quarta-feira, 23 de julho de 2008

Uma odisséia no cabeleireiro

Não vão falar que eu dei pra trás, que eu amarelei ou algo do tipo. Eu tava com o dinheiro na mão, coragem e a foto da Felicity. O cara (ou a cara... não sei dizer o que era) falou "Por que você quer curtinho?", "Pra mudar, ficar mais confortável".

Pessoas normais choram horrores pra cortar o cabelo. Eu não, sou o contrário. Eu choro por não vê-lo cortado. Saco.

Os motivos pra eu cortar as madeixas eram: disponibilidade de tempo, praticidade na hora de arrumar, dar uma mudada de cara e pra ficar mais fácil no estágio. São motivos aceitaveis, mas não pro cabeleireiro.

De acordo com ele, meu cabelo ia ficar feio e que eu tenho muito mais que a Felicity, nunca ia ficar do jeito que eu queria. Digamos que ele é foda, mas na progressiva e isso é uma coisa que eu não faço, só se pagarem (hehe). A minha idéia era pagar horrores por um corte bem feito e não me preocupar mais.

De acordo com ele meu cabelo é "comum" demais. Eu achava que comum era toda aquela mulherada que paga horrores na progressiva dele (ou dela). Eu tenho saco pra esperar meu cabelo crescer, mas não tenho muita paciência pra dividir em 10X de 40,00 uma coisa que fica bom no cabelo 4 dias e não combina com a minha personalidade. Não criticando quem faz e paga pelo serviço. Mas eu to lisa, semi-empregada e estudando. Se quiser eu vendo meu cabelo por 400 reais.

Enfim, a figuraça la NÃO QUIS cortar meu cabelo. Imaginem uma coisa grande, loira de cabelo comprido, uma figura máscula com traços delicados, simpátic (isso eu não posso negar, a pessoa foi bem educada comigo), apoiando os dedinhos na mesa e dizendo "Se eu cortar o seu cabelo, você vai me odiar por um bom tempo". Legal que eu estou odiando pelo contrário.

Neste momento eu sinto que eu não tenho um cabelo, tenho uma praga. Deve ser um karma "Vai nascer com cabelo que ninguém goste, nenhum corte fica bom". É óbvio que eu não acho isso do meu cabelinho (cabelão), até tenho um orgulho forçado por ele. Todo mundo pagando horrores pra alisar o cabelo e eu o curto cacheadinho.

Eu só achava que ir no cabeleireiro era fácil, mas pelo visto não é . Essas estrelas...
Sonho com o dia que algum cabeleireiro vai ter dó de mim e me fazer de experiência.

6 comentários:

Fabíola Ariadne disse...

Santo Cabeleireiro! Ainda bem que vc não fez isso, sua loka. Se vc gosta do seus cachos fique com eles, essa de ficar mais fácil soa a desculpa esfarrapada...Cabelos curtos ficam bem em homens. As mulheres que ficam bem de cabelos curtos ficariam ainda melhores de cabelos longos. Tome juízo! Bj

Priscila M.R. disse...

Ai não fala assim
eu acho que a feminilidade não tem muito a ver com o tamanho do cabelo
e mais pela maneira que ele é tratado. Alias... é mais relacionado com a postura da mulher.

Ana Barros disse...

Uma amiga minha - a Tatão - sempre pedia pro cabelereiro cortar o cabelo dela curto, mas eles nunca aceitavam, afinal, o cabelo dela era lindo. Mas un dia ela convenceu o povo do salão, e saiu de lá com um curtinho maravilhoso. vC NÃO É DE SP, né ? senão eu te indicava o salão onde ela foi... E nem é tão caro

evao do caminhao disse...

já aconteceu isso comigo tb... foi uma peregrinação achar alguém que cortasse o cabelão

só me arrependi por não ter vendido, teria ficado rica!

Valéria disse...

eu cortaria este cabelereiro da minha lista e iria em outro fazer o que EU quero com o MEU cabelo.
beijinho

Priscila M.R. disse...

Evão... eu queria vender meu cabelo. Mas no meu caso a peregrinação seria alguém pra comprar.

Pôooo deixar Val... eu vou picotear meu cabelo. E cabele pra isso não vai faltar

bjaum mulheres!