terça-feira, 30 de setembro de 2008

Olha o EGO ai gente

Todavia, preste atenção, Priscila: vale aqui cultivar o máximo de bom senso, para saber quais discussões realmente valem a pena. Tomar mais cuidado com o que você diz evitará também problemas no que diz respeito a fofocas - nesta fase, Priscila, há o risco de você dizer uma coisa e tal coisa ser propagada (e distorcida) de uma forma inimaginável, como se você tivesse dito uma maldade, o que não é necessariamente verdade. Tenha atenção, pois as intrigas e mal-entendidos têm mão dupla: é possível que lhe digam coisas que lhe deixem com raiva, mas procure investigar melhor os fatos para avaliar se o que estão lhe dizendo equivale à verdade ou se não passa de pura maldade.

A pessoa que faz a previsão do EGO realmente lê minha alma. CARACA! Atira a primeira pedra quem nunca abriu o jornal pra procurar o negócio do signo ok. Eu recebo de vez enquando esse do EGO e dessa vez fiquei beGE com o resultado.

Sobre o assunto em questão. Quem não gosta de fofoca? Eu adoro saber algumas coisas de celebrs e alguns bafões itapetininganos. Mas quando a fofoca passa a ser intriga? Pois é. Ai o bicho pega né. Isso sim, vou ser repetitiva em dizer mas DETESTO.

Viu que alguem fez algo de errado? Fala na frente da pessoa pow. Não precisa ir correndo falar E Distorcer pra superiora. Competição de ego (o humano) em que um dos concorrentes não ta sabendo que tá rolando é pura sacanagem né mermão?Infelizmente tem gente que transforma comentários sutis e totalmente inocente em prova de um crime que nem existiu.

Quer saber o que eu acho? Não me achando a fodona (que tá na cara que eu não sou), mas tem gente pequena MAS TÃO PEQUENA que não tem como competir intelectualmente e prefere ficar no "diz que me disse". Como diz ali o EGO, essa é uma das discuções que não valem a pena.

Diferente do bordão "Num venho mais" (sim... é o bordão mais tosco e que menos diz as coisas) eu vou continuar "Indo mais".

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Meu dia como paciente

Estava eu toda de branco e serelepe dando banho num senhorzinho quando cai o paninho atrás na cadeira de banho. Como a acompanhante estava com o soro, la fui eu abaixar e pegar né. Não sei que mierdas deu e foi o braço de baixo da cadeira mas o pescoço foi em outra direção. O resultado foi um big de um estalo e meu esternocleidomastóideo ficou gravemente ferido. Ok... tire o grave, mas doeu pacas. Tomo a liberdade de dizer que foi uma dor semelhante a um parto e isso porque eu nem tenho filhos.

La fui eu pro posto da fisioterapia ganhar choques e massagens. A fisio perguntou se eu tava nervosa e queria ligar em casa. Na verdade eu tava lembrando da vez que eu tive um torcicolo. Eu falei pra minha mãe e quem ficou nervosa foi ela, queria que eu fosse pro pronto socorro. Ai eu me estressei e fui na minha vó pedir Dorflex, mas a vovs só tinha lisador. Dormi uma tarde toda e acordei só no dia seguinte chapada. Garanto que se eu ligasse em casa, mamãe ficaria nervosa e me mandava ir pro hospital e OI! EU ESTOU EM UM HOSPITAL.

Eu realmente adoro minhas companheiras de grupo. Elas total me deram apoio moral ao dizer "Olha a Priscila toda retinha pra fazer a anotação hehe, vai... me ajuda a carregar o paciente". Ah tudo bem, num ta doendo nem um pouco né. Troféu joia.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

A mesma praaaaaçaaaaaaa...

Todo mundo esta propenso a fazer coisas idiota. Algumas coisas são RIDICULAMENTE IDIOTAS e mesmo assim algumas pessoas fazem. Vou citar esquecer a chave dentro do carro, colocar comida quente na geladeira, pegar com a mão quente o meio da garrafa de cerveja gelada, beber além da conta e por ai vai.

Na semana retrasada, eu esqueci meu aparelho de pressão no hospital e ficou por lá o fim de semana todo. Graças aos bons sais de banho que encontraram o aparelho e tals. Eu acho engraçado que meu aparelho é eletrônico e o povo até agora ta perguntando porque não vem estetoscópio junto (divagando). Enfim, aconteceu essa perda lastimável de novo e dessa vez eu tava na pimpa de surtar por causa do meu doce aparelhinho. Meo... ter um aparelho de pressão no grupo é algo parecido a ter um isqueiro no meio de fumantes ou ter petróleo no oriente médio. É literalmente ter domínio.

Todo mundo tirou sarro de mim , num sei porque também. Até parece que eu pensei "aiiii vou deixar de novo o aparelho aqui pra ver se segunda alguém me devolve, se eu perder foram só duzentas pilas também ". Ainda bem que achei de novo.

Mas o que me pegaram pra cristo hoje foi a respeito do meu jaleco. Choveu sábadão e só conseguiu secar nessa madrugada. Nem pensei em passar, fui colocando de uma vez e boa, ninguem ia reparar mesmo. Bem... foi isso o que eu achei, as pessoas reparam em cada coisa boba viu. Mal me deu bom dia e a profê ja falou do meu jaleco amassado. Enfim... tive que ficar a manhã toda sem jaleco. Mereço?

Claro que sim. Meo... uma vantagem absurda, o olho no meio dos cegos. Como as pacientes não me conheciam ainda, elas acharam que eu era enfermeira mesmo e não uma estagiária. Pela primeira vez me senti bunitinha por lá. Há. Ainda mais que eu estava de óculos e fico com um ar sério. Perdão ae cumpanheras.

Mas eu escutei uma piadinha trash. A garota do meu curso perguntando "Já passou? passou? passou?", e um subentendido a anotação da enfermagem. Eu respondi que já. Ela "Já passou?... passou não... ta tudo amassado". Céus, que piada tosca.

domingo, 21 de setembro de 2008

Minha mãe tem cada uma

Na sexta feira ocorreu um episódio bem doido comigo la no Itapetininga General Hospital. A artéria da paciente estourou e rolou sangue pra todos os lados. Era eu que ia fazer o curativo nela, então a primeira jorrada foi em cima de mim. Meu jaleco ficou um nojo totals, mas sem problemas, é a profissão que eu escolhi né.

Quando cheguei em casa, deixei o jaleco de molho com uns produtitos. Acontece que eu esqueci de lavar o jaleco na sexta e ontem tava chovendo. Hoje mamis o encontrou e resolveu lavar. Quando ela viu a única mancha que não saiu me perguntou o que era e eu disse que era sangue arterial. Ela ficou meio "duuhh... mas é tão forte desse jeito". É sim mãe, sangue de artéria é mais grosso.

Eis que ela resolve jogar uma pérola absurdamente ilária pra minha pessoa. "Aiii Priscila... da proxima vez tenha mais cuidado. Quando tiver sangue próximo a você, você sai de perto pra não sujar a roupa branca".

Nesse momento você tem ótimas respostas pra dar para essa senhora. Mas a mais original que eu dei foi. :
Mãe, tem um episódio do Chaves que o Kiko pergunta pra Dona Florinda
-Mamãe posso entrar na piscina?
- Claro tesouro, só nao vá se molhar.

Preciso dizer mais alguma coisa???

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Ensaio sobre a doidera

Sabe, eu já descrevi as diversas formas de tontices que minha chefe faz. Mas hoje ela se superou absurdamente.

Nós discutimos por algo ABSURDAMENTE bobo. Eu digo bobo de infantil mesmo. Nada comparando com a artéria jorrando sangue que vi pela manhã. Ela me deu uma ordem, eu fiz e depois ela me disse que ela não tinha pedido isso de uma maneira tão mal educada que eu fiz questão de falar que "Sim. VOCÊ pediu". Tem um ponto de discussão com a chefe que você tem que pensar: Ou levar o desaforo pra casa ou simplesmente encarar como algo desnecessário. Eu conciliei os dois. Odeio ter que ficar queta quando totals sei que eu estou certa, quando as leis da física e as regras da gramática estão ao meu favor. Mas do que adianta discutir? Seria INTERMINÁVEL. E os monólogos dela são próximos do fim do mundo. Até ai morre.

Mas falar de mim na terceira pessoa na MINHA FRENTE pra uma outra pessoa é algo bem sem explicação. É assim, "Fulana, pede pra Priscila pegar tal coisa". Mas olha a coincidência, a Priscila ta na frente dela, olhando pra ela. Eu fico realmente com dó da fulana que é obrigada a repassar o recado pra mim.

Ai meus sais...

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Mais uma pra listas de medo

Passando por esse primeiro e assustador estágio no hospital, eu adquiri uma nova fobia. Alguns pacientes acabam me lembrando muito a alguns parentes, amigos e conhecidos. As vezes, eu tenho a impressão que estou vendo em uma maca alguns deles.

Eu tenho minhas razões. Nesses dias eu peguei cada caso cabuloso, nada estilo House mas muito estilo África. Ok, exageros... mas é hospital público né minha gente. Velhinhos doentes eu não fico tão preocupada, é algo meio do fim da vida, sei la são doenças crônicas. Mas é dose ver como acidente, principalmente os de moto, destroem as pessoas. Elas que não deviam estar ali, que tinham faculdade pra terminar, filhos pequenos ou na escola, contas pra pagar. Aquele famoso "Se eu não tivesse...". O pior é se foi por negligência... alheia.

A minha mãe sofre de pressão alta e ultimamente ela tem alguns problemas de saúde. Nesses dias eu fui ajudar no banho uma mulher com a mesma idade que a mamy e teve um AVC. Olhando assim os traços eu pensei: "Puxa, podia ser a minha mãe". Pela primeira vez eu achei graça na camiseta do meu irmão "No stress. Antes chegar tarde nesse mundo do que cedo no do outro". Meu mano e suas filosofias de boteco.

Sempre que chego do estágio, uma das primeiras coisas que eu faço é entrar no banho e ficar imensamente feliz por não ter visto ninguém que eu gosto sentado naquelas camas. Eu sou agnóstica, então não sei direito a quem agradecer. Ainda não sei se estou preparada pra ajudar a cuidar das pessoas que eu gosto.

domingo, 14 de setembro de 2008

Ainda sobre o céu de Plutão

Fins de semana servem pra a gente descansar em paz. Creio que começou com o tal "No sétimo dia Ele descansou". Os judeus compreenderam que era o sábado, os romanos ja estavam acostumados com o domingo e os católicos resolveram falar "Por que não o sábado E o domingo?". Ai nasceu o final de semana.

Nesses últimos tempos de puro mal humor, falta de dinheiro e pura preguiça social, eu tiro o final de semana pra estudar. Mas como eu tenho uma preguiça insana de pegar um livro e aumentar minhas fontes de conhecimento, eu só faço (no domingo a noite) as tarefas que realmente me fazem bombar. Digamos que eu esteja "Priscilando". Eu criei esse verbo pra expressar o que eu estou sentindo: Vontade tremenda de fazer muitas muitas coisas mas sobre a força da preguiça que não me deixa fazer nada.

Ontem a noite, uma amiga me mandou uma mensagem dizendo: "Pri, se você estiver acordada me liga". Como eu estava dormindo e acordei ao ver a mensagem pensei com meu travesseiro: "Eu estou dormindo". Decidi não levantar, eu que não vou sair a essas horas da cama pra usar o telefone. Infelizmente acabei sonhando com a menina. Por que será que o Matt Damon não me manda SMS assim tambem, ai eu sonhava com ele.

O que foi essa semana? Bem, o estágio de enfermagem ta começando a ficar divertido. Sabe, a gente percebe que é mto boa de coração quando se sente incapaz de machucar alguem até na hora de tirar sangue e fazer exame de diabetes. Não tô brincando, é uma sensação horrivel. Eu fui furar o veinho e fiquei com medo de machucar ele. Ai eu furei de levinho e saiu um pinguinho de gota que não dava pra nada. Tive que furar o veio outra vez. Espera eu na faculdade, acho que vou ter medo até de abrir os cadáveres pra anatomia. Preciso assistir Dexter urgentemente pra aumentar meu nível de psicopata. Alguem me indica um assassino em série que usava facas (tirando aquele do Pânico).

Sou totals a favor da campanha "Ex-amores NAMOREM MENINAS FEIAS". É uma sacanagem incrivel você gostar de um cara e eles te derem um pé na bunda com a desculpa da tal de química (lembrando que preciso voltar a estudar essa bagaça). Mas é muito sacana ver os caras com outras meninas (ou meninos... sei la) tempos depois de terem te dado um fora. Mas é absurdamente cruel ver quem você ja teve uma queda (um tombo no caso) com outra menina realmente bonita. Tão bonita que você sente pena de si mesma por se sentir um dragão prestes a cuspir fogo. Eu só não to cuspindo fogo pq isso estragaria o monitor novo do PC.

Percebem que eu continuo chata né? Mas eu fui chamada de destrambelhada nessa semana. Fui chamada de destrambelhada TRÊS VEZES essa semana. Eu tô com medo da minha professora encarar a Tyra Banks e me dizer "Queridinha você não vai ser a proxima Senac's next top nurse". Ja pensou gente, eu ser eliminada (expulsa pronto) porque eu não sei dar banho em véio. Céus.

O pior de tudo é o cheiro do hospital. Não que seja realmente ruim (ok... é ruinzinho). Mas o tosco é de se acostumar tanto com o cheiro, sair na rua E associar todo cheiro esquisito a ele. Algo meio "Antes de conhecer o cheiro de hospital" e "Depois de conhecer o cheiro de hospital", seu nariz fica meio viciado. Pena que onde eu faça estágio ninguem usa os perfumes da Dior, alias nem avon né.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Salcifufu

Sabe, eu adoro todos os diálogos que tem o trecho: _ Você sabe com quem está falando?
Isso porque totals a chance de alguém se fuder bonito e eu adoro ver o circo pegar fogo (desde que eu não esteja no meio).

Acho bem difícil eu falar isso pra alguém um dia (não é do meu feitio), mas não é muito impossível acabar escutando . Gente troxa no mundo ta cheio. Enfim, rolou bafão la no Itapê Grace Hospital e essa tão boa frase foi dita.

Um fermeiro muito dos metidos falou isso pra uma mulher do meu curso. O motivo eu não sei bem o porquê, mas parece que não era nada importante e ela não foi mal educada com ele.

Acontece que esta mulher não é bem uma "simples estudante de enfermagem", como eu. Digamos que se ele é alguém na noite e ta dançando na pista, cara... ela é convidada na área vip.

Deve ter sido uma piada de pontinhos pra ela escutar "Quando você se formar... aqui não consegue emprego". Há! A mulher é uma das donas de uma empresa bem famosa na cidade, tem vários amigos influentes, inclusive é parente do deputado que ajudou a construir o hospital. Tem certeza que vale a pena criar encrenca atoa justo com essa?

Achei a mulher mega phena em montar sua defesa em cima dos fatos ocorridos e não utilizar o mesmo discurso do bacana lá. Vê que pessoas educadas são outro nível. Gente pobre de espírito quando sobre um degrau da vida, mal acabou de abrir um crediário nas casas Bahia e esta se achando o poderoso.

O cara teve muito azar de falar isso pra alguém com money e principalmente querida por todos nós. Mas esse tipo de coisa não se fala e faz com ninguém, seja rico ou seja pobre. E aloooou... ele trabalha com pobres). É óbvio que ninguém vai fazer nada contra ninguém, as coisas serão normais até o fim dos estágios, mas o filme dele tá hiper queimado.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Feliz aniversário... envelheço na cidade

"Mais um ano que se passa..."

Podem conferir na data de 09/09/07, foi quando eu comecei desproporcionalmente essa bagacinha. Jurava que não dia dar certo... e realmente não deu.

Posso dizer com gosto que minha mãe não é leitora assidua desse blog. Se fosse... lascada eu estaria. Nem minha chefe... se não com carteira registrada eu estaria. E depois devidamente demitida.
Enfim, gosto mais de ler blogs do que escrever e só comento quando tô muito inspirada e realmente gosto do que a pessoa escreveu. Eu iniciei esse só pra treinar a escrita pra redação(continua uma droga) e manter meus amigos de longe informados. No final, acabou sendo essa bagunça de zoar com as diversas situações cômicas que eu enfrento. Há!

Bem...fiz um selinho e vou oferecer pra todo mundo que também é blogueiro. Há!
De verdade, é pra todos que tem o seu bloguinho ali na listinha do lado, aqueles que todo dia eu passo e leio. Tem gente ali que nem sabe que eu existo, mas eu totals sei que existe. É pra aquelas pessoas que eu visito e tambem acabam me visitando também.

A festa é minha mas o presente é pra vocês.

Valeeeeeeeeeu!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Re-eleições 2008

Antes de mais nada, vou corrigir o outro post sobre as eleições itapetininganas que eu disse que o dono do Xop's era candidato a prefeito. Na verdade, ele concorre como vice na chapa do Ex prefeito. Pra ver que bons de promessas sempre andam juntos. Um prometeu um hospital, e não cumpriu, e o outro ofereceu um shopping... e entregou uma galeria. Não sei com qual deles me deixou irritada.

Lá fui eu na prefeitura com o bom amigo G. Reparamos que Itapetininga so tem ex-prefeitos firmezas. O povo daqui concorda totals que 4 anos é muito pouco. Somos pessoas extremamente enjoativas. Temos um hábito interessante de revezar prefeitos. Por exemplo, o candidato do PSDB (ex-prefeito) costuma entrar em eleição sim e eleição não, como um outro ex-pref, que era o impar. Digamos que ele tem grandes chances de entrar nessa.

Mas também tem o atual prefeito (aquele que eu crítiquei no outro post). Tem uma coisa que eu não levei em conta sobre a tal "bananisse" da prefeitura daqui. Acontece que a cidade tem 13(acho que agora é 11), mas ano passado houve o afastamento de TREZE. Num é um número muito curioso. Treze menos treze são... uma câmera com cara nova. Bizarro né?

Hoje teve o tal comicio na rua de casa. Na verdade foi uma "visita" que a chapa do prefeito fez, aquela papagaiada que na teoria era pra tirar duvidas, mostrar os planos e (é claro) fazer propaganda. Eu apareci, é lógico, no final... e pra comer. Há... num sou tatu pra perder boquinha de grátis né.

A minha grande contribuição foi a enigmática pergunta pra mamis (roubada do CQC):
_ E ae mãe, quem você vai votar? Obama ou McCain?
Risos abafadinhos.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Engulindo Sapos com a astrologia

Vamos la. De acordo com o horóscopo, um mês antes do seu aniversário é o inferno astral.
Setembro é o meu tal mês (oi e nós estamos nesse mês). Só que meu aniversário é no final do mês de Outubro.

Meu inferno começou em 01º de Setembro. Minto, ele sempre se adianta. Começou em 31 de Agosto, o dia do ENEM. Isso significa que eu tenho DOIS MESES de inferno astral porque meu b-day é no final de Outubro.

Ó céus... quer dizer... ó estrelas e planetas que me regem.

Tô começando a considerar a idéia de hibernar, como os ursos polares e só me voltar pro mundo quando a minha Terra começar a se reger sozinha. Assim eu evito essa coisa toda de planetas me perseguindo.

Não sei porque Plutão (a tal coisa ruim do meu signo) insiste em me perseguir. Ele nem é mais um planeta.

Poxa... porque raios a culpa é toda do escorpiano?

Mais uma da Claire Colburn

Como certos filmes podem levantar meu astral totalmente?
Elizabethtown é um deles


Claire Colburn: So you failed. Alright you really failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You think I care about that? I do understand. You wanna be really great? Then have the courage to fail big and stick around. Make them wonder why you're still smiling.






( a tradução seria mais mais ou menos assim: _ Então você falhou. Certo, você realmente falhou. Você falhou (10X). Você acha que eu me importo com isso? Eu entendo. Você quer ser realmente bom? Então tenha coragem para uma grande falha e dê a volta por cima. Faça eles se perguntarem por que você ainda está sorrindo. )

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Num é mole não

Pra quem não sabe, eu faço técnico de enfermagem. Pra quem sabia disso, vou contar agora que entrei no estágio essa semana. Vou ser sincera, estou mega apavorada.

Ser estagiária em qualquer lugar é um saco. Pra todo mundo que trabalha ali você é burra... e de carga. Se fez um barulho estrondoso, pode ter certeza: é o seu QI que caiu no chão.

Mas na área da saúde é pior por ter que provar que você tem "dom" pra aquilo. Eu acho esse negócio de DOM balela totals. Porque duvido muito que antes da gente nascer apareça uma fadinha das profissões e diga: "Em vida você vai ser um bom médico". Se fosse assim, como seria um cara que escolheu "Técnico em manutenção de aparelhos hospitalares" (o curso de larguei). Seria enquadrado como engenheiro? Enfim, é uma confusão.

Eu tive uma sincera vontade de bater numa moça que disse "Se quiser ser enfermeira tem que ter força". É, força suficiente pra encher a cara dela de porrada se abrir a boca e soltar essas frases de novo.

Nem vou contar que vi úlceras de pressão que cabiam minha mão dentro, nem machucados de diabetes com necrose, ou que tomei banho de piscina e de sauna dentro dos banheiros junto com os pacientes. Acho que a enfermagem deveria adotar o maiô como uniforme nessas situações cômicas. Nem vou reclamar que o hospital daqui falta lençol, camisola, sobrelençol. Cadeira de banho e biombo são dispultados a tapas e pontapés.

Ah, hoje eu quase chorei. Vou repetir o QUASE, porque foi quase mesmo. Eu não sou muito fã do treco de soltar lágrimas, e da pra contar nos dedos quantas pessoas ja me viram chorando. Mas hoje eu quase chorei, não por ter visto alguém morrer (vi uma parada serve?) ou por fazer um curativo pesado (oi eu fiZ), mas por ter contaminado uma luvas estéril. Parece que eu zoando, mas não to. Sem querer eu peguei no meu jaleco com a luvas e tive que trocar. Você se sente a pessoa mais idiota do mundo, a mais panaca.

As minhas colegas de grupo tem filhos, são mais velhas que eu, já cuidaram de N parentes doentes. Eu não sei trocar fraldas, tenho idade mental de 15 anos e na minha casa o histórico de gripe é longo. Isso significa que ta rolando uma aposta que eu vou desistir, e mais aqueles comentários quando eu não estou ouvindo (mas na verdade eu estou).

O engraçado é que eu tentei me imaginar de novo num banco (como ano passado eu imaginei) ou tentando ser Tecnóloga em saúde. Não consigo mais. Eu não quero desistir. Eu suporto sangue, eu suporto gente na minha orelha. Tenho que aprender lidar com isso. Mas eu não quero desistir de algo que eu esperei pela vida toda. Todo mundo teve que passar por o que eu to passando, o primeiro estágio. Se foi difícil pra todo mundo, pra mim não é diferente.

Isso foi só um desabafo.