segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Momento vergonha alheia

Graças aos bons sais de banho terminou o primeiro estágio do meu curso tecnico. No ultimo dia (segunda) era a apresentação de um trabalho, a professora conversava com cada uma de nós, a gente falava sobre o que achou do estágio e depois recebia a nota.

La fui eu ser a última a apresentar. Eu acho totalmente um porre ter que fazer essas apresentações. Fico GAGA, começa a sumir palavras da minha cabeça e eu não consigo entender o texto que eu mesma escrevi. A professora parece que gostou e tals. Ai veio a temida parte de falar o que era o estágio. Eu estava tão nervosa mas tão nervosa que não lembro direito o que eu falei. Acho que ja deu pra pegar no ar (lendo um pouco por aqui) que rolou muita situação chata durante esse tempo né. Eu não gosto de ficar falando na frente de todos, de me "explicar", ficar numa situação "bola na fogueira". Ali num era uma terapia, tava mais para um cristão no meio dos leões.

Eu assumo que gosto de escrever aqui, contar minhas coisinhas do dia-a-dia porque sei que as poucas pessoas que lêem são amigas, estão dispostas a conhecer meu lado bom e dar risada do meu lado ruim. Os meus amigos sabem que eu não tenho má intenção com as coisas e realmente tento ajudar as coisas. . Eu tentei me preservar e falei que eu tinha minhas dificuldades, que a minha realidade é um tanto diferente, que eu pensei sim em chutar o balde e largar tudo, por uma mochila nas costas e sair pelo mundo. Mas que eu fiquei porque eu queria seguir a profissão. Falei também que a minha maneira de levar o curso "com a barriga e ainda ter boas notas" não ia funcionar no estágio e eu realmente tive que ralar pra tentar ir bem. Mas ali, naquele momento, eu sabia que TUDO O QUE EU FALASSE SE VOLTARIA CONTRA MIM. Nesses casos o melhor é fechar a boca certo? Em partes.

Antes da minha apresentação a mulherzinha 1 (chamaremos assim), se apresentou e falou as coisas que ela achou. Ai ela disse que teve atrito comigo. Ok nós não temos amizade, mas falar que teve atrito comigo foi babaca. Oi tudo bem, você "atritou comigo" e eu era a única que não tava sabendo. O que eu posso fazer? Dar risada.

Sabe, eu tenho um sério problema de na hora ficar quieta porque não tenho nada de impactante ou simplesmente decente pra dizer.Mas depois vem respostas dignas na cabeça, quando ja está tarde demais.

Todos da minha turma tiraram conceito ótimo. Ela tirou nove e meio e eu tirei oito. Por mim está uma beleza. Eu tenho muita coisa pra aprender e era realmente a mais despreparada, sem contar as situações enracadas que me enfiaram (alem das fofocas que fizeram).

Mas o que vai dizer pra esta mulherzinha quando eu estava saindo, ela com outra moça do curso me perguntam sobre a minha nota . Eu conto de maneira super amigável. No lugar onde eu venho, tirar oito não é uma vergonha, apesar de ter sido a lanterna. A mulher deu risada e berrou. Sim, ela BERROU a nota dela, como se "bem feito meu bem, nós fomos melhores que você".

No meu diálogo imaginário eu diria: Oi tudo bem, este aqui é meu dedo do meio. O que raios ela ganhou com isso? Um voltei pro primário. Acho que nem crianças fazem isso.

Pra mim todos aqueles elogios que a professora fez a ela foi pro buraco quando veio essa cena. Eu realmente tinha passado a até admirar essa cidadã mas vendo o que ela fez foi... sumiu a palavra (serve felhadapoutice?). Será que a pessoa tava tentando competir comigo, céus pra que? Eu não tô ali pra competir com ninguém. O que eu ganho com isso? N.A.D.A. Caiu no meu conceito.

A competição que eu to me preparando é outra. Vai começar em 16 de novembro e com gente PHODA de verdade. Num curso tecnico, que está servindo de aprendizagem pra mim, eu não tenho nem o que competir. Tenho que cumprir minhas obrigações e ficar em paz.

Fala sério. Eu vou tentar melhorar tudo o que me falaram, tentar ficar (mais ainda) na minha. Se alguem quer tomar isso como ser metida, Ema Ema Ema... cada um com seus problemas. Eu sei quem realmente gosta de mim e sei que muita gente ficou do meu lado. A esses eu realmente agradeço.

Ok... isso foi só outro dos meus desabafos.

Um comentário:

Ruy Castrus disse...

"Todo mundo é o negão de outra pessoa.
Eu sei que você é, também sou.
Eu não nasci com dedos do meio o suficiente.
Não preciso escolher um lado.
É melhor, melhor, melhor, melhor não dizer isso.
Melhor, melhor, melhor, melhor não falar.
Eu odeio quem odeia, eu estupraria o estuprador.
Eu sou o idiota que não será a si mesmo
Foda-se"

Beijos amor.