quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Pensamentos pré-resultados.

Eu preciso falar o quanto estou apavorada com o resultado que vai sair hoje.

Todo meu futuro vai começar a ser traçado no final da tarde, dependendo só de um "convocado".
Não sei se esse curso é o que eu quero pra mim, alias eu não sei de mais nada.

Sempre fui apaixonada pela medicina, isso desde pequena, mas só agora aos vinte anos sofro por ter deixado muita gente ter me convencido que ela não era acessivel pra mim. Agora sou mais Enfermagem, mais "fácil" e me agrada tanto quanto.

Mas o que posso fazer? Se o resultado for positivo (e tomara que seja), não posso abandonar outro curso por medo, sem ter ao menos tentado. Trata-se da UNESP, uma ótima faculdade e um curso SUPER concorrido. Seria uma burrice muito grande deixar essa chance passar.

Se eu for pra Bauru (terra do lanche) eu não sei se tenho o apoio do meu pai, mas eu começo a ganhar meu dinheiro e ser livre pela 1ªa vez. Se eu ficar aqui a dependencia sera total por tempo indeterminado.

Saco, esse é um dos males de se tornar adulta. Perceber o quanto foi imatura durante a adolescencia. Fiz escolhas erradas demais. Permitir me abalar por pouca coisa. Percebi que as pessoas mais velhas não tem muita paciencia com a minha "velhice". Meu pai acha que tenho toda uma vida (a que ele quer) pela frente. Minha mãe acha que eu estraguei tudo em 2007.

Ontem encontrei uma amiga do cursinho. Ela me disse que perdeu a vida social naquele ano e o mesmo aconteceu comigo. Parece que a gente não se enturma mais com a roda de amigos e ve muitos deles com a vida profissional mais em ordem que a nossa. Eles seguiram em frente, tem trabalho com um salário fixo, fizeram curso tecnico e ou são veteranos de faculdade. Tenho conhecidos do CEFAM que estão se formando. Dá vergonha de encontrar eles na rua.

Enfim, to morrendo de medo e queria, neste momento ter alguem do meu lado pra me apoiar (amorosamente). Deixei tudo isso de lado, mesmo tendo gostado de algumas pessoas. Egoismo? não sei. Mas dizem que sou jovem. Ainda tenho tempo pra errar mais um bocado né...
Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo
Medo estampado na cara ou escondido no porão
Medo circulando nas veias ou em rota de colisão
Medo é de deus ou do demo?
É ordem ou é confusão?O medo é medonho
O medo dominaO medo é a medida da indecisão
Medo de fechar a cara, medo de encarar
Medo de calar a boca, medo de escutar
Medo de passar a perna, medo de cair
Medo de fazer de conta, medo de iludir
Medo de se arrepender
Medo de deixar por fazer
Medo de se amargurar pelo que não se fez
Medo de perder a vez
Medo de fugir da raia na hora H
Medo de morrer na praia depois de beber o mar
Medo que dá medo do medo que dá
Medo que dá medo do medo que dá

Um comentário:

KAZINHA LACERDA disse...

meninaaaaaaaaa
cada coisa a seu tempo!
vc descobre o q quer, e corre atrás do seu caminho.
o resto entra nos eixos, q o universo sempre conspira a nosso favor!

(q papo mais Paulo Coelho, meudesdocéu!)