sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Pais e Filhos

Relações de pais e filhos são muito toxicas. Sou 100 % contra filho viver na casa dos pais, como dependentes, depois dos 18.

Espero so voltar aqui quando ELES precisarem de dinheiro emprestado.*

Hoje estou no dia de ficar azeda em relação aos meus pais. Não adianta ter filhos para que estes realizem tudo o que foi sonhado.

Ser substituto na vida dos próprios pais não é muito fácil não. É dificil encarar a concorrência sabendo que esta é o ego alheio.

"Você diz que seus pais não lhe entendem. Mas você não entende seus pais. Você culpa seus pais por tudo, isso é absurdo. São CRIANÇAS como você. O que você vai ser quando você crescer".

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

"Celular mãe-de-santo, só recebe"

Meu irmão tem um celular perfeito. Acho que se aquele treco fizer café, eu não vou me surpreender. Tem camera digital com não sei quantos mega pixels (?), tem filmadora com 1 hora e meia pra vídeo, memória gigante, milhões de jogos e mais frescuras. Ele comprou por 1.000 pilas (O_o) e dividiu em DEZ VEZES (O_O).

Meu celular não tem camera, não tem video, o toque é monofonico e só tem um jogo legal. Comprei um mês depois do meu irmão. Paguei a vista (90 reais). Mas o meu celular tem algo que o dele não tem: CRÉDITO. Haha, Lero Lero.
Esqueceram de avisar o esperto (cof) que celular pré pago se põe crédito todo mês.
Quer coisa mais idiota que isso. Desde que o bobão começou a trabalhar na policia, ele se exibe das coisas que compra. Mas recebe tão mal assim pra não comprar nem um cartão telefonico?
Tem que ligar a cobrar na casa dos pais pra mostrar pra todo mundo que ta usando um celular caríssimo? O engraçado é que o panaca gastou lingando a cobrar aqui 12 reais, em 6 minutos e meio, se fosse num orelhão ficava em CENTAVOS.
Totalmente deselegante.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Priscila Who?

Queria bater a cabeça e ter amnésia. Daquelas que você não lembra nada do seu passado.

Esqueceria até as coisas boas para os outros me lembrarem de como foram,e então, lá no fundo, eu me lembraria.

As ruins, as pessoas teriam tanta pena que só contariam se fosse extremamente necessário.

Os micos, ninguem contaria. Eu acho que não. Foram tantos que eu queria esqucer tudo de uma vez.

Enfim, o mundo é mais interessante com uma amnésia. Alguem me lembre que um dia eu pedi por isso.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

3ª vez no dia

ÚLTIMA VEZ EU JURO.

Mas quem conhece vai dizer.
Esse jogo foi feito pro meu irmão. hehe.


Pra quem não sabe o Guto, ou o Zé pra maioria, é um cara extremamente vidrado na vida de militar, trabalha como tira e ainda é todo hierarquizado. Se capitão Nascimento o conhecesse diria que ele é um "substituto" quase altura.Trocadilho esperto: "O cara tem coração de policial, mas não tem cérebro".

De fato, o Zé não tem cérebro mesmo. Enfim. O jogo parece ser legal.



Teorema

Priscila no computador atrai pais bisbilhoteiros assim como café em cima da mesa atrai liquidos sobre meus livros.

Priscila com sono atrai gente mal humorada (principalmente a C).

Priscila na balada atrai copo de vinho e cigarro SOBRE a roupa nova

barriga d'água

Ta ligado naquela conversa de "Magro de ruim"?
Eu sou a "gorda de ruim". Quase nunca como, quando o faço, enjoo, tenho fama de bulêmica e ainda sempre acima do peso.

Eu devo ser a pessoa mais lombriguenta do mundo. Mas se sou, isso se deve aos meus pais. Quando eu era pequena (7 anos), meu daddy comprou dois sacos de doces para meus primos do sítio. Até ai tudo bem, mas por que não comprou um pra mim também? Eu, que naquela época era uma socialista (vamos dividir), abri o saco e peguei um pouco pra mim e dei algumas balas pro meu irmão. Resultado: eu e o Guto levamos O xingo. Ele disse que a gente tinha doce a hora que quizessemos (mentira) e que meus primos pobrezinhos (tadinhos) não.

Pois é, minha mãe comprou uma caixa de chocolates. Pedi pra ela me dar um e a "loka" me diz que não "Por que são para os alunos dela e eu to bunduda". A cena se repetiu.

Uma das coisas que mais tenho vergonha na minha vida (e arrependimento), era de ir na casa de uma amiga e atacar a geladeira dela (ela "permitia" e a deselegância aqui abusava). Tão diferente de casa, a geladeira de lá era mais bonita que um supermercado. Uma outra amiga me disse "Sua mãe não compra coisa que você gosta pra comer?". Parei pra pensar e disse que na maior parte do tempo eu nem fico insistindo pra comprar algo pra eu comer, parece que vivo na vontade.

Fui no mercado e descobri que por mais que eu tivesse dinheiro na mão pra comprar o que quisesse, apenas não tinha vontade. Só sentia vontade de comer quando era inconveniente ou quando não podia.

Mais uma coisa do meu "pisicológico".

sábado, 1 de dezembro de 2007

Adoro viajar de ônibus sozinha. É um barato enfiar um sonzinho na orelha, puxar o banco pra tras, enfiar um óculos de sol e ver a paisagem da janela do busão.

Mas tem uma coisa que eu queria entender. Por que moça viajando sozinha atrai tanta atenção?

Não é possivel. Sempre que eu to la no meu cantinho, sozinha e na maior meditação, chega um tiozão e ta disposto sentar BEM DO MEU LADO? O pior de tudo quando o amigão resolve puxar papo, assuntos mais sem nexo.

Tudo bem. Se eu fosse homem meu saco seria bem grande mesmo.

P.S: Parou na Rodoviária de Sorocaba? Da uma passadinha na "Mortadela Chic".
Realmente é o melhor lanche da cidade. hehe. Fica sussa que é limpinho