sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Post Reclamação - Eu não sou ele e nunca quero ser

Saia daqui quem não gosta de ver gente reclamando, falando mal dos outros aos quatro ventos ou qualquer outra coisa. Esse é o meu espaço pra por a boca no trambone e falar oq quiser. Tô muito irritada pra ficar pensando em manter média com alguem. Tenho muito choro travado e a impressão que não dá pra chorar nos ombros de ninguém.

Quero falar do babaca mór do meu irmão. Estou irritada em demasia com esse troxa pra pensar em alguma qualidade dele. Pra mim, a única que ele tinha era morar em Sorocaba, uma hora daqui. Agora nem isso tem mais, pois ele vive debaixo do meu teto há menos de duas semanas. Imaginem DUAS SEMANAS com esse ser.

Primeira cagada mór: ter voltado pra Itapetininga. Vamos la, diz que não é coisa de vagaba. Acabou o contrato dele de serviço. Uma pessoa esperta e independente pensa "vou destribuir curriculo pela cidade e trabalhar pra pagar sozinho minhas contas". Mas meu irmão não é um destes. Se ele "independente" viajava horas pra trazer roupa pra minha mãe lavar, acha que ele vai se virar sozinho? Never.

Se neguinho disser: "Você também largou faculdade e voltou pra casa, debaixo da saia da mãe" eu respondo com um "Vai se F..." bem grande seguido de um "eu morava no inferno da casa de parente, não podia trabalhar... voltei pra ca pensando na minha independencia". Tenho um bilhão de provas dizendo o quanto eu tentei vencer sozinha diversos obstaculos mas pra chegar nos lugares que eu planejei. Se algumas coisas deram errado, não foi por que não tentei.

A Primeira Grande Briga desta nova temporada foi nesses dias. O moleque é folgado pakas, monopolizando esse computador. Alias, uma dos cursos que eu mais me arrependo de não ter feito é o de Hardwear. Ele se acha o bam bam bam pq sabe formatar essa droga e mandar pro beleléu qualquer coisa. Pois bem, quase rolou pancadaria. Perto do Zé Mané eu sou pequena, daquele monstro eu apanhava fácil fácil.

Agora a segunda MEGA MANCADA. Levou minha mãe pra loja de computadores eeeeeee... gastou 1.300 reais em peças novas pro PC. Usou da ignorancia e fraqueza dela pra conseguir coisas pessoais. Esse computador que a gente tem em casa é de uns 6 anos. Ele é muito bom. Tem problemas no monitor mas é só isso. Não precisava de um monte de coisas novas. Ele é só pra satisfazer a necessidade de trabalho escolar e internet. A nossa net aqui nem é a mais veloz de todas. Com esse valor dava pra comprar um Notebook ou um computador dos bons e novo.

Confesso todos meus defeitos. Se chegarem e me disserem que eu sou uma "XiWlZa", eu não vou saber o que é isso mas vou dizer "devo ser mesmo". Mas esse tipo de sacanagem eu não aguento. Não querendo me achar mas desde os 15 ganhava meu dinheirinho la no cefam. Volta e meia eu enfio os pés pelas mãos e peço dinheiro pro meus velhos, mas pra mim é chato. Eu odeio pedir dinheiro pra eles pra qualquer coisa ligada ao meu entreterimento. Eu peço, mas ocasionalmente.

Eu odeio o lugar que eu trabalho, não nego, e mesmo assim vou la porque eu quero o meu dinheirinho pra gastar com as minhas bobagens enquanto eu estou estudando pra poder sair daqui sem ter ninguém me prendendo de novo.

Eu tenho tanta coisa pra xingar, tanta mágoa das coisas que me da uma trava na garganta. É vontade de chorar mesmo, uma raiva que eu sei que vai me impedir de ser racional mais uma vez. Vou repetir uma coisa que eu não digo há um bocado de tempo, "queria ter nascido homem".
Infelizmente na minha casa o esquema ta assim. Esse babaca tem um monte de coisas beijadas na mão e eu tendo que apanhar desse jeito. Fala sério.

Não aguento mais as milhões de folgas do meu irmão, a gente não tem esse laço de camaradagem. Não aguento as crises da minha mãe, eu a amo mas nunca entramos em concordância. Não aguento mais um monte de coisas. Pra uma pessoa relativamente calma e bem humorada como eu estar assim é pq as coisas não estão bem. Eu quero um dia voltar a pensar "Nossa que saudades da minha casa, a época que morar com meus pais...".

Um comentário:

Fabíola Ariadne disse...

Falar mal do irmão nem é pecado. Cheguei de viagem ontem, após uma semana ausente e deparei-me com meu PC invadido por 10 vírus. Até twittei: queria defenestrar meu irmão! Mas, paciência né?