domingo, 31 de agosto de 2008

A insônia ataca novamente

La vai eu, um dia antes de fazer prova, perder totalmente o sono. Saco.




Amanhã é dia de fazer ENEM. Num é uma prova SUPER decisiva ja que não que não dá pra me candidatar pra nenhuma faculdade do Prouni (a droga da renda familiar passar por pouquissimo a média que eles querem) e todas as públicas que eu provavelmente conseguiria com a nota, ficam tão longe que nem da ânimo em me candidatar. Enfim, é só pra juntar uns pontos mesmo.





Fiquei la na cama viajando na maionese e acabei encucando com aquela música do Michael Jackson "Billy Jean" então bora vir pro PC tirar a coisa da cabeça. Eu nunca sussego até escutar a música que ta na cabeça.



Fuçando em alguns blogs me deparei com um dilema. Sabe, eu tenho um sonho meio besta de ter filhos e tals, e ja me peguei imaginando ser mãe de gêmeos. Ok, eu assumo que é pura bobagem, principalmente porque gêmeos identicos pra mim são uma dor de cabeça. No meu estágio tinha duas irmãs que eu sofria pra identificar quem era quem. Uma vez eu fiquei com um menino que era gêmeo e pra mim é uma catástrofe saber se to cumprimentando ele ou o irmão (que não me conhece). O que esse assunto tem haver com o post, insônia e blogs? Vou me explicar melhor.


Eu acho um barato ler sobre o que algumas meninas blogueiras comentam sobre moda e as celebridades. Mas eu fico encafifada mesmo é sobre as irmãs Olsen. Como é que sabem que uma é uma e a outra é a outra?


A dupRa de dois: "Loirão e Loirinha". Uma ta a cara da Britney e a outra a cara da Avril. Qual é a mais bitch?

Eu lembro que tinha ums seriado delas no SBT que era mais fácil de identificar uma da outra. A Ashley era a "comportada" e feminina e a Mary Kate era a ... esportista? Bem, elas cresceram e na minha opinião, as duas se livraram da mãe. Eu digo "livrar da mãe" porque mãe que é mãe não deixa a filha sair de casa de pijama (pelo menos a minha não deixa). E ainda por cima roubaram as tamanca dela, essa coisa mais de véio.


Eu roubei essa foto do blog da Petit (e ela nem vai ficar sabendo há) e de acordo com a legenda esta é a Mary Kate. Gente... como saber??? Eles abordam a menina e falam: "Oi, você é a gêmea um ou a gêmea dois?", "Ai eu sou a um, a dois ta no banheiro forçando vômito".

Enfim, essa é só a minha dúvida boba. Logo eu que não entendo nada de moda e quando as coisas combinam, eu troco de roupa pra descombinar. Chega... vou dormir. Amanhã é o único dia que chocolate é liberado a vontade, mas fico tão nervosa que esqueço de comer. Blá blá blá!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A verdadeira mulher melÂncia

Odiando ter que explicar piada, o acento foi proposital ok.

Mas a verdadeira mulher melancia, não é aquela que ta no Rio não. É nada mais nada menos que Serena Williams. Pra quem não sabe é a jogadora de tênis americana que tem fama de comer da mesma fruta. Seria isso... canibalismo? Enfim, pra que raquete se ela tem esse mega traseirão?
Ok, nada de duplo sentido (de novo).

Ela também ja ganhou ouro em olimpiada. Foi mais macho que os caras da seleção brasileira, que nunca ganharam nenhum.

Ó tamanho da bunda da mulé, cara. A minha acabou de entrar em depressão e ta se escondendo atrás dos meus ossos do quadril.

Bem, bonfindisemana pra todos, porque eu vou me trancar no quarto e me preparar horrores pra fazer nENEM no domingo (foi outra piada ok).

Thanks Fravi's por ter me mostrado essa do ego... whatthefuckeristhat?

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Ah ta bom dotô... vamos fazer de conta que é assim

La foi a minha pessoa no médico do convênio pra pegar guia no psicólogo. Explicando minhas razões pro médico pra fazer tratamento ganhei de brinde um long speech, literalmente. Eu contei minhas lamurias de uma maneira resumida e sem muita lamentação, falei até dando risada, porque "oi, eu quero falar com um profissional especializado em ouvir 'choramingos' ". Ai já da pra imaginar como continuou a conversa, médicos (antigos principalmente) ADOURAM meter o bedelho nas outras áreas da saúde, como se eles fossem os chefes da área da saúde. Mas como eu estava de bom humor (:P) eu deixei ele falar, e falar, e falar e falar, e atender o celular, e continuar a falar. Enfim, eu até que estava gostando do papo do médico, eu ria da minha tragédia como há dias não fazia.

Mas tem uma coisa que eu me irritei. Doutor contou que a filha dele falou que queria fazer Veterinária e tals. Pra diluir o sonho da garota o que ele fez? "Quer fazer Veterinária faça. Mas você realmente quer cuidar de cachorrinho por 30,00 a consulta? Só em cidade grande que veterinário ganha bem". Ai a menina foi ser... médica (coincidência né).

Na hora eu fiquei quieta, do que adianta discutir, mas AHH TA BOM QUE VET FAZ SÓ ISSO. Vixe, é uma profissão tão ampla e bem remunerada, dependendo do que faz e se é um bom profissa. E não mexe só com totózinho não. ouvi falar que tem uns que nem vê a cara do bicho vivo, só morto mesmo e empacotado pra ir pro supermercado. Mas nunca que é uma profissão sem futuro.

Ai ele falou também que a nora dele fez hotelaria. Penso eu que é um bom curso pra quem for pra lugares que o turismo é chave, demora pra dar retorno financeiro mas quando começa a dar vai fundo. É realmente uma das profissões do futuro, que está se expandindo. De acordo com o Doctor é tudo balela, que não da emprego, que tem secretária que ganha mais.

Discursos um tanto antigos não? Tem gente que ainda acha que se não é médico, engenheiro ou advogado num é profissão que ganha dinheiro. Ok, vamos fazer de conta que é assim. Por que raios então surgiram outras profissões? É óbvio que é pra atender a necessidade do mercado que não encontra profissionais. São discursos antiquados demais, que não permitem ver o que o mercado de trabalho necessita. Não dizem que hoje em dia, precisam e muito de engenheiros que saibam administrar e se comunicar e não acham? Faz sucesso quem tem diferencial.

Tem gente que ainda pensa que Tecnólogo, aquele que fez um curso SUPERIOR, é técnico. Ainda escuto que quem faz enfermagem, fisioterapia, farmácia, nutrição, psicologia é tudo frustrado na medicina (queriam ser médicos e não passaram no vestibular). Num dá vontade de dar umas panelada na cabeça desses infelizes?

O que me faz relaxar é que gente que pensa pequeno logo vai ser deixado de lado ou vão se aposentar. Quem não tem a consciência do trabalho em equipe não consegue se fixar em nenhum emprego. O alivio é que a própria seleção natural vai se livrar deles.

Ao final da consulta eu disse que não queria medicina (com cara de nojinho) e sim enfermagem. "Ah... algumas enfermeiras também ganham um bom dinheiro". Troféu Joinha.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Ode ao Ruy

Com muito tempo de atraso (tempo absurdo por sinal) chegou meu tão aguardado livrinho. Eba.
A nerd aqui nem vai poder ler o livro agora (daqui um mês QUEM SABE).


Meu irmão de coração e de cabelo, o Ruy, ficou mobilizado com a minha falta de dinheiro e resolveu bancar o livro pra mim e eu so pago ele quando eu tiver dinheiro (isso é... no meu pagamento). Thanks Ruy. Eu sei que você deixou de por comida no prato dos seus filhos pra fazer meu capricho.

Enfim... aqui vai minha homenagem a ti. Nessas duas semanas de espera pelo livro, fiquei colecionando alguns diálogos realmente marcantes ou ilários da nossa parte. São tantos e muito deles são ótimos demais que esqueci. Mas hoje, nos 45 do segundo tempo* achei uma imagem que valeu por MIL ÓTIMOS DIÁLOGOS que a gente ja teve no msn. Começa bem assim:
_Pri, quer ver meu cabelo com chapinha de sábado?
_ Quero, liga a web ae
...
_ Ruy, você ta a cara do Jonas Brother. hehe.
_ Quem é esse?
_ Joga no google.

Thanks brow!




domingo, 24 de agosto de 2008

Beijing 2008

Esperei terminar as olimpiadas pra poder meter meu bedelho com um pouco mais de paz. Vou assumindo que gosto mais de olimpiada do que de copa do mundo. São bem mais esportes, muito mais nacionalidades, tem toda aquela beleza da festa de abertura e de encerramento. Enfim, eu gosto de tudo isso.

Ja acompanhei quatro olimpiadas (Seul não conta porque eu tinha 7 meses) e lembro até da abertura de Barcelona, com o arco e flecha. Alias, fiquei decepcionada com a história do playback da menininha. Mas gente, essa é a China, o que eles não copiam e põe em uma embalagem nova?

Eu era super fã do Michael Phelps, mas não sei mais. Peguei nojinho. Ja no quarto ouro dele pensava "Ok... ta na hora de alguem afogar esse menino". Reparando bem, o que esse cara tem de talentoso (devido a sua genética "previlegiada") esse tem de feio, tadinho. Cada vez que ele saia da piscina pra comemorar a vitória, eu achava que era o monstro do lago Ness.

Sobre a ginástica eu nem tenho muito a dizer. Acho sacanagem uma galera falar que eles decepcionaram. Fala sério vai, nem pretendo me aprofundar no assunto do falta de incentivo, mas quer comparar os nossos atletas, que são mesmo talentosos, com os atletas americanos, chineses, franceses. Tem gente acha que a ginástica é que nem futebol baseado só na ginga. Que nada, tem uma super técnica e precisão por tras. Cada coisinha muito bem pensada.

Falo isso porque ja fiz ginastica olimpica... por três semanas (horríveis por sinal). Alias, de acordo com o treinador, eu tinha que fazer natação pois nesse eu tinha talento. Viu, se o país incentivasse os novos atletas, desse toda uma estrutura pras pessoas se interessarem por esportes e para que começassem a competir eu poderia ser a nova Michael Phelps, pois o pé do pato eu ja tinha. Hê!

Galvão Bueno gosta de berrar na orelha de todos que somos uma potência nos esportes. Nem preciso dizer que não somos né? Mas não é algo impossivel. Esse país é enorme e tem muita gente que pode até não servir pro futebol ou pro volei, mas poderia ser bom em outro esporte e é nisso que o governo deveria estar de olho.

Foi um saco ver a China ganhar medalhas em um monte de esportes que eles não tinham tradição nenhuma antes. O governo deles foi atras de gente que combinasse com o tipo de cada esporte e bancou pra pessoa treinar. Foi feito com uma certa sacanagem, obrigando os caras a sair de onde moravam e mais umas coisinhas típicas da "democracia" chinesa. Eles tão errados? Não. E por que não aplicarmos alguns raciocínios em nosso povo?

Nessa altura do campeonato, oferecer patrocinio aos atletas para que eles se mantenham treinando no país é apenas uma medida paliativa. É desde pequeno que deve surgir o interesse pela prática do esporte, ser aliado na escola. Não aquelas toscas de educação física em que os meninos ganhavam bola de futebol e as meninas ficavam olhando ou pulando corda, eu ja tive muitas dessas aulas.

Ahhh deixa eu parar, me inspirei demais. Tudo isso pra dizer que perdi a competição da ginástica ritmica por equipes. Assumindo desde já que eu fui a pé fria que fez o time masculino de volei perder pro USA, isso porque comecei a assistir justo o set que eles perderam e peguei no sono e fui dormir. Mas me agradeçam por ter ganhado o ouro feminino.

Agora volto pro meu sedentarismo habitual.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Deixe-me passar mal em paz!

Por que, raios, algumas pessoas ainda acham que uma garota passando mal é sinal de gravidez?

Será que é muito pensar que pode ser apenas uma queda de pressão ou a má digestão de alimentos. Pode ser também uma super virose que tá atacando todo mundo.

As vezes a garota nem esta gordinha pela espera do bebê. Só está acima do porque come demais da conta por pura ansiedade. Muita ansiedade correspondente a duas vezes comida.

Menstruação atrasada também não significa que você esta grávida. Stress, mudança de hábitos alimentares e outras cacetadas de fatores (menos gravidez e pílulas) também atrasa menstruação.

Eu vou tampar meus ouvidos e não vou responder com paciência e gracinhas se eu escutar um "ihhh que você andou fazendo esses dias". Não andei fazendo nada pombas. Comentários absolutamente desnecessários feitos pra nós, as solteiras.

Senhor do bangue tangue. Deixe-me passar mal em paz. Alias, nem me deixe: Se eu passar mal, me mande pra Seattle Grace Hospital




_ How are you doing?

E falando em hospital, em duas semanas eu entro no Regional daqui. Muita, muita expectativa em cima disso.


sábado, 16 de agosto de 2008

Vamos às compras

Toda cidade média-pequena tem uma rua principal só pra comércio, aqui é a Campos Salles (a nossa 25 de março). Como a cidade ta evoluindo, ja temos também a nossa Oscar Freire (Silva Jardim), se pá rola algumas dondocas passeiam com seus cachorrinhos.

Eu fui com a minha mãe procurar sapato branco pra começar o estágio no hospital. É curioso como quando a gente só esta olhando vitrine algumas vendedoras insistem em colar do nosso lado, não deixando a gente olhar em paz a nova coleção. Isso me irrita profundamente, principalmente quando elas grudam e ficam de cara amarrada. De acordo com algumas amigas que trabalham em loja, elas chamam cliente que querem ver de "caroço". Como a gente ta mal informada , eu achava que cliente deveria ser chamado de "aquele que paga meu salário" ou de "razão de eu ter um emprego".

Repetindo que eu fui procurar um sapato pra ir pra um hospital. É regra ser branco, fechado, não ter furos e sem salto. Todo mundo que trabalha em loja de sapato sabe disso. Então por que cargas d'água tem vendedora que enfia aquele sapato bege, com salto, aberto. Qual parte do "tem que ser branco" não deu pra entender?

Nessas horas você tem que respirar fundo e falar que não pode "é assim, assim e assado". Volta e meia, aparecia outro sapato nada haver no meio das caixas e escutar um "é que eu achei que você ia gostar". Não, eu não vou gostar.

E o pior é quando você fala que seu número é 38. Sim, eu sou 'pé-grande', parente de segundo grau do Abominável homem das neves. De acordo com a matemática, 38 é igual a 38, maior que 37 e menor que 39, percebam que é diferente desses dois números. Mas pras vendedoras, é tudo igual, "Ai, esse sapato tem numeração grande, experimenta esse que serve". Serviu nada, o meu número é 38 e não tem esquema.

Enfim, consegui achar o sapato perfeito mas levei o sapato "quase" perfeito. O quase perfeito estava em super-promoção (Adouro), é um da Picadilli. Adoro essa marca, tudo é tão confortável.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Blueberry's Pie

Sabe aqueles dias que a gente se sente tão estranha. Tudo ao seu redor esta aparentemente bem, mas você tem um vazio por dentro e não sabe explicar. Uma felicidade melancólica. Não sei se existe, mas é o que sinto. O dia não foi ruim, mas um único acontecimento me levou a locadora pra alugar esse filme. Tomei três vacinas. Acredite em mim, as vezes pouquissimas coisas podem derrubar o meu humor e vacina de tétano é uma delas.



É o primeiro filme que a Norah Jones participa. Vou parecer chata em dizer que ela parece agir como ela mesma, mas na verdade é um elogio. A personagem, e talvez ela, parece ser sensível e inconstante (oi, eu também!). Achei legal de a cada lugar que vai ela "transforma seu nome" mas sem realmente mudá-lo. É uma coisa que eu costumo fazer também por ter dois sobrenomes e assumir cada um conforme a ocasião.

A trilha sonora é linda, fui la correr pra baixar. Mas também com Norah Jones e Cat Power, tem como não ser muito boa? Alias a Chan Marshall (sim tive que jogar no google pra descobrir o nome da danada) faz uma ponta do filme. Ok todo mundo sabe. Mas eu não sabia, ao ponto de ficar de cocoras no sofá me indagando "Pouts será que é Cat Power" de tamanha a minha surpresa.


Uma das coisas que doem na consciência é nunca ter escutado a fundo Cat Power de cabo a rabo. De buscar mais sobre ela e alguns álbuns. Eu sou preguiçosa nessas funções de "fã" porque tenho um trauma danado em ser chamada de nova "fã", mas quando escutei a música dela, gente... perfeito. chovendo no molhado em dizer isso (eu sei...rs), mas é aquelas músicas que fazem trilha pra dias chatinhos como estes.

Voltando a falar do filme (já falei que adorei?). Mostra uma história de amor, mas o filme não é sobre esse amor. Tem ótimas citações que eu queria ter anotado, mas meu braço tá super inchado e eu to fresca pra caramba. Mostra meio que, as vezes, pra gente se apaixonar é necessário estar longe. Descobrir que precisa da outra. Talvez seja a única coisa que ligou as três histórias, que a Elizabeth viveu e presenciou.

Jude Law tinha que ser lindo daquele jeito aqui em casa. Acho que a Rachel Weisznominho) é phoda, não tem um filme que vi ela e não fico apaixonada pela personagem dela. Até aquele lá da Múmia. Adoro a Natalie Portman também. Nem preciso dizer que ela é linda (acho a Rachel mais :P), mas cá entre nós: nesse filme ela ta parecendo a Tina Turner com aquele cabelo vai. Mas a personagem dela é tão tão tão interessante que deixo passar despercebido que ela tava mocréia. Dor de cotovelo é dose.

Valeu pela noite, pelo clima gostoso que o filme trás. As imagens em neon, em um colorido cheio de sombras. Agora deixa eu ir ali pegar umas receitas de torta e engordar uns quilos.

P.S: Aluguei esses dias o taR de "Ligeiramente Grávidos"... ah nem é tão ruim assim não. O povo exagera. Deu pra esboçar algumas risadas e assistir com uns sorrisinhos.

Desejo de nerd

Sou compulsiva em comprar livros. Sou nerd né, fazer o que. Não vou fugir mais desse estigma.
Mas eu realmente quero esse livro aqui: O guia do mochileiro das galaxias. Please, alguem me da? hehehehe. Pouco 'pidonha', mas quero muito muito muito.


Acho uma boa principalmente porque cogito a minha retirada desse planeta estranho. Só espero um et passar aqui e to saindo de boa.
http://www.fnac.com.br/Product.aspx?idProduct=8575421042&idDept=0&src=

Ja criei uma historia de amor platônico com esse livro. Quando entrou em promoção nas americanas, dei mole e acabei não comprando porque não chegou meu pagamento. Droga, agora ja se foi meu pagamento e o frete ta salgado.

Eu quero, eu muito quero esse livro. Tô aceitando emprestimos também viu, se alguem quiser 'passar a diante'. hehe.

UPDATE: Passando pra adicionar na minha lista de desejos o super mega master famoso "O universo numa casca de noz" do Stephen Hawking.

http://www.fnac.com.br/product.aspx?idProduct=8575810170


Quem vê pensa que eu super manjo de física e tals. Mal sabem que to levando um pau em função trigonométrica. Ó céus. Mas eu gosto demais dessa parte filosófica da ciência (meio contraditório oq disse) que tenta desvendar o universo que nós vivemos e a sua possivel origem. Bacana.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Indecisions 2008

Roubando o nome do quadro do Jon Stewart que cobre as eleições dos US and A, vim aqui pronunciar uma das minhas menores duvidas atualmente: em quem votar. Menores duvidas porque decidi há um certo tempo que vou votar nulo mesmo. Nada de anarquismo nisso, não sou uma das pessoas mais politizadas dessa cidade. Eu entendo do que as pessoas falam sobre a política daqui mas não estou por dentro de tudo.

Tão bem entendo que elas falam que percebo que é tudo politicagem. Ou fofoca pura. Não ouço sobre os planos ou metas, nem sobre projetos beneficiando a cidade. É tudo jogo de vantagem mesmo, como "o candidato que os funcionários da prefeitura aprovam" ou "quem é apoiado pela maçonaria".

Alias, muita gente tem medo de maçons nessa cidade. Não entendo o porquê. Eu estudei com um De Molay e ele era fanático pela Britney Spears. Como ter medo de sujeitos como este? hehe.

Mas vamos por a caixola pra pensar. Temos três candidatos: o atual prefeito, o ex-prefeito e o dono do shopping. Excluo de cara o prefeito da cidade. Dá pra votar num cara que realmente não brigou por nada concreto na cidade? Eu tenho que dizer que não vi nada real por aqui. Logo mais eu explico o porquê.

Não voto também no ex-prefeito. Não porque ele namora a minha vizinha; que alias, de acordo com meu pai, seria uma boa pois traria mais "segurança" pro bairro (outra piada imbecil). Mas não voto nele pois ele é bom de cumprir promessa. A ultima que cumpriu foi nas eleições passadas. Se não fosse reeleito prefeito da cidade, não ia ter a segunda parte do hospital regional. De acordo com alguns, era uma condição pra liberar a verba. Não sei se é verdade, mas dito e feito: num foi eleito e estamos há quatro anos sem a UTI infantil, centro cirúrgico...

O dono do shopping também não é muito confiável. Um cara que promete o supermercado Extra pra maio deste ano e até agora N-A-D-A. Vai dizer o que: EXTRA só se eu for eleito? Sacanagem do cara. Ele prometeu contruir um shopping e a gente tem uma galeria. Creio que o dia que ele for eleito, chegou o Wal Mart aqui. Alias, até este dia o Pão de Mel (supermercado 'oficial' da cidade) já virou 24 horas. Pra que um UberMercado sendo que o supermercado da cidade vende vinho barato pra nós e ainda pendura na conta?

Ah... por que eu não quero votar no atual prefeito? Good question. É implicância mesmo. Faz quatro anos que eu digo que vou sair de Itapetininga pra não voltar mais. Cheguei a ir uma vez e voltei de mala e cuia. O que mudou em quatro anos? Nada. Continuo morando com meus pais, continuo vivendo na custa deles, continuo sendo estudante e trabalhadora semi-escrava.

O que isso tem haver com os problemas da cidade? Tudo. Eu não devia estar rezando pra ir embora. Eu deveria querer ficar nesta cidade. Era a função desse cara trazer oportunidades pra jovens que nem eu querer ficar. De fazer a gente gastar aqui o que recebe e querer montar a vida nesta terrinha.

Em quatro anos NADA mudou, nem eu, meus amigos ou a cidade. Aqui não há oportunidades. Nem da pra dizer que é por ser "cidade pequena" porque aqui não é, 135 mil habitantes não é uma metrópole mas aqui é o centro da região. Tatui não tem nem 90 mil e é mais desenvolvida que aqui.

Itapetininga, terra de Júlio Prestes. Aquele "quase" presidente, que tio Gegê deu um belo chute na bunda. Viu, até hoje tem traços de ser um curral eleitoral. Maravilha.

Repetindo que vou votar nulo. Diferente da minha primeira eleição, há quatro anos atrás, que eu escolhi alguém e não fui correspondida a altura, digo que se eu decidir ficar por aqui, eu não vou prometer nada. Vou ser nula na hora do voto, assim como as pessoas que "votam" nesses seres são nulas em relação a cidade que vivem, não ligando de não haver promessas de melhoria e só politicagens. Mas diferente delas, não quero ser nula pra cidade que nasci e cresci. Eu vou estar longe (se tudo der certo), mas ainda venho pra ver o que tão fazendo com a boa e maltratada Itapetininga.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O pimentinha

La no Cumão, lá fui eu cuidar de criança hoje né. Normalmente não sou eu que as auxilio e tals, eu gosto delas e sempre dou risada com uma ou outra coisa que elas dizem. Como não é todo dia que fico com eles, não enjoo fácil dos anjinhos.

Tem um menino que tem uns 4 anos de idade. É um pedacinho de gente, com aqueles dentinhos de leite perfeitos e aquele ar inocente. Uma coisa fofa que a gente pensa que deve ser um anjo. Engano meu. Vou chamá-lo de Dennis.

Dennis sentou na minha mesa, abriu a bolsa pra pegar o material daquele jeito bem bagunçado e derrubou um chiclete no chão e eu sem querer pisei em cima. Nem reparei nisso. Depois quando ele voltou pra minha mesa pra recolher a baderna, eu olhei pro chão e vi o chiclete. Falei "Dennis, olha o chiclete no chão, joga la no lixo". Ele rindo da minha cara me disse "Não" e foi dando risada na direção do outro menino que tava fazendo a lição.

Chegou pro menino e disse bem assim: " Fulaninho, toma um chiclete pra você". Eis que numa cena cinematografica eu grito "Fulano, não. Vai jogar isso no lixo". O menino assustado com a minha cara, ja que ele ja tinha desenrolado do plastiquinho, perguntou o porquê. Ai eu disse "Eu tinha pisado em cima, falei pro 'Dennis' jogar no lixo". O menino começou a dar risada (isso sim foi fofo demais) e disse que tinha reparado que o chiclete tava partido no meio. O Dennis pimentinha não parava de rir, até surgiu uns chifrinhos na cabeça dele.

Olha só gente, cultivando a maldade com essa idade. Imagina como vai ser quando crescer mais um pouco. Um pestinha.

Lembrei da vez que fiz estágio numa escola daqui. A menina chegou toda serelepe na minha mesa e me deu uma bala. Ai chupei a bala e senti um gosto de pimenta na boca. Era aquelas balas "chocolate com pimenta". Ela ria horrores mas eu ria mais da cara dela. Eu achei gostosa a bala.

domingo, 10 de agosto de 2008

Dia dos Pais

É seu LaZz, hoje é seu dia pra comemorar. O senhor pode respirar em paz depois de tantos anos. Pela primeira vez depois de tanto tempo, pode dizer: Graças aos céus que só tive esses dois. Mas graças digo eu... Ja pensou ter outro Zé pra aguentar?
Meu lado egoista quer dizer que eu sou a única garotinha do papai. hihi
Espero que outra pessoa tb possa um dia abraçar e beijar o pai dela da mesma maneira que eu abraço e peço um real pra comer um sanduba como eu faço com o meu. Mas esse é SÓ meu e meio que divido só com o Zé mané.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Lá vai outra sobre reclamações

Esse negócio da fuvest ta dando pano pra manga ein. Fui na escola que fiz 3° ano (junto com o CEFAM), chamaremos de colégio C. A menina me tratou bem mas disse que não sabia de nada sobre a venda dos manuais. Fui pra casa e escrevi aquele texto da fuvest.

Ontem uma luz me iluminou " Ahh o 'colégio A' faria". Pausa: Trata-se da escola que eu fiz cursinho integral. Era a maior concentração de playboy e gente metida por metro quadrado. Muita pose pra pouco intelecto. Isso porque era o primeiro ano da escola na cidade.

Fui eu lá na escola. O porteiro lembrou de mim e me tratou muito bem, perguntando se eu tava na faculdade e se tava feliz. A mocinha da secretaria, que não era da minha época, foi simpática. De relance olhei pra sala dos professores, alguns rostos conhecidos, mas só um professor sorriu de volta pra mim. Isso porque boa parte deles olharam pra janela pra ver quem estava ali. Foi muito constrangedor.

A moça me disse que só faziam as inscrições para quem era aluno. Eu disse que só procurei ali pq tinha estudado. Nessa ela foi procurar a coordenadora, que também foi minha professora de Português. Todos os erros aqui presentes são devido ao meu NÃO entendimento na aula dela (Há!). Ela me olhou pelo vidro isofilmado e nem me cumprimentou. Passou o recado "Pode encomendar o manual mas se vira com a ficha".

Minha cara inchou de vergonha. Oras, eu não fui implorar a droga do manual, FUI COMPRAR. Não era um mega favor. De boa, me senti humilhada. Explicando melhor, pra quem não concorda. Eu esperava que a mulherzinha viesse me cumprimentar pra eu poder conversar de boa, contando o que raios fazia ali. Se ela quisesse cobrar a mais pelo bendito manual e a droga da inscrição, eu compreenderia e pagava. Poxa, eu fui aluna da bagaça. Não é algo impossível.

Ja rodei nas escolas públicas dessa cidade e ninguem nunca me atendeu mal. Até hoje o Seu Reynaldo da faxina (Peixotão) lê minha mão quando me encontra na rua.

Fiquei tão bege e sem graça pelo constrangimento que entreguei o dinheiro e fui embora. Pensando bem, queria voltar no tempo e dizer "Ah não, beleza... então obrigada" e nunca mais voltar. Mas como já foi feito, eu terei que voltar, engolindo o orgulho.

Só achei que se um dia colocaram minha foto em um painel como aluna de lá, quem sabe podia quebrar um galho. Essa doeu ein.

P.S.: reclamando demais ? Mas juro que estou de bom humor esses dias. Enfermagem tá jóia.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Puxão de orelha básico.

Querida Chefe (há)

Vou explicar pra senhora a grande diferença entre voluntariado e hora extra. Eu sei que a senhora está surpresa com a novidade, mas essas duas coisas são bem diferentes. Acompanhe comigo:

Voluntariado é quando a pessoa participa de uma campanha pra ajudar as outras. É uma coisa altruista, onde não se espera receber alguma recompensa financeira. As vezes pode até rolar alguma recompensa, mas algo simbólico.

Agora a hora extra o esquema é diferente. A pessoa espera RECEBER em dinheiro ou em beneficio correspondente pelos momentos a mais que trabalhou. O cofrinho recebe mais umas moedinhas pelo o que seja. Creio eu que foi o tio Getúlio que criou essa há um certo tempo. Acho que era na época que senhora fazia continha de mais e menos quando foi criada essas leis (algo la nos anos 30), mas já deveria saber há um certo tempo não é verdade?

Vamos usar exemplos:
Campanha de vacinação ou de amamentação de uma comunidade é um trabalho VOLUNTÁRIO.
Trabalho de uma filial de escola, onde as pessoas não podem nem escutar música, ganha lanchinho de bolacha agua e sal e refresco tang NÃO É VOLUNTARIADO. Isso é trabalho de servo.

Eu não sou serva. Entrei como bolsista, mas foi a senhora que decidiu me remunerar (óbvio que eu ia sair se não desse) mas só to nessa pendenga porque eu quero o curso.´As vezes tô tão cansada que nem ele aproveito direito. Digamos que eu pago mais caro do que qualquer outro aluno "pagante".

Outra coisa muito importante é sobre as férias: Período de férias não conta falta pro empregado. Eu sei OUTRO CHOQUE (segura a boca ai antes que ela caia). Necessariamente ninguem deveria REPÔR as horas, essas também conta como hora extra. Alias, férias não é uma bondade em si. Não conta como tijolinho pra ir pro céu. Assim como não me espancar quando eu faço uma "bola quadrada" também não é uma lição de amor. Deixamos claros isto.

E pra finalizar: A senhora vai ter que trocar meu horário pq meus estágios no hospital serão no turno da manhã. Simples e básico. Sabe como é médicos de jaleco ganham de japonesas mal humoradas e emburradas. Bombeiros de uniforme ganham em japonesas mal humoradas e emburradas. Velhinhos vomitando no meu tênis branco continuam ganhando de japonesas mal humoradas e emburradas. Apenas a minha vontade de aprender matemática que não consegue vencer a idéia de aguentar japonesas ... como a senhora.

A fuvest é antiquada

Esse é o maior e o mais xarope vestibular do país. A chatisse nem começa na hora que a gente abre o caderno de questões. É na hora que se pensa em fazer a inscrição mesmo.

Todos os vestibulares do país são simples de se inscrever. A pessoa interessada entra na internet, faz a inscrição e paga o boleto nas casas lotéricas que seja. Sem nenhum rolo ou problema.

Mas a Fuva tem que ser a diferentosa. Compra o manual, se inscreve, põe a foto 3/4 e tira não um mas DOIS domingos pra fazer a inscrição, tendo que ir num dos postos de entrega. Só que la tem um monte de pessoas, cada uma com outros montes de inscrição. Complicado né?

Agora imagina se você NÃO mora numa das cidades que são postos de inscrição. Ai a coisa COMPLICOU DE VEZ. Citando o meu caso: Ter que ir pra Sorocaba, mais precisamente no Santander X, depois tirar o domingo pra ficar la na UNISO (único posto de inscrição) que fica longe pra caramba do centro, se tiver algum erro tem que voltar NO OUTRO DOMINGO. Fora a imensa fila. Vixe mega trampo pra UMA INSCRIÇÃO.

Só pode ser uma forma de eliminar candidato ja na inscrição, não é possível. Isso que Sorocaba é a maior cidade mas não é o centro da região. Por que raios lá é o único lugar que vende e faz a inscrição? Fazer a prova todo mundo sabe que tem que ir pra la. No meu ponto de vista, é até divertido. Mas não é nem um pouco prático.

Esse esquema alem de ser ultrapassado e mega burocrático só atrapalha a vida do vestibulando. Pra quem não está no cursinho, como eu, pior ainda. Normalmente, as escolas daqui encomendam manuais, vai alguem e faz a inscrição. Mas esse ano eles estão mais "seletivos", não querendo receber a ficha de nenhum não aluno (ó céus). Não sei em quem eu tenho vontade de socar mais.

Outra coisa que me irrita profundamente é não poder escolher a cidade que vai fazer a prova. A pessoa faz a inscrição numa cidade e a prova é realizada lá. É de certa forma sacanagem. Custa o vestibulando ter ao menos a OPÇÃO de fazer a prova em outra cidade? Não é como em concurso que muda a relação candidato/vaga.

O mínimo possivel seria se abrissem mais postos pra inscrição. Pelo menos isso ja seria uma bela mão na roda. Vixe... por isso que eu gosto é da Vunesp.

sábado, 2 de agosto de 2008

Supimpa! - Amor em forma de amendoim

Ok, eu exagerei. Eu sou exagerada, lembra?
Adoro amendoins, se deixar como sacos e mais sacos. Por isso minha cara esta se tornando um ralador humano de tantas espinhas provocadas por esses trequinhos.
Eu li em algum blog (JURO QUE NAO LEMBRO QUAL) falando sobre ele e logo que vi na prateleira das americanas, nao resisti e comprei. Tive que voltar lá minutos depois pra comprar outro. Se pá amanha to la de novo. Há.
Acho combinação amendoim e cerveja perfeita.
Único defeito: tem MUITO AÇUCAR. No restinho do saco, acho que tinha açúcar suficiente pra provocar diabetes em qualquer um.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Post Reclamação - Eu não sou ele e nunca quero ser

Saia daqui quem não gosta de ver gente reclamando, falando mal dos outros aos quatro ventos ou qualquer outra coisa. Esse é o meu espaço pra por a boca no trambone e falar oq quiser. Tô muito irritada pra ficar pensando em manter média com alguem. Tenho muito choro travado e a impressão que não dá pra chorar nos ombros de ninguém.

Quero falar do babaca mór do meu irmão. Estou irritada em demasia com esse troxa pra pensar em alguma qualidade dele. Pra mim, a única que ele tinha era morar em Sorocaba, uma hora daqui. Agora nem isso tem mais, pois ele vive debaixo do meu teto há menos de duas semanas. Imaginem DUAS SEMANAS com esse ser.

Primeira cagada mór: ter voltado pra Itapetininga. Vamos la, diz que não é coisa de vagaba. Acabou o contrato dele de serviço. Uma pessoa esperta e independente pensa "vou destribuir curriculo pela cidade e trabalhar pra pagar sozinho minhas contas". Mas meu irmão não é um destes. Se ele "independente" viajava horas pra trazer roupa pra minha mãe lavar, acha que ele vai se virar sozinho? Never.

Se neguinho disser: "Você também largou faculdade e voltou pra casa, debaixo da saia da mãe" eu respondo com um "Vai se F..." bem grande seguido de um "eu morava no inferno da casa de parente, não podia trabalhar... voltei pra ca pensando na minha independencia". Tenho um bilhão de provas dizendo o quanto eu tentei vencer sozinha diversos obstaculos mas pra chegar nos lugares que eu planejei. Se algumas coisas deram errado, não foi por que não tentei.

A Primeira Grande Briga desta nova temporada foi nesses dias. O moleque é folgado pakas, monopolizando esse computador. Alias, uma dos cursos que eu mais me arrependo de não ter feito é o de Hardwear. Ele se acha o bam bam bam pq sabe formatar essa droga e mandar pro beleléu qualquer coisa. Pois bem, quase rolou pancadaria. Perto do Zé Mané eu sou pequena, daquele monstro eu apanhava fácil fácil.

Agora a segunda MEGA MANCADA. Levou minha mãe pra loja de computadores eeeeeee... gastou 1.300 reais em peças novas pro PC. Usou da ignorancia e fraqueza dela pra conseguir coisas pessoais. Esse computador que a gente tem em casa é de uns 6 anos. Ele é muito bom. Tem problemas no monitor mas é só isso. Não precisava de um monte de coisas novas. Ele é só pra satisfazer a necessidade de trabalho escolar e internet. A nossa net aqui nem é a mais veloz de todas. Com esse valor dava pra comprar um Notebook ou um computador dos bons e novo.

Confesso todos meus defeitos. Se chegarem e me disserem que eu sou uma "XiWlZa", eu não vou saber o que é isso mas vou dizer "devo ser mesmo". Mas esse tipo de sacanagem eu não aguento. Não querendo me achar mas desde os 15 ganhava meu dinheirinho la no cefam. Volta e meia eu enfio os pés pelas mãos e peço dinheiro pro meus velhos, mas pra mim é chato. Eu odeio pedir dinheiro pra eles pra qualquer coisa ligada ao meu entreterimento. Eu peço, mas ocasionalmente.

Eu odeio o lugar que eu trabalho, não nego, e mesmo assim vou la porque eu quero o meu dinheirinho pra gastar com as minhas bobagens enquanto eu estou estudando pra poder sair daqui sem ter ninguém me prendendo de novo.

Eu tenho tanta coisa pra xingar, tanta mágoa das coisas que me da uma trava na garganta. É vontade de chorar mesmo, uma raiva que eu sei que vai me impedir de ser racional mais uma vez. Vou repetir uma coisa que eu não digo há um bocado de tempo, "queria ter nascido homem".
Infelizmente na minha casa o esquema ta assim. Esse babaca tem um monte de coisas beijadas na mão e eu tendo que apanhar desse jeito. Fala sério.

Não aguento mais as milhões de folgas do meu irmão, a gente não tem esse laço de camaradagem. Não aguento as crises da minha mãe, eu a amo mas nunca entramos em concordância. Não aguento mais um monte de coisas. Pra uma pessoa relativamente calma e bem humorada como eu estar assim é pq as coisas não estão bem. Eu quero um dia voltar a pensar "Nossa que saudades da minha casa, a época que morar com meus pais...".

Teste bacana

Achei esse teste de personalidade por ai e achei legal. Eu ja disse que adoro fazer essas coisas pq não tenho dinheiro pra pagar analista pra me entender. Na real, acho que só a Regina Velpato me entende mesmo.

O meu teste deu em ENTP. De certa forma bateu, porque algumas vezes eu fico mesmo fora da
CNTP. Ok... trocadilho de nerd absurdamente tosco. Pra quem não entendeu
VÁ ESTUDAR QUÍMICA POW! Ou vá pra um boteco e beba quantas pingas puder
e saia fora do seu normal.

Ta aqui o link do teste : http://www.inspiira.org/mbti.php

E aqui http://www.inspiira.org/fim.php o meu resultado.


UPDATE: Refiz o teste. Na primeira vez deu ENTP e na segunda deu ENFJ. Nem vou fazer uma morte súbita pq os dois perfis me agradaram, alias o teste de empate. Tentando me analisar, sei que posso ser muito racional em algumas coisas e muito "sentimental" em outras. Eu sou muito F na minha escolha profissional, mas sei que sou T em muitas coisas mais pessoais e familiares.