sexta-feira, 30 de maio de 2008

Notas do dia mais chato do ano

Hoje foi a data mais estupida do ano. Dia que antecede ao resultado do concurso (rezem por mim ok). Data que eu não esta com saco pra fazer nada, principalmente porque o útero resolveu descamar. O que eu queria era ter passado o dia todo na cama, deitada, com muito filme e o James Mcavoy (joga no google que esse é gatchenho) esquentando meu pézinho ou simplesmente fazendo uma faxina no meu quarto (de sunguinha é claro).

Resolvi matar aula. Idéia brilhante, ja que pensei "Poxa o pai vai ficar a tarde fora". Engano total, porque escutei depois sobre minha tarde de Ferris Bueller . De certa forma eu mereci né.

Resto da tarde fui pro curso de matemática, e minha matéria CONTINUA atrasada. Ô desanimo, tenho que admitir que Integrais definidas não são tão divertidas de se resolver, leva um século danado só de pensar nelas. Droga, não nasci pra ser matemática também, até vou riscar isso da lista de possiveis profissões no futuro.

Agora chega o ponto alto do dia. Fui chamada pra ir no teatro do Sesi pra assistir "As choronas". Um grupo de quatro mulheres que catam vários lencinhos e choram sem parar no palco e quem ta na platéia começa a chorar também e muitas lágrimas rolando. Gente pensando em suícidio. Mais deprimente que enterro de cachorro. Mentira né, era música brasileira, aqueles sambinhas bem instrumentados. Bonito de ver. Mas não é sobre isso que eu quero falar.

Todo mundo na vida teve aquele momento "Mal dia de cabelo". O meu foi hoje. Junta o saco que foi o dia, TPM durante a mestruação, frio da Estônia e a dificuldade para se achar uma roupa pra um evento mais elegante. O resultado é merda de visual. La fui eu pensar que posso colocar tudo.

Hoje cai do cavalo. Nem sempre bota, saia, meia e casaco dão certo. Quando meus amigos me viram na frente do teatro, eles realmente foram malvados. Tipo "Ta vestida pra lavar prato?". Na hora eu encuquei, fui pro banheiro e olhei pro espelho. Eu não sei se ria ou chorava. Aquele sentimento de que todo mundo ia apontar pra mim e dar risada. Sem brincadeira. Eu queria sumir dali, ir pra minha casa e preparar meu todinho e ir dormir. Pensar que é aqueles sonhos que a gente ta pelado em um lugar desconhecido.

Minha amiga fez eu voltar e assistir o show.Eu muito puta, irritada, com a cabeça latejando e com vontade de chorar de vergonha, tendo que assistir música animadinha. Rezei tanto pra cair um avião na cabeça de todos, ou pra chegar uma banda de Heavy metal. O pior é que fiquei um bocado de tempo no banheiro, sentindo muita vergonha de sair na rua e esqueci de fazer o principal nas minhas condições. Alem de estar com uma roupa me sentindo horrenda, corria um sério risco de aparecer uma mancha de "catchup" no traseiro.

Minha vingança foi muito cruel também. Como foi o namorado da minha amiga que mais tirou onda com a minha cara, fiz ele me trazer de volta pra casa com MUITO REMORSO e me esperar MEIA HORA pra me arrumar. Tipos não que foi de proposito, ja que meu ego tava bem abaixo do normal e não tinha mais a mínima noção do que é brega, mas eu gasto isso pra me produzir pra balada, ja contando com os 15 minutos de banho. Não sou fresca, mas minha moral realmente foi abalada.

Eu sei, saco de dia. Em certas datas, quando tudo tem probabilidade de dar errado pode dar. Nesses dias, siga seus instintos: não saia de casa.

domingo, 25 de maio de 2008

O que a gente não faz por dinheiro

Ninguém merece acordar às seis e meia da madrugada para ir prestar concurso público. O sol não estava nem na metade do céu, era muito cedo. Deixei de sair no sabadão com as miguxas, curtir baladinha ou de ver Altas horas.

Chego na escola, aquele "forfé" de gente. Povo feio ein. Droga mór é que todos desesperados por emprego, então aparece de tudo. Pessoas que estudaram com você na pré-escola, escrito na testa "Burra".

Fazer prova em escola pública é um saco, mais ainda quando é batizada pelo patrimônio histórico. Aquele bando de escadas de madeira que parecem que vai desmoronar, vertigem só de olhar pra baixo.

As carteiras são um lixo. Todas baixas demais pra minha perna, são duras e desconfortáveis, além de serem mais sujas que banheiro de bar de beira de estrada.

Concurso de prefeitura é uma piada infame. Digo isso porque a biografia exigida era "O guia dos curiosos". Perguntas absurdas do tipo "Qual é o ano da proclamação da república?" e "Qual estado Sérgio Cabral governa?". A campeã em babaquisse foi "Qual o primeiro nome do deputado X do estado de São Paulo que foi cassado". Sem brincadeira, tem tanto político que se envolve em escândalo que não da nem tempo de esquecê-los, quem dirá lembrá-los.

Rolou tambem a pergunta hiper tosca e ridicula de fazer "Quanto de verba o governo federal destinou..." e nem terminei de ver o resto da questão. Coisa como esta é que nem idade a idade da minha chefe, não se pergunta MESMO. Chutei logo uns 900 milhões (a questão não a idade ok). Digo isso porque vão roubar mesmo (novamente sobre a resposta da prova).

Quer saber. Não importa. Só quero passar no concurso, ok. Tipos... 1000 candidatos pra 10 vagas. Sempre me dano nessa porque qualquer vein passa na minha frente.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

HELLO ... como assim?

Solteiras de plantão, concordem comigo. Você vai numa festa. Aquelas estilo "faculdade", mas que é daquele povo que se formou do terceiro ano juntos e que se conhecem desde a pré escola. Ja apareceu meio que de penetra, ja que não era da turma, mas foi toda arrumadinha pra ver a carne não tão nova. Não importa... festa de hetero bem, com diversos GATCHEENHOS.

Chega la encontra as amigas e se diverte muito. Amigas são pra isso ok. Mas o que te incomoda é que a única pessoa que chega em você é... um bêbado chato.

Hey... saco.

O cara que você pensou que ia rolar alguma coisa e até escreveu no seu orkut faz que você não existe. Tipo, é um favor que ele te faz em te comprimentar e sair de perto. Fala sério.

O pEor é o saco do bêbado ficar te xavecando na frente de todo mundo. Como se você fosse realmente um pedaço de filé em açogue. O MAIS PEOR é quando todo mundo faz aquele coro de "Roooooola rooooola" e vc é a Bitch FRESCA que utiliza todo o repertório de foras até se aproxegar (não, eu não inventei essa palavra) em uma semi-desconhecida (hello darling) e ficar extremamente sem graça. Ainda tirou um outro bonitinho de perto de mim, um ser que taquei minha melhor cantada.

Morte aos caras que chegam em você na internet mas quando te vem fazem que são a ultima bolacha do pacote. Morte a todos os bêbados chatos que fazem te pagar mico na frente de todos. E principalmente ... MORTE AOS CARAS que me fazem contar a melhor cantada EVER e não correspondem a expectativa.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Malboro Light

Droga... eu sou perita em queimar meu filme (pra variar). Mas vai aqui minha maior revelação. Sim gente eu não sou fumante, mas fumo. Agora vem o "Como assim Pri?".

Acontece que vivo numa relação de amor e ódio com essa bagaça. Não suporto que fumem do meu lado, odeio o cheiro do cigarro, acho que a industria do tabaco é a mega felha da pota (perdendo so pra de armas) ao ponto de criar um papel que queima sozinha so pro estimulo de fumar mais. Sou mega consciente que o cigarro detona os alvéolos (e por isso o pulmão preto) e impede que o oxigênio chegue as células, que fode a vida e o orçamento, e blá blá blá wiskas sachê.

Só que quando eu bebo ( não sempre... deixaremos claro) eu acabo "filando" um cigarro alheio. Da pra contar nos dedos de uma mão só quantas vezes COMPREI cigarro, e creio que nenhuma delas eu fumei tudo que tinha na caixa. Normalmente sou uma boa samaritana (o_O), acabo distribuindo pra todo mundo só pra não fumar.

Outra coisa. Em dias normais eu não ponho cigarro na boca. Fico com tontura e enjôo, me dá mal estar. Parece que eu comi algo estragado e fico dopada. Aquelas dopadas de labirintite, que o mundo gira totalmente sem noção, não pode comer (falo isso porque eu tenho).

Por que eu fumo? Ah é. NÃO SEI. Eu so fumo quando eu bebo, ou quando quero beber muito ou ... sei la. Mas acho estranho como o fumante é realmente discriminado e tals. Eu digo isso porque eu discrimino também. Não quero ficar perto de alguem que "fede".

Creio que nunca fumei pra ser alguem do grupo ou pra parecer descolada. É algo que não me agrada, mas que me sinto atraida pra fazer. Talvez seja mais uma das minhas formas de "espanta tubarão", aquelas velhinhas bem chatas com cara de neurótica e malvada. Momento Greta Garbo.

Ja reparei que meninos não fumantes não chegam DE JEITO nenhum em meninas fumantes, mesmo que essas sejam as que eles estão interessadas. Agora meninas normalmente "superam" isso, mania besta de achar que vai mudar o cara. Concordo que beijar fumante é semelhante a beijar cinzeiro (e como concordo).

Só digo que isso é engraçado. Tentar afastar as pessoas com cigarro. Só chega perto de você quem realmente está afim de superar umas fumaças pra te conhecer. Ou so chega perto de você alguem que ... queira fogo. Método de afastar gente "boazinha".

A minha maior diva ever, a Audrey, fez mega sucesso com cigarro na mão. Talvez caia bem em algumas pessoas, estilo e tals. Ok Ok é feio uma enfermeira dizer isso, mas... quem nunca se imaginou com um cigarrinho (nem que seja de chocolate) na mão? e isso é crime?

Repetindo mais uma vez. Não sou fumante. Algo que acontece uma vez por mês e nem todos eles. Mas custa de vez enquando tentar viver um outro papel? Diferente da sua realidade. Algo como se você fizesse o certo durante um mês todo, mas parece ser uma "Bad Girl" com algo na sua mão. O errado de alguma forma te atrai.

Ah... Malboro Light?... única marca que vira pra mim. O resto é muito forte, de pedreiro... aiii... não me prendo nem a vício.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

O azar é de família e o mico também

Não Não, desta vez o King Kong não é meu.

No intervalo entre as aulas, fui eu fazer um lanchinho em um lugar diferente: a pastelaria onde a ex-namorada do meu irmão trabalha. Chegando lá, encontro a dita cuja. Ela é sempre super sorridente pra mim e eu respondo a altura, pergunto como ela tá e tals. Foi a primeiro relacionamento sério do meu irmão e senti muita falta dela quando ele teve a mocréia da segunda namo.

Desta vez ela me chega e me conta que meu irmão ligou pra ela mas em um horário meio complicado de se falar. Justo quando ela ia pra maternidade ter o bebê.

Fico eu imaginando a situação do meu irmão bobão. Um dia tava de bobeira, sem mulher e resolveu matar a saudade da "Primeira". Ai liga pra ela todo empolgado e escuta um "Ai zé... não posso falar... to no meio de uma contração... indo pra maternidade". Desligava o telefone e ainda dizia "Ainda bem que o filho não é meu". Tadinho, o mar não ta pra peixe pra ninguem.

sábado, 17 de maio de 2008

Culpa do Alcool


Diversas comunidades descrevem como uma pessoa pode falar tudo o que realmente acha depois que bebem. Até culpam a cerveja, vinho e por ae vai.

Como eu ja sou sincera e bocuda em tempo integral, ao ponto de não guardar nenhuma palavra na minhamente insana, não tenho como culpar o alcool pelas verdades.

Mas tenho como culpá-lo pelas mentiras que eu digo. É absurda a quantidade de coisas que eu falo e NÃO acho quanto bebo. A quantidade de bobagens surreais e de inventar histórias, abafa o caso.

As pessoas se tornam extremamente sociaveis qndo bebem, fazendo inumeras amizades.Isso eu faço quando to sobria.Quando to alcoolizada, fico amiga de gente que eu NÃO GOSTO ou que nunca fui com a cara. Além de tudo fico falsa. Absurdo isso.

Quando não bebo não dou chance pra ninguem. Quando bebo... SELINHO DA HEBE.

Afff, afasta esse cálice de mim. Ou afasta so um pouquinho, a culpa é do exagero mesmo.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Pensamentos em voz alta

No curso de enfermagem, a professora comentava sobre as salas formadas só por mulheres e como ao longo do curso todo mundo sabia da vida de todos. Ela falou também sobre a nossa sala so ter um homem:

_ Tem que ser muito macho pra aguentar sozinho toda essa mulherada.

Eu penso:
_ Eu nem sou tão macho assim pra aguentar.

Percebo que minha amiga D., que ri de tudo o que eu falo por mera educação, sorriu pra mim. Vi que a professora olhou com uma cara de "vergonha alheia" pra mim.

Droga, será que meu cerebro tem que transformar em voz tudo o que penso de bobagem?
Poxa, não consigo segurar nenhuma palavrinha, ja sai automático só pra eu pagar mico.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Filminhos

Essa época do ano chega bastante filmes romanticos nas locadoras. Parece que é pra lembrar do povo que ainda não em namorado que o tempo ta acabando e é pra arranjar um rapidinho.


Então, la fui eu alugar filmes. Semana passada assisti o mega fofo "Across the universe", um filme cantado (musical?) com as canções dos Beatles. Assim, la vai eu baixar a trilha sonora. Fiquei com raivinha que as minhas duas canções favoritas do filme e dos Beatles não estavam na trilha sonora. Era "Girl"(que abria o filme) e "If I feel", que fez muita gente chorar.

Ontem assisti o "P.S.: Eu te amo", que ja nos créditos eu ja estava chorando feito umbebê (e olha que eu nunca choro). As musica do James Blunt faz isso comigo, me deixam pensando em amores que eu nunca tive mas espero ter um dia.

A história do filme é sobre uma moça, interpretada pela Hillary Swank, que perde o jovem marido de uma maneira trágica. Como sabia que ela ia ficar depre com a morte dele, ele deixou diversas cartas pra ela, não para se prender ao passado mas seguir em frente, superando a dor.

Tem cenas bem engraçadinhas também, alem de sexy. É bem legal ver a cena da bunda do Danny Duquette (Grey's Anatomy), parece que ele CAUSOU diversos problemas no coração (pelo menos no meu). Ver a Hillary Swank BONITA e arrumada em algum filme é raro. Em Meninos não choram ela tá A CARA do Matt Damon e Menina de ouro, nem falo nada.


P.S: (I love you?)
P.S²: Aguardando ansiosamente por "Desejo e Reparação".

domingo, 11 de maio de 2008

Eu quero Eu quero Eu quero

Hoje fui no shopping e resolvi passar no boticário conferir os produtos novos. Eu sou daquelas que gosta de usar um perfume de cada vez, como se fosse pra desenvolver um cheiro caracteristico que lembre de mim e seja associado também a minha personalidade.
Ano passado eu ganhei o da mamys o Capricho, que é bem gostosinho mas ja ta acabando. Decidi que ia esperar um novo da avon que vai lançar e tem a Grazi como garota propaganda. Ele é baratinho, mas tem um cheiro muito bom. Mas a Boticário (ó pq é tão cara?) lançou um perfume pro dia das mães e e em vez de conquistar a minha mãe acabou me conquistando. O Floratta emotion.
preço: 57,90

Muito muito bom. Pena que eu esteja falida. Mais pena ainda que o dia dos namorados ta chegando e eu não tenho um pra me dar de presente. Droga Droga Droga.

p.s: to muito na fase de falar três vezes as palavras.

E eu achava que era Nerd...


Adoro seriados. Americanos, ingleses, mexicanos e até os brazucas (saudades dos Normais e A diarista). São mais fáceis de acompanhar do que novela, por isso gosto mais. Hoje vi a reprise de The Big Bang Teory. Como um programa de comédia me faz sentir mais burra do que assistindo House?

No programa teve uma competição dos Nerds e na primeira pergunta, que era de química, eu fiquei mega feliz que sabia resposta. Ai parece que a minha resposta estava errada e pensei "Vamos ver a proxima" só que tambem nem entendi a pergunta. Ai a Penny, a garota legal da série e que também não entende muito o que seus amigos nerds falam (e nem por isso é burra), fez um outro concurso, com diversas perguntas sobre o mundo pop e seus amigos não souberam responder. Mas quem se importa, eu sabia que "ops I did Again" era da Britney e isso vale muito mais do que a a pergunta do qual elemento mais leve e bla bla bla.

Sério gente, é normal assistir um programa e so entender a piada depois de ler duas vezes a legenda? Tem que ser mto rápido. E as piadas nerds são realmente boas, eu entendo quase todas.

Será que eu sou burra? ... Será que o Sheldon toparia em me ensinar Física e Química?
Meu cerebro esta entrando em parafuso. Vou ali estudar e ja venho.

sábado, 10 de maio de 2008

Emile Hirsch

_Matt Damon, queridinho, devido a uma regra biblica, não poderei ter mais planos de casamento com você. Sabe com é: você ja é casado. Sorry.

E lá se foi um dos poucos homens no mundo que me faz pensar em trocar aliança e fazer juras de amor. BUT achei um substituto a altura e conforme minhas ultimas fuçadas É SOLTEIRO.
Esse fofinho aqui:
Pra quem não sabe, é o mocinho de Speed Racer. Mas to de olhos nele faz Ó de tempo, desde que ele era novin novin. Esse eu garanto que deixava grudar em mim como chiclete, comCERVEJA (ou sem... o que ele preferir).

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Aprovado

Eu vendo Avon faz um bom tempo e só agora que comecei a abusar de verdade da linha de maquiagem, muito boa por sinal e barata (comparada com outras marcas).

Vi em vários blogs elogios e parte de mim ficou orgulhosa, como boa revendedora é claro. Agora é minha vez de elogiar o produto né. É sobre a linha glazewear, toda chique. A cor que comprei foi o Rosa Malva. Perfeito, fica uma cor discreta e com um brilho por cima. Gostei também da cor pessego.


Adoro quando chega a caixa com os produtos, gente é um momento tão legal do mês. Tudo novinho, catálogos, produtos novos. Alias da até pra adiantar pra vocês que a fofa da Reese Witherspoon é a garota propaganda da nova linha de batons (surpresa).

Ta ai gente, meu primeiro post de maquiagem.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Depois de mto tempo...

oi meninas e meninos

tive que sumir mesmo, a vida nessa não tão pequena mas nem um pouco grande cidade não me deixa parar pra refletir um bom texto pra por aqui. Entre tentativas de suicidio mal sucedido (nao minha gente por favor), gargantas sangrando e trabalhos mega exaustivos no curso, não rolava nada realmente engraçado comigo.

Mas preciso de um conselho. Na verdade, uma crítica contrutiva ou uma lição pro meu crescimento emocional.

Quem le isso aqui soube da historia do chiclete né? Pois é. O ser pegou o numero do meu telefone e sumiu por uma semana. Ele deixou um moleton comigo. De acordo com o livro "Ele simplesmente não está afim de você", isso indicaria que o cara simplesmente não está afim de mim. Mega superável, pois como ja disse ele foi bem chiclete comigo e eu não gosto disso. Fiquei com uma impressão que ele precisava mostrar que tava com alguem no meio de uma grande festa da cidade. Muito estranho.

Acontece que o cidadão apareceu na minha casa no sábado passado, as oito e pouco da noite, no meio do clipe novo da Madonna (que eu ainda não tinha visto mas nao achei nada demais) eeeeee... sem ligar pra avisar que tava vindo aqui em casa.

Imagina você, toda descabelada, doente, de conjunto moletom mickey mouse 1999, num mega frio e no meio do clipe novo da Madonna, aparece o cara que sumiu por uma semana com a desculpa que veio pegar a blusa dele (ele emprestou porque eu estava com frio). ALGUEM CAI NESSA BALELA?

O que impede um imbecil de pegar o raios do telefone e ligar "Hey eu vou passar ai pegar a blusa e a gente pode conversar ne". Ele ia ganahr o fora do mesmo jeito, mas com um pouco mais de dignidade poxa.

Quando eu vi a criatura de moto, parado na frente de casa não tive reação, pensei "What the fucking is that?". Poxa, eu acredito que o cara foi folgado, achando que aparecendo de surpresa eu ficaria caidinha por ele e olha só "ganhei um namorado". Óbvio que entreguei a blusa e nem enrolei muito pra dizer que não podia ficar na frente e dei meu Bye-bye.

De acordo com a amiga 1, eu que fui malvada com ele, que deveria ter conversado. Que o tadinho saiu de longe da casa dele ou que as vezes so passou ali porque tava passando perto de casa. E eu, a ruim, que afasto os meninos e bla bla bla whiskas sache.

Sério pessoal, que vocês acham. Um cara aparece tarde na casa de uma menina sem avisar e sem dar informação depois de uma semana. Ah ta... eu ainda sou a errada, a grossa que nao quis cair no papo do "pow roubaram meu celular". Antes só do que mal acompanhada.