terça-feira, 12 de agosto de 2008

Indecisions 2008

Roubando o nome do quadro do Jon Stewart que cobre as eleições dos US and A, vim aqui pronunciar uma das minhas menores duvidas atualmente: em quem votar. Menores duvidas porque decidi há um certo tempo que vou votar nulo mesmo. Nada de anarquismo nisso, não sou uma das pessoas mais politizadas dessa cidade. Eu entendo do que as pessoas falam sobre a política daqui mas não estou por dentro de tudo.

Tão bem entendo que elas falam que percebo que é tudo politicagem. Ou fofoca pura. Não ouço sobre os planos ou metas, nem sobre projetos beneficiando a cidade. É tudo jogo de vantagem mesmo, como "o candidato que os funcionários da prefeitura aprovam" ou "quem é apoiado pela maçonaria".

Alias, muita gente tem medo de maçons nessa cidade. Não entendo o porquê. Eu estudei com um De Molay e ele era fanático pela Britney Spears. Como ter medo de sujeitos como este? hehe.

Mas vamos por a caixola pra pensar. Temos três candidatos: o atual prefeito, o ex-prefeito e o dono do shopping. Excluo de cara o prefeito da cidade. Dá pra votar num cara que realmente não brigou por nada concreto na cidade? Eu tenho que dizer que não vi nada real por aqui. Logo mais eu explico o porquê.

Não voto também no ex-prefeito. Não porque ele namora a minha vizinha; que alias, de acordo com meu pai, seria uma boa pois traria mais "segurança" pro bairro (outra piada imbecil). Mas não voto nele pois ele é bom de cumprir promessa. A ultima que cumpriu foi nas eleições passadas. Se não fosse reeleito prefeito da cidade, não ia ter a segunda parte do hospital regional. De acordo com alguns, era uma condição pra liberar a verba. Não sei se é verdade, mas dito e feito: num foi eleito e estamos há quatro anos sem a UTI infantil, centro cirúrgico...

O dono do shopping também não é muito confiável. Um cara que promete o supermercado Extra pra maio deste ano e até agora N-A-D-A. Vai dizer o que: EXTRA só se eu for eleito? Sacanagem do cara. Ele prometeu contruir um shopping e a gente tem uma galeria. Creio que o dia que ele for eleito, chegou o Wal Mart aqui. Alias, até este dia o Pão de Mel (supermercado 'oficial' da cidade) já virou 24 horas. Pra que um UberMercado sendo que o supermercado da cidade vende vinho barato pra nós e ainda pendura na conta?

Ah... por que eu não quero votar no atual prefeito? Good question. É implicância mesmo. Faz quatro anos que eu digo que vou sair de Itapetininga pra não voltar mais. Cheguei a ir uma vez e voltei de mala e cuia. O que mudou em quatro anos? Nada. Continuo morando com meus pais, continuo vivendo na custa deles, continuo sendo estudante e trabalhadora semi-escrava.

O que isso tem haver com os problemas da cidade? Tudo. Eu não devia estar rezando pra ir embora. Eu deveria querer ficar nesta cidade. Era a função desse cara trazer oportunidades pra jovens que nem eu querer ficar. De fazer a gente gastar aqui o que recebe e querer montar a vida nesta terrinha.

Em quatro anos NADA mudou, nem eu, meus amigos ou a cidade. Aqui não há oportunidades. Nem da pra dizer que é por ser "cidade pequena" porque aqui não é, 135 mil habitantes não é uma metrópole mas aqui é o centro da região. Tatui não tem nem 90 mil e é mais desenvolvida que aqui.

Itapetininga, terra de Júlio Prestes. Aquele "quase" presidente, que tio Gegê deu um belo chute na bunda. Viu, até hoje tem traços de ser um curral eleitoral. Maravilha.

Repetindo que vou votar nulo. Diferente da minha primeira eleição, há quatro anos atrás, que eu escolhi alguém e não fui correspondida a altura, digo que se eu decidir ficar por aqui, eu não vou prometer nada. Vou ser nula na hora do voto, assim como as pessoas que "votam" nesses seres são nulas em relação a cidade que vivem, não ligando de não haver promessas de melhoria e só politicagens. Mas diferente delas, não quero ser nula pra cidade que nasci e cresci. Eu vou estar longe (se tudo der certo), mas ainda venho pra ver o que tão fazendo com a boa e maltratada Itapetininga.

Um comentário: