia. Ai que prestei a atenção na beleza dos homens da cidade; é uma quantidade infinita de homem bonito por metro quadrado. Sem sacanagens com vocês leitoras (e leitores).

Revirando os olhos aqui na sala de computadores da facul, da pra se deliciar a quantidade de bafons. Anos e anos de azar em Itapetininga pra entender que a graça esta em São Carlos.

Uma última olhada...

Até parece que vou morrer. Não, não é bem assim. Mas quando a gente sente que tudo vai mudar; quando sabe que isso é inevitável, começa a ver as coisas de maneira especial.

Meu último passeio nessa cidade, como moradora oficial, foi corrido. Pareceu um dia normal, mas ao encontrar conhecidos sempre frisando: Amanhã to indo pra Sanca. Receber boa sorte. Perguntas frequentes do tipo: Você não está com medo não? Prefiro nem pensar. Mentira pura, não paro de pensar nisso.

Passei pela perfumaria e vi dois shampoos da Johnsons. Lembrei da minha sobrinha adotiva, a Maria Eduarda. Eu e a mãe dela somos vizinhas e sempre brincamos juntas, temos a mesma idade. A Duda sempre sorri quando me vê e sinto uma paz imensa quando pego ela no colo. Aquela coisinha gostosa anima meu dia. E eu nem vou ver ela aprendendo a andar. Parece que eu devia ter aproveitado mais essa coisinha linda que sempre quer pegar no meu cabelo.

Minha mãe não pára de correr de um lado pra outro. Meu pai e seus últimos conselhos "cuidado por onde você vai andar por lá". Quando eu disse que ia no cinema e voltar pela meia noite: Você nem devia sair hoje, pelo menos volte cedo e não volte sozinha, você se arrisca demais". Conselhos de pai, com certeza farão falta.

A cidade esta quente, isso porque eu considero a mais gelada do Estado de São Paulo. Andando pelas ruas para chegar na casa da Thata a gente percebe cada vez mais famílias saindo de suas casas. O calor que está castigando todo mundo obriga a se encontrar com os vizinhos, sentar nas calçadas e ver a criançada brincando.

Fui ver o Brad Pitt com a amiga Thaís e o compadre Rafael. Pareciam dois adolescentes. Será que aqueles dois estavam com alguma síndrome da falta de água na boca? Tinham que trocar saliva o tempo todo. O filme é legal, realmente tem furos no roteiro, se formos por no papel a idade deles não bate. Mas sério, vamos relevar, dar uma de crítica de cinema e não se deixar levar pela história.

Na saída, a Thaís comenta que vão trazer a C&A em Itapê, lá no shopping. Como assim? Pra quem é de fora e mora em cidade grande, não entende meu espanto. Mas são anos morando nessa cidade, indo pra Sorocaba e desejando "Puxa bem que podia ter na minha cidade". Agora que vou embora tá chegando?

Despedindo da amiga: Vê se me manda mensagem. Vê se me escreve. Não vamos chorar .

As coisas vão mudar. Eu vou mudar. Meus amigos vão mudar. Tudo pro nosso crescimento. Dizem que certas coisas não mudam, ainda não sei, não cresci o suficiente pra dizer: Nossa que coisa, isso aqui não mudou em nada. É esquisito, é estranho.

Será que estou fazendo o certo? Será que só fiz coisas erradas?Foram tantas bobagens que fiz, tantas que até coro em pensar. Eu devia ficar pra nada mudar? Não sei, só vou descobrir lá. Ai lembro que talvez em cinco anos eu diga a mesma coisa, Será que não podia ficar aqui pra sempre. Então vou fazer outra coisa e um novo ciclo vai começar.

Outros pensadores filosofaram melhor que eu sobre esse doloroso processo que é crescer. Talvez minha fase de crescimento veio um pouco mais tarde. Vou começar essa fase de faculdade quando há pessoas da minha idade que já terminaram. Melhor assim, penso eu que estou mais madura do que era a garota de antes. Chega de pensar nisso, neste momento é o melhor.

Nesses últimos tempos escutei cada coisa, tanto boa quanto ruim. Teve gente me dizendo que eu ia me dar bem, que as coisas iam sair conforme o que eu planejei porque lutei por tudo. Eu agradeci por essas. Mas escutei também coisas, como se eu fosse virar drogada, biscate, que ia chutar o balde por todos os anos de proteção do meu pai, ou que simplesmente não ia aguentar e voltar embora na primeira crise. Essas entra por um ouvido e sai pelo outro, mas atravessando o campo da memória. Enfim, ninguém sabe do futuro, tentarei traçá-lo da maneira que achar melhor.

Poxa, quem sabe eu volto, um dia eu volto mas só depois que a saudade se afastar de mim.

Pra vocês, um vídeo (indicado pela amiga Carol) que fala muito bem sobre essa fase que eu estou passando.



Beijos pra vocês!

quinta-feira, 5 de março de 2009

A vida é bem assim...

um dia você gosta de doce e no outro prefere salgados.

Quando eu era fedelha eu dançava Lambada. Isso mesmo, Llorando se fue e com saias rodadas.

Quando eu estava no terceiro ano, eu escutava metal com a amiga Thaís. Com vontade de andar de preto. Fiz até a pequena bobagem de comprar uma camiseta do Metallica. Passei a gostar da fã depois que eu vi um especial na MTV (piada pronta mode in) e achei que o passo da idolatria começava com a camiseta. Graças que parou no ouvir a coletânea deles.

Enfim, parece que o povo do Metallica fez uma versão do Beto Barbosa:



NAda como chegar aos 21 e unir duas fases da vida.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Afilhados do Don Corleone

Um dos meus filmes favoritos é "O Poderoso Chefão". Diferente do resto do planeta, eu gostei mais do um do que do segundo, nem cheguei a assistir o terceiro.

Achei a montagem da cena do Michael matando o Solozzo e o polícial feita pelo LEGO:




Ta ai, gostei!

Mas a minha cena favorita continua sendo do "raio", quando o Michael conhece a Apollonia.

terça-feira, 3 de março de 2009

101 coisas sobre mim

Esta é minha última semana morando em Itapetininga. Em breve, São Carlos será a terra do "onde tudo pode acontecer". E não é que pode mesmo? Adorei o lugar. Pra mim, lá é grande sim, o suficiente pra eu morar. Não é uma metrópole, como São Paulo, nem muito pequena, como Sarapuí. Tem tudo o que eu gosto, e DUAS Universidades de peso. Digamos que terei "A" vida universitária.

Mas só de pensar ja fiquei com saudades de casa. Bem, vi este meme no blog da Andrea (ela achou que ninguem ia comentar hehe) e resolvi fazer também. Meu momento despedida. Talvez este seja o último post MORANDO em Itapê. Este será um post bem pessoal, pra quem não gosta disso, não diga que não avisei. Vamos lá então:

1- Eu gosto de escrever cartas. Tem gente que ri disso, ja que estamos na Era do e-mail. Mas adoro mandar e receber cartas. Tenho uma ótima amizade com a Mariana de Frutal atraves de cartas, outra amiga que está doente recebe minhas cartas pra se animar. Envio pra alguns amigos de maneira bem positiva pra animá-los. É uma coisa que me anima pakas.

2-Sempre pergunto o aniversário das pessoas de maneira bem discreta. Nem é pra dar presentes, mas é mania pra ver o signo mesmo. Ok, eu não acredito totalmente nessas coisas. Mas é mais pra ter uma idéia sobre a pessoa que converso, saber em que "terreno que estou pisando". Algo meio bobo, mas é minha mania.

3- Tive terceira dentição e usei aparelho por DEZ anos. Eu sei, um absurdo de tempo. Meu caso foi parar até em congresso em SP. Mas o resultado me agradou pakas. Acho que por isso que eu aprendi a gostar de sorrir tanto (adoro sorrisos).

4- Minha vida escolar é uma bagunça. Meu primeiro colégio estudei no Peixotão, acho que se continuasse lá provavelmente abandonaria a escola. Depois fiquei três anos no CEFAM (magistério) em que ganhava pra estudar, era período integral. No meu 4° Magistério, fiz cursinho de noite no antigo anglo. Quando me formei fiz um ano de cursinho no novo Anglo. Em 2007, fui pra FATEC de Sorocaba, não fiquei nem um semestre e voltei pra itapê, nessa que eu passei também na UFSCar pela primeira vez e não fui. Fiz cursinho pro banco do brasil e tentei a unesp, não consegui nenhuma delas. Fiz SENAC em 2008, e só agora que entrei na faculdade. Espero e muito que desta vez eu termine.

5- Ainda não sei se Enfermagem é exatamente o que eu quero. Mas não largo a faculdade por nada. Se o curso não der certo, eu remanejo para outro. Vestibular? tô fora.

6-Eu nasci no dia das bruxas. Mas ainda acho que meus pais confundiram a data do meu nascimento no cartório. Eles juram que eu nasci numa sexta feira mas dia 31 foi num sábado. Tenho que levar em consideração que papis estava bêbado e mamis em trabalho de parto.

7- Ja dublei Chiquititas, Spice Girls e Britney Spears na escola. Da um crédito porque eu só tinha 12 anos. Ok, Britney foi no CEFAM (isso era um king kong).

8- Eu não sou filha única. Tenho um irmão MALA, não nos damos bem e isso é briga eterna. As vezes é estilo "Brasil e Argentina" e as vezes é "Israel e Palestina". Não dá pra se ter amizade. Alias, até que dá, quando estamos vendo O MESMO PROGRAMA NA TV.

9- Quando fui fazer o concurso do Banco do Brasil, esqueci minha carteira com todos meus documentos na casa de uma amiga. Isso foi lá em Bauru. Eu sai de Itapetininga pra fazer a prova nessa cidade porque queria trabalhar no banco e estudar na UNESP. Resultado, não consegui nem um e nem outro. Talvez foi melhor assim, neste dia quase sofremos um acidente ao voltar pra casa.

10- Só peguei amizade com uma das minhas melhores amigas, a Thaís, depois de 5 anos estudando juntas. Nunca troquei a palavra com ela antes. Não iamos com a cara uma da outra. Pegamos amizade no CEFAM um dia quando não conheciamos quase ninguem e começamos a conversar. Somos amigas há sete anos.

11- Era uma aluna medíocre no CEFAM, simplesmente não gostava do método de ensino. Acho que era muito pivete naquela época e dizia que jamais queria ser professora. Agora quero ser professora de enfermagem.

12- Tenho medo de altura. Muito medo. De ser cagona a beça. Tenho medo de aranhas também, ja fui picada duas vezes.

13- Eu não sei dirigir. Na meia noite do meu aniversário de 18 anos, bati o carro do meu amigo num poste. Eu tinha bebido um copo de batida. O carro estava cheio. Estavamos a 20 km/h. Levei dois anos pra querer aprender a dirigir (foi a Brasilia da Thamyres) e só agora estou tirando carta. Só vou pegar em um carro em Julho.

14- Quando fui fazer faculdade em Sorocaba, morei com meus tios. Não deu muito certo. Eu sei que foi uma época ótima, tirando o fato que eu virei emo por dois meses. Juro-te, eu surtei por la.

15- Adorei a época que a Britney surtou. Eu estava tão magrinha. Ela foi melhorando, e eu engordando. Agora ela esta linda e eu estou um balão. Britney VOLTE A SER LOUCA!

16- Fiz ótimos amigos pela internet. Um dos primeiros meninos que fiquei apaixonadinha quando era mais nova só conheci por causa da internet. Vários destes amigos estão entre os melhores, sabendo coisas que nem as pessoas ao meu redor daqui sabem sobre mim.

17- A única briga que me meti foi aos 13 anos. Acho que bati mais do que apanhei. A menina me odeia até hoje. Ela foi bater em um menino mais novo da minha rua e eu não deixei. Ela me chutou e ai começou a briga. Só sei que acabei mordendo o braço dela e foi o maior fuzuê. Eu usava aparelho fixo naquela época. O braço da garota ficou roxo e com as marcas dos meus dentes por um mês. Mesmo assim, sempre fui pacifica.

18- Nunca gostei da Xuxa. Sempre fui mais a Mara Maravilha e o Serginho Mallandro.

19- Ja fui no programa da Luciana Gimenez, isso foi na época do CEFAM e nós, as meninas da escola, fomos. Só fui porque minhas amigas iam e disseram que ia ser de graça, ia ter jantar e passeio no shopping. Se arrependimento matasse... Mas posso dizer que a "Lu" tem cabelo ruim. O melhor foi ela fazendo merchan do Eno: Toma muito guaraná Dolly e depois toma Eno pra aliviar. É óbvio que essa parte não foi pro ar.

20- Aprendi a escrever com três anos. Mas acho que só foi com quatro que comecei a entender o que estava fazendo.

21- Fui adiantada na escola.

22- Sou a pior jogadora de futebol do mundo. E mesmo assim eu tentei.

23- Era muito zoada na escola, isso foi da primeira série do ensino fundamental até o 3° ano do CEFAM. Por isso minha adolescencia foi um lesho total. A coisa só acalmou quando resolvi ignorar todos ao meu redor e só ter amizade com poucos. Passei a ser mais reservada, com poucos amigos, mas sempre educada e mesmo assim tinha gente que não gostava de mim. Acho que sempre vai ter gente que não gosta de mim, por isso deixei de forçar amizades. Depois que passei a ser mais desencanada com isso ganhei a simpatia.

24- Eu queria aprender a cozinhar direito. As pessoas acham que minhas panquecas são gostosas. São a única coisas que sei fazer na cozinha.

25- Ao total me apaixonei 6 vezes na adolescencia. Foi o bandido, o riquinho, o bom-moço-com-uma-reputação-a-zelar (e com uma namorada chatérrima), o metaleiro mala, o puto, o feioso-que-se-achava e o... frutinha. É eu tenho dedo podre pra homem. Na minha fase pós-adolescencia não me apaixonei por mais ninguém, só tive interesses. O interessante que foi justamente nesta última fase que tive a minha maior decepção amorosa. E eu nem gostava do cara.

26- Fui bem magrinha até os 12 anos de idade. Depois disso engordei muito. Deve-se a isso ao fato de eu pensar "Eu sempre vou ser magra assim mesmo então posso comer de tudo". O mundo dá voltas...

27- Passo muito mal em viagens. Quando fiz vestibular em 2005, vomitei no colo de um menino que queria fazer medicina. O interessante que hoje ele faz Direito.

28- Ja fugi pra São Paulo com uma amiga quando tinha 17 anos. Ficamos quatro dia no flat do ex-namorado rico da outra amiga. Até hoje minha mãe quer saber "O que diabos foi aquela vez que você sumiu falando que foi pra Sarapui, se seu pai descobri isso...". Só fomos passear no shopping e andar de metro.

29- Acho que na real só fui pra FATEC porque me apaixonei platonicamente por um menino de lá. Ele era horroroso, e mesmo assim eu gostava dele. No final eu tomei um belo de um fora (porque virei uma stalker choramingona) e passei a detestar Sorocaba. Não entendo porque não fui pra São Carlos. Nunca consegui admitir isso antes. Cagada mór.

30- Uma vez, eu estava na Estação Aurora (uma balada que tinha aqui) tirando sarro de um painel de fotos que eles tinham lá com várias pessoas. Eu tirava sarro pra um conhecido como eles só colocavam fotos de gente "baladeira e riquinha da cidade". Eis que no meio do meu sarro eu vejo a minha foto lá.

31- Outra vez eu estava no supermercado da minha cidade. Lá tem umas fotos de umas pessoas idosas e eu jurava que era de Itapetininganos que tinham morrido. Até ai ok. Meu amigo fez a mesma pergunta quando estavamos la e dei essa resposta. Eis que eu vi a foto da minha Vó Cida. Gelei, principalmente pelo fato dela estar viva. Será que mataram a véia e não tinham me contado?

32- As minhas tias favoritas nem são de sangue.

33- Não tenho muita facilidade de ter amizade com meninos héteros solteiros, pelo menos não com os meninos daqui. Sempre foi meio superficial. Acho que isso é um problema comigo.

34- Adoro conversar com mulheres mais velhas. Alias adoro todas as reuniões de mulheres de todas as idades. É tão divertido, a gente fala bobagem e sempre tem algum assunto que faz a gente chorar e crescer.

35- Se eu fosse homem, acho que seria gay. Mulheres são amigas e não comida.

36- Eu não como carne de porco.

37- O lugar mais longe que ja fui na vida foi Taubaté. Quem sabe Iguape.

38- Faz dez anos que não sei o que é praia. E eu só fui pra Ilha Comprida.

39- Quando era criança usei bota ortopédia. Até hoje meu pé é chato.

40- A única mulher do mundo que me faz chorar duas vezes por mês é a Rosângela. Ela é minha depiladora.

41- A doença mais grave que tive foi gripe. Ela foi tão forte que o médico não conseguia chamar de pneumonia.

42- Ja fui internada por insolação.

43- Quase fui mordida por uma cobra quando tinha 16 anos. Acho que era uma jararaca. Eu sei que fiquei imóvel e quando ela foi me atacar meu pai deu uma paulada na cabeça dela. Peguei pânico por esse bicho.

44- Eu andava de Skate quando era pivete.

45- Jogava video game feito louca mas nunca consegui "dar final" no Super Mario 3, nem em nenhum dos Donkey kong.

46- Tenho quatro CD's do Sandy e Junior. Eu baixei o Acustico. Ok... acabou a piada. Sempre achei a Sandy chata, mas até que gosto das músicas deles.

47- Meu óculos é de grau 0.5, pra cada olho. Pergunta se eu uso ele.

48-Um menino achava que eu só fiquei com ele porque ele fazia Med. Ai se ele soubesse o quanto ele era gracinha. Pena que só falava bobagem na frente dele.

49- Eu mentia demais quando eu bebia antes. Hoje larguei a mentira e continuo bebendo.

50- Adoro ler. Mas não tenho livro favorito. Na verdade, só leio aquilo que me chama atenção. Nem autor favorito eu tenho.

51- Não sou fã de carteirinha de nenhuma banda, nem cantor, nem nada. Acho que gosto de música e não de quem faz a música. Pensamento meu, só meu. Música, pra mim, é estado de espirito. Por isso não consigo odiar por completo um estilo musical.

52- Nunca tive professor favorito na escola. Mas lembro de todos na cabeça e tem lugar no coração pra alguns deles.

53- Já quis ser jornalista. Foi a única vez que pensei em seguir uma profissão fora da área da saúde. Eu tinha 14 anos e queria trabalhar na Capricho. Ainda bem que foi só neste período.

54- O primeiro menino que eu gostei me chamou de monstra na frente de toda a minha sala de aula. Ele era tão babaca que fez isso pelas minhas costas. Hoje acho ele tão tosco que não olharia nem duas vezes pra ele.

55- Já trabalhei de Telemarketing. Durou seis dias.

56- Já trabalhei no IBGE. Durou um mês. Recebi bonificações por quatro meses e até bonus do natal. Aprendi que ser funcionário público é o que há.

57-Nunca namorei. Nunca fiquei sério. Se fiquei quatro vezes com a mesma pessoa é muito. Creio eu que não sou uma pessoa de relacionamentos. De acordo com meu primo Danilo "O dia que eu me enroscar com alguem, vai ser pra sempre". Sinceramente acho que ele só falou aquilo porque tava com segundas intenções pra cima de mim.

58- Uma vez iludi um menino dizendo que a gente namorava. Isso durou um mês. Nos encontramos cinco vezes. Toda vez que ele queria me vez eu inventava uma história. Uma vez fui encontrar um amigo (era só amigo) e inventei uma mega de uma história só pra não encontrar ele.

59- Este mesmo cara, eu apresentei pra minha amiga. Melhor coisa do mundo e se livrar alguem apresentando uma amiga solteira. Eles namoraram por um mês. E com o meu apadrinhamento.

60- Passei duas vezes na UFSCar (momento posso me achar).

61- Uma vez quebrei um prato na cabeça do meu irmão. Acho que o cabelo dele amorteceu o impacto porque não fez nem arranhão na cabeça dele.

62- Criticava tanto minha antiga chefe que no dia que troquei de emprego percebi que ela foi a pessoa que mais me ensinou (positivamente) a respeito de mercado de trabalho.

63- Minha mãe odeia decotes. Acabei criando vergonha em usar coisas muito decotadas. Mas de vez enquando eu uso.

64- Meu pai se tornou abstêmio quando eu tinha 10 anos. Passei um ano da minha vida que ele era mais engraçado quando bebia. Das coisas "Eu não sabia o que eu estava dizendo".

65- Adoro meu pai, quando discutimos a casa realmente cai. Sinto que falo umas coisas que realmente não acho e acabo magoando ele demais.

66- Minha mãe me mima demais. As vezes sinto dó de quanto eu faço ela gastar. Abuso demais.
Isso porque me considero controlada a respeito de dinheiro (ou do meu dinheiro).

67- Adoro o Playcenter. Adoro Hopi Hari. Simplesmente adoro Parques de Diversão. Mas não vou nos elevadores por nada.

69- Tentei ler três vezes O pequeno principe. Só na última vez que realmente gostei do que li.

70- Adoro andar descalça. Meus pais sempre brigam comigo por causa disso.

71- Meu numero de sapato é 38.

72- Não sou chegada em marca de sapato. Nunca comprei um tênis da Nike ou da Adidas. Deixei de comprar All Star porque tá muito caro. Mesmo assim adoro Melissas.

73- Adoro jogos de tabuleiro. Sonho em comprar o War especial.

74- Adoro bugigangas de nerds.

75- Sempre tive medo de uma menina chamada Mônica que estudou comigo no primário e no CEFAM. Só fui perder esse medo no jantar de formatura quando eu vi ela dançando depois de uns dois copos de cerveja. Uma das cenas mais ilárias de toda minha vida.

75- Nesta mesma festa ganhei uma bundada na cara.

76- Ja sofri acidente de moto. Foi com a minha amiga Thamyres. Não estavamos bêbadas, nem tinhamos bebido água. Era 10 horas da noite e Thamy não viu a placa de PARE do cruzamento (tinha uma árvore tampando). A titan da Thamy bateu numa bis. Fomos pro chão e nos ralamos toda, com direito a voltinha de ambulância. A bis não sofreu nenhum arranhão. Foi a madrugada engraçada. Os enfermeiros disseram que houve quatro acidentes de moto naquela noite, mas que eramos as pacientes mais engraçadas. Deve ser pelo fato que nos outros acidentes rolou gente indo pra UTI e até morte. Escapamos desta.

77- Sempre conto que ja fui professora no Pito Aceso. Ao me perguntarem: "Como você foi parar lá?" digo que foi ordem judicial pra cumprir pena com serviços comunitários. Na primeira vez que fui dar aula pra uma sala de segunda série vi duas meninas brigando com um ódio na cara que nunca vi nem em marmanjo.

78- Só faço piada sem graça. E sempre rio do que eu falo antes mesmo de terminar o que quero falar de tão engraçado.

79- Só gosto de séries antigas. E isso depois que elas pararam de ser exibidas.

80- Se eu gostar de uma série desde o começo, isso é sinal que ela vai ser cancelada. Acho que Pushing dasies só acabou porque eu assisti tudo e adorei.

81- Apanhei um monte de vezes da minha mãe. Eram os motivos mais bobos e nem lembro qual era a grande lição que ela queria passar. Já do meu pai foram três vezes na vida, e aquelas sim doeu. A última vez deixou uma sensação de "cicatriz do Harry Potter", cada vez que ele ta bravo comigo chega até a doer minha bunda.

82- As comunidades do meu orkut me descrevem.

83- As pessoas tem o costume bizarro de me fazerem de intermediária pra conhecer meus amigos. Odeio pessoas que só se aproximam de mim pra conhecer meus amigos.

84- De acordo com o G., durante o sexo eu não vou ter orgasmo. Vou cair na gargalhada.

85- Já tive bebedeiras feias. Nunca precisei tomar glicose por causa disso. Mas depois que vi uma bebedeira "semquererquerendo" do meu amigo, fiquei com medo de beber e passar da conta.

86- Não é que eu não goste de sair pra balada. É que eu não tenho dinheiro sempre pra sair.

87- Adoro dançar. Pena que só fiz ballet por um ano e meio. Não entendo porque não continuei.

88- Ja fiz ginastica olimpica. Fiquei com medo da trave de equilibrio e nunca mais voltei pra treinar.

89- Uma vez cai de uma ponte de três metros de altura. Eu estava de bicicleta e tentei atravessar aquela ponte de madeira com meio metro de largura. Depois que eu cai, a bicicleta conseguiu permanescer durante um segundo na ponte de depois veio com tudo na minha cabeça. Fiquei com as marcas da roda na minha cabeça durante uma semana.

90- Confesso: Eu sou brega. Muitas vezes não combino as roupas, sou desleixada. Se pá tem dias que nem passo a roupa que vou. Ia na padaria de pijama.

91- E mesmo assim eu gosto de moda.

92- Logo depois da (não tão) grande decepção de dezembro, tive a conversa na internet mais legal da minha vida que me fez acreditar que os homens ainda tem solução. Web cams são amigas nas piores fossas.

93- Eu posso até parecer durona a respeito de romances. Mas não acho de toda ruim a idéia de me casar.

94- A primeira vez que eu pisei na USP falei: Um dia ainda vou estudar aqui. Não que lá seja melhor que as outras faculs publicas (nunca achei isso), mas já que não é graduação, quero fazer pós la.

95- Falar de religião aqui em casa é um assunto complicado. Por conta própria fiz primeira comunhão mas nunca me senti católica. Depois passei a ir em algumas igrejas evangélicas. Ja fui em culto espirita. Gosto de ler sobre crenças mas agora me sinto "Tenho um lado espiritual independente de religiões".

96- No meu trote da Fatec, minha amiga acabou conhecendo o marido. Hoje eles tem uma filha.

97- Eu fui italiana em outra vida. Adoro tudo o que tem a ver com Itália, principalmente seus pratos típicos.

98- Não consigo manter um vício e manias durante muito tempo.

99- Na tpm viro a Scarlett O'Hara. Sou uma drama queen autentica.

100- Meu coração esta dividido entre Matt Damon em "O gênio indomável" e o Al Pacino em "Poderoso Chefão I". Acho que o Matt ganha por ser mais jovem.

101- Eu falo DEMAIS. Sempre. Adoro falar e falar e falar...

BÔNUS: 102- Levei três horas pra escrever tudo isso.

Tem mais coisas. Mas por hora é só isso. Eu sei, preciso ser mais reservada.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O melhor do Carnaval é quando ele termina

Quarta-feira de cinzas minha gente. O que tem de importante esse dia? Primeiro é que a gente tem que sair que nem louca ao meio-dia acertar tudo com o banco, delegacia e afins. Mas o bom é quando chega as 16 horas da tarde. Começa a apuração das escolas de samba.

Sim, é esse momento que eu traio o movimento dos "Odeio Carnaval". Mas eu daria um beijo na boca (se ele estiver vivo) quem inventou esse tipo de apuração. Gente, é mais divertido que a festa do Oscar, Grammy e o Troféu Imprensa. JUNTOS. É imensamente divertido. Eles tem um sistema totalmente sacana de contar até os décimos para pontuação. É uma caixinha de surpresa (quase) sempre. Ainda acho que deve ter marmelada nessas coisas, mas como eu não estou nem ai mesmo, só quero ver o povo chorando pra receber um dez.

Só a apuração a gente sabe o valor de cada escola. Não precisa nem assistir o desfile em si. Alias, assistir desfile só atrapalha, assim a gente acaba se tornando muito emotivo, achando que tal escola vai ganhar. Pura bobagem.

Eu adoro mais ainda que a apuração é justa. Lógico que é, eles nem contam o quisito "Rainha de bateria". Da pra entender porque as escolas não estão nem ai pra colocar uma global pra sambar semi-nua por la. O importante que a bateria toque animada. Se é assim, joga uma peladona pra animar os caras, poxa. Passarei a admirar ainda mais a bateria o dia que criarem o "Rei da Bateria". Assim, aprenderei a tocar prato e até pularei o carnaval.

Uma coisa eu gosto de desfile, o mestresala e portabandeira. Acho digno pra valer. Quando eu era criança me enrolava com os lençóis, pegava uma vassoura e saia RODANDO E RODANDO E RODANDO. Era ridiculo, mas tão inocente.

Gente, de quem é aquela voz: "Mocidade, noooooota: Nove e meio". O coração da gente estremece. É tão divertido ver o pessoal que só leva nota dez e do nada vem um nove ponto nove. Eles ficam pra morrer, gritam juiz FDP, xingando até a décima quarta geração do coitado. A dispulta fica tão acirrada com décimos, chega a ser inacreditável.

Nunca, eu digo, NUNCA quem o público gosta ganha de fato o carnaval. Se eu gostasse dessa festa falaria que é injusto. Mas como eu gosto mesmo é da apuração, sou uma ditadora: O povo não sabe de nada, portanto quetinhos pro locutor dar a nota.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Sem paciencia pra Confetes e Serpentinas

Ah Carnaval, fico triste quando chega o Carnaval.
Pra mim não dá. Alguns amigos relutam, dizendo que é uma festa como outra qualquer. Mas já o clima de carnaval me deixa nos nervos. Não gosto de ter que ligar a TV em plena tarde de sábado e ver mulher nua rebolando. Alias, nem entendo porque pode sair gente pelada no carnaval. Se a farra é o ano todo, libera ae suas poutas. Quer dizer que no carnaval não é pecado ficar peladona? Ah... tem a quaresma que purifica né.

Tudo de podre acontece no carnaval. Os políticos se tornam mais FDP's aprovando orçamentos favoraveis somente ao bolso deles. Hospitais ficam lotados tanto de gente a fim de receber glicose quanto gente acidentada, a saúde pública fica mais precária. Tudo de burocrático no país pára. Que história é essa de eu ter que esperar duas semanas pelo meu resultado da prova da CIRETRAN. Assim não pode, assim não dá.

O mais engraçado disso tudo que é o resultado que surge depois da farra toda. Nove meses pra muita gente. Os verdadeiros "filhos do carnaval". Por isso que escorpiano é um bichin safado, todos foram feitos nessa época, só fazer as contas.

Há alguns anos, em pleno periodo de folia, o prédio Palace dois, que era areia, virou pó. Agora o seu construtor, morreu na areia e pra virar pó. Piadinhas de carnaval.

A minha bronca de carnaval não se resume a politicagens e tals. É mais trauma de criança mesmo. Minha mãe, quando eu era criança, me levou ao CRI numa matine. Eu poderia dizer que esse foi o trauma, mas nem era. O pior era ter se perdido lá dentro. Se fosse no Venâncio, eu nem ia reclamar. Mas se perder no CRI é foda viu.

Ja tive que pagar o mico de desfilar pela AVESTRUZ. Ô merda! O que eu não faço por uma sacolinha com abadás. Relaxem que não tinha bebida na jogada. Na época eu tinha uns treze anos e nem pensava em fazer utilização do alcool. O trauma ficou no fato de eu ter sido confundida com aqueles travestis de carnaval. Acharam que eu era um menino que estava brincando. Até puxaram meu cabelo (ok... ele era bem feinho). Mesmo assim, de desforra.

Por isso detesto carnaval. Queria PULÁ-lo literalmente, dormindo na sexta e só acordando na quarta, e pra ver a apuração, a única coisa que presta dessa droga. ô Merda de festa. Em vez da Globo passar a cerimônia do OSCAR, ter que ser obrigada a ver a bosta do desfile do Rio. Eu quero que as mulatas se danem. Eu quero é ver dispulta, premiação. Benjamin Burton nota DEEEEEEEEEEEEZ!

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Vambora Vambora Vambora!

Olá povo querido meu!
Dizem as más linguas que carnaval ja começou e eu vou literalmente pulá-lo. Peguei virose na creche que eu TRABALHAVA, portanto descanso geral. Pretendo dormir muito, ler muito, visitar meus amigos, curtir meus pais, minha casa, organizar minha vida.

Resumidamente vou dizer que exonerei meu cargo na prefeitura. Eu ja ia fazer por conta da faculdade. Mas tive uma diretora cobra, mas tão cobra, ao ponto de me fazer antecipar uma coisa que ja estava certa. Mulher sem noção ao máximo. Faz minha antiga chefe parecer uma santa. E eu achava que a síndrome Michael Scott estava controlada. Sentirei saudades das crianças e das amigas que fiz. Mulheres extremamente inteligentes e esforçadas mas que estão com uma péssima direção.

Sentirei saudades também das crianças da creche. Foi tão bom aprender a dar banho, trocar fraldas e principalmente a Ninar a criançada. Teve um menino que se apegou tanto amim que dormiu em cima da minha barriga. Eu tentei cantar tantas músicas tradicionais, mas ele tinha medo que a cuca viesse pegá-lo, que passei pra Beatles. Gente, todas as músicas dos beatles que vinha na cabeça eu fui cantando e ele ficou quetinho pra escutar e pegou no sono. Teve uma garotinha que só parou de chorar quando comecei a cantar "Berimbau metalizado" e eu nem sabia a letra. Só sei que a bixinha balançou o corpo todo. Sentirei saudades.

São Carlos é uma cidade divina, adorei o lugar. Estou indo pra la dia 6 de março para acertar algumas coisas. Vou ficar no alojamento estudantil, uma ótima ja que a grana esta curta e lá é tudo de bom. Vamos ver se consigo bolsa permanência.

O curso de enfermagem da Federal é ótimo. Prédio novo em folha, com uma estrutura espetacular. Conversei com alguns professores por cima e tudo perfeito.

Pois é. A vida esta se engrenando. Coisas boas e ruins acontecem com todos e ao mesmo tempo.
A gente quer ter voz ativa, pro nosso distino mandar, mas eis que chega a roda viva ...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Agora eu sou da FEDERAL!



Hino da Gloriosa UFSCAR!


"Se você, esta afim, de estudar se divertir ...

Eu conheço o lugar, você não vai resistir!

O Luau, era animal!

E no TUSCA sempre a Mil!

Vem curtir, na Federal, a melhor do Brasil!

A Federal, não é fraca não,Só tem gostosa e gostosão

E na bosta do CAASO, só tem PUTA E CUZÃO!

CAASO, CAASO, Vai toma no c.., FDP..

Ô ÔÔÔÔÔ ... Federal!Ô ÔÔÔÔÔ ... Federal! "




Bateria... A MELHOR DO BRASIL!
hehehe