terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Bola fora

Entrei no Cumão como aluna e acabei trabalhando la em troca dos cursos. Como auxiliar eu não mando em nada, sou a ultima da casta e faço serviço até de boy. Agora como aluna, eu tenho um pouco mais de mordomia.

que tem momentos que a linha entre os dois é tão fina que eu acabo me confundindo. Me sinto empregada quando sou aluna, e vice-versa.

Acontece que eu estava conversando com a minha "professora" (também superiora) sobre minha caligrafia e brinquei "Se a Chefe visse minha letra no material não ia achar tão bonita" e um outro aluno acabou se empolgando e entrou na conversa.

Ele tem uma letra MUITO feia. Aquelas de criança em fase de alfabetização. O menino estava dizendo que o chefe dele perguntou se ele escrevia em árabe. Eis que eu viro pro menino e digo:

_Quer honestidade? Sua letra é feia mesmo ein. (eu com voz bem suave e calminha).

Nessa a minha superiora levanta a cabeça incrédula e o menino me olha com um olhar pego de surpresa, totalmente ofendido. Ninguém falou mais nada, climão total.

Gente do céu. Por que aquelas caras? Eu falei da letra e não da roupa dele. Alias que estava com uma jaqueta de motoquero muito cafona pra um dia de verão. Se eu não tava mentindo, ainda não entendi a mágoa.

2 comentários:

Ice Ice Baby disse...

sou mestra nisso tb...a questão é q eu faço esses "comentários" de caso pensado...hehe

bjs

evao do caminhao disse...

ser sincera demais é problema!